2o simpósio embrapa labex eua de sanidade animal 1...

of 20 /20
2 o Simpósio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatório do evento 1 2 o Simpósio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatório de evento técnico 28-30 de Agosto de 2012 Embrapa Estudos e Capacitação, Brasília - DF

Author: dokiet

Post on 23-Nov-2018

212 views

Category:

Documents


0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    1

    2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal

    Relatrio de evento tcnico

    28-30 de Agosto de 2012 Embrapa Estudos e Capacitao, Braslia - DF

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    2

    Promoo Embrapa LabEx EUA

    Apoio SRI DPD

    DGP (Apoio financeiro) Embrapa Estudos e Capacitao - CECAT

    Embrapa Acre Embrapa Agropecuria Oeste

    Embrapa Agrosilvopastoril Embrapa Amap

    Embrapa Amaznia Ocidental

    Embrapa Caprinos

    Embrapa Gado de Corte Embrapa Gado de Leite

    Embrapa Meio Norte Embrapa Pantanal

    Embrapa Pecuria Sudeste Embrapa Pecuria Sul

    Embrapa Pesca e Aqicultura Embrapa Rondnia Embrapa Roraima

    Embrapa Semi rido

    Convidados Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento - MAPA

    Ministrio da Pesca e Aqicultura - MPA Ministrio de Cincia e Tecnologia - CNPq

    USDA/Agricultural Research Service IICA

    Coordenao Institucional Magda Vieira Benavides - Pesquisadora Embrapa LabEx EUA Sanidade Animal

    Carlos Eduardo Lazarini da Fonseca - Coordenador Embrapa LabEx EUA

    Comit Organizador Magda Vieira Benavides - Pesquisadora Embrapa LabEx EUA Sanidade Animal

    Guilherme Nunes de Souza - Pesquisador CNPGL, coordenador das UDs regio SE Josi Laine Veschi - Pesquisadora CPATSA, coordenadora das UDs regio NE

    Luciana Gatto Brito - Pesquisadora Embrapa Rondnia, coordenadora das UDs regio N Raquel Soares Juliano - Pesquisadora Embrapa Pantanal, coordenadora das UDs regio CO

    Virginia Santiago Silva - Pesquisadora CNPSA, coordenadora das UDs regio S

    Comit de suporte e articulao Silvia Onoyama (SRI)

    Alba Chiesse da Silva (DPD) Jose Maria Lustosa (SRI) Lidiane Boaventura (SRI)

    Eliane Hayami (SRI)

    Filipe Franco (estagirio SRI) Caio Caldeira (estagirio SRI) Enzo Farani (estagirio SRI)

    Jean Alves Costa (estagirio SRI)

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    3

    Pblico O Simpsio destina-se a pesquisadores da rea de sanidade animal da Embrapa, atualmente composto por 80 profissionais localizados em 16 unidades descentralizadas. O perfil dos participantes inclui pesquisadores com projetos de pesquisa em fase de articulao e de andamento nas mais variadas reas da sanidade animal com foco de pesquisa em animais domsticos e silvestres (bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos, sunos, aves, eqinos, organismos de gua doce e marinhos). Finalidade do evento Proporcionar um frum para a discusso dos avanos e necessidades da pesquisa em Sanidade Animal na Embrapa, bem como o intercambio entre pesquisadores, tcnicos do dos Ministrios da Agricultura, Pecuria e Abastecimento, de Pesca e Aqicultura, da Cincia e Tecnologia e com pesquisadores do USDA/Agricultural Research Service (ARS). Discutir a programao de pesquisa da rea de Sanidade Animal na Embrapa; Apresentar e debater resultados de projetos em andamento e concludos, financiados pela

    Embrapa e pelo Edital CNPq/MAPA/SDA no. 064/2008; Discutir novas tendncias e avano no conhecimento na rea da Sanidade Animal contando

    com a participao de pesquisadores do USDA/ARS; Fortalecer a comunicao e a cooperao tcnico-cientfica da Embrapa com tcnicos do

    MAPA, MPA, CNPq e com pesquisadores do USDA/ARS; Debater o estado da arte, identificar lacunas no conhecimento e planejar prximos focos de

    pesquisa; Analisar e avaliar o ambiente interno e gargalos no andamento das pesquisas nesta rea; Fortalecer a equipe da Sanidade Animal por meio da integrao do grupo e de discusses sobre

    novas propostas de projetos entre as Unidades da Embrapa e instituies de pesquisa do Brasil e exterior.

    Resultados e produtos

    1. Disponibilizao de informaes sobre projetos em articulao, resultados parciais e finais de projetos em andamento e recentemente finalizados nas reas de mastite, brucelose, tuberculose, bacterioses e doenas virais em sunos e aves, anemia infecciosa eqina, doenas bacterianas e parasitoses em ruminantes, segurana alimentar, imunoterapia, deteco de resduos em produtos de origem animal, metagenmica, segurana no reuso de resduos de produo animal e sanidade de organismos aquticos (Apostila entregue aos participantes no incio do evento);

    2. Formao de um banco de dados com informaes sobre a programao de pesquisa da Empresa para ampla consulta, inclusive de parceiros internacionais;

    3. Levantamento de entraves na implementao de novas linhas de pesquisa em Sanidade Animal na Embrapa.

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    4

    Introduo O Brasil o primeiro exportador de carne bovina e de frango e o quarto exportador de carne suna, trazendo divisas de USD$ 11 bilhes de dlares/ano. No nosso Pas, 62 das 121 doenas listadas pela OIE - Organizao Mundial de Sade Animal so endmicas, causando perdas produtivas por morbidade e mortalidade e que, alm de prejuzos aos produtores e economia do Pais, podem atuar como barreiras no tarifrias ao comrcio internacional. Igualmente importante a questo da produo de alimentos seguros que impacta diretamente a populao. O papel da pesquisa aperfeioar e desenvolver novas tecnologias para apoiar os rgos fiscalizadores que tm a misso de assegurar a sade dos consumidores. Neste sentido, a pesquisa pode atuar na busca de solues que garantam a sade dos rebanhos, assegurem a qualidade dos produtos de origem animal, impulsionem o agronegcio brasileiro e promovam a abertura de novos mercados para exportao. O 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal ter como ponto focal a discusso da programao de pesquisa da Embrapa, debate das novas tendncias no avano do conhecimento, oportunidades de colaborao em pesquisa, bem como de capacitao e treinamento em instituies de ponta, a integrao entre pesquisadores e o fortalecimento da comunicao e a cooperao tcnico-cientfica com os Ministrios da Agricultura, Pecuria e Abastecimento, da Pesca e Aqicultura, da Cincia e Tecnologia e pesquisadores do USDA/ARS. As discusses durante o Simpsio sero de grande valia na articulao e delineamento de novas propostas de pesquisa para futuras chamadas do SEG, alinhadas s prioridades institucionais discutidas pela plataforma de Sanidade Animal. Em nome da Embrapa LabEx EUA e do Comit Organizador do 2o Simpsio Embrapa LabEx de Sanidade Animal agradecemos o DPD pelo suporte tcnico-cientfico, a SRI pelo suporte administrativo e logstico, o DGP pelo apoio financeiro e as Unidades Descentralizadas da Embrapa que apoiaram com quotas e recursos financeiros para o envio de seus pesquisadores. Nosso especial agradecimento aos Ministrios da Agricultura, Pecuria e Abastecimento, da Pesca e Aqicultura e da Cincia e Tecnologia, bem como o USDA/ARS pela participao no evento, disponibilizando seus tcnicos e pesquisadores como palestrantes e moderadores com a finalidade de se integrar e trocar conhecimentos com os pesquisadores da Embrapa. Beltsville, MD 20 de agosto de 2012 Magda Vieira Benavides Coordenadora do 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Carlos Eduardo Lazarini da Fonseca Coordenador do LabEx EUA

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    5

    Programao do evento

    Dia 28 de Agosto de 2012

    Auditrio Biomas 8:00 Abertura 8:30 Palestrante: Dr. Phillip Klesius - USDA/ARS Aquatic Animal Health Laboratory - Auburn, AL

    Ttulo da palestra: "Fresh water fish vaccine development" 9:20 Palestrante: Dr. Steven Olsen - USDA/ARS National Animal Disease Centre - Infectious Bacterial

    Diseases Research Unit - Ames, IA Ttulo da palestra: "Novel diagnostic tests and vaccine development for brucellosis / tuberculosis"

    10:10 perguntas 10:30 Coffee-break e colocao de posters 11:00 Palestrante: Dr. Guilherme Henrique Figueiredo Marques, Diretor do DSA

    Ttulo da palestra: "Papel da pesquisa na defesa sanitria do MAPA" 11:50 Palestrantes: Dr. Eduardo de Azevedo Pedrosa Cunha (Coordenador Geral de Sanidade

    Pesqueira MPA) Ttulo da palestra: "Pesquisa e Polticas Pblicas em Sanidade Pesqueira"

    12:40 perguntas 13:00 Almoo 14:15 Apresentao de resultados de projetos financiados pelo Edital CNPq/MAPA/SDA 64/2008

    Moderadores: Dr. Nilton Antonio de Morais - CPACZ/DSA, Dr. Roberto Camargos Antunes, Coordenador do Programa de Pesquisa em Agropecuria e do Agronegcio - COAGR - CNPq e Dr. Marcelo Gonalves do Valle, Gestor do Edital 64/2008 Palestrante: Dra. Aiesca Pellegrin - Embrapa Pantanal Ttulo da palestra: "Avaliao dos riscos potenciais da presena de reservatrios silvestres de brucelose e leptospirose no Pantanal na implantao de estratgias de controle e erradicao destas doenas"

    14:35 Palestrante: Dr. Flbio Araujo - Embrapa Gado de Corte Ttulo da palestra: "Diagnstico molecular rpido de Mycobacterium spp. em leses sugestivas de tuberculose em bovinos"

    14:55 Palestrante Dr. Marcos Tavares - Embrapa Amap Ttulo da palestra: "Aspectos sanitrios e parasitolgicos de peixes cultivados em pisciculturas de Macap, estado do Amap: Diagnstico e intervenes"

    15:15 Palestrante: Dra. Maria Aparecida Vasconcelos - Embrapa Gado de Leite Ttulo da palestra: "Centro de monitoramento e vigilncia da resistncia antimicrobiana em bactrias patognicas para o gado de leite"

    15:35 Palestrante: Dr. Paulo Esteves - Embrapa Sunos e Aves Ttulo da palestra: "Apoio ao MAPA na implantao de metodologias de diagnstico de patgenos estratgicos para a avicultura: Vrus da bronquite infecciosa das galinhas e Campylobacter termfilos"

    15:55 Coffee-break e posters 16:25 Palestrante: Dra. Janice Zanella - Embrapa Sunos e Aves

    Ttulo da palestra: "Diagnstico, caracterizao molecular e estudos da patogenia de agentes infecciosos de importncia econmica para a suinocultura brasileira"

    16:45 Palestrante: Dr. Paulo Esteves - Embrapa Sunos e Aves Ttulo da palestra: "Colaborao tecnolgica em parceria Embrapa Sunos e Aves e MAPA-

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    6

    CGAL-Lanagro-SP no desenvolvimento de metodologias e servios de diagnstico de doenas avirias de notificao obrigatria e controle oficial do MAPA"

    17:05 Palestrante: Dr. Francisco Selmo Alves - Embrapa Caprinos Ttulo da palestra: "Estudo zoossanitrio da caprinocultura e da ovinocultura tropical: epidemiologia, riscos e impacto econmico das enfermidades"

    17:25 Encerramento das atividades do dia e retorno ao hotel 19:00 Jantar de confraternizao com adeso voluntaria

    Horrios transporte de nibus Carlton Hotel - Embrapa Sede - Carlton Hotel: 7:30 da manh e horrio de encerramento do evento

    Dia 29 de Agosto de 2012

    8:00 Auditrio Biomas Palestrante: Dra. Denise Euclydes Mariano da Costa, MAPA Coordenadora-Geral da CGCD/DSA (Coordenao-Geral de Combate s Doenas) Ttulo da palestra: "Programas oficiais de sade animal vigentes no MAPA"

    8:30 Primeira rodada de salas de discusso

    Sala Jequetib Tema: Brucelose e tuberculose: Dra. Barbara Medeiros Rosa - MAPA DBT/CGCD/DSA

    (moderadora) e Flbio Araujo - Embrapa Gado de Corte (relator)

    Sala Buriti Tema: Desenvolvimento de testes diagnsticos: Dr. Leandro Barbieri - MAPA CGAL (moderador)

    e Dra. Josir Laine Veschi - Embrapa Semirido (relatora)

    Sala Peroba Tema: Parasitologia: Dr. Luciana Gatto Brito - Embrapa Rondonia (moderadora) e Dra. Magda

    Benavides - Embrapa LabEx EUA (relatora)

    Sala Jacarand Tema: Sanidade de peixes: Dr. Pedro Oliveira (Coordenador-Geral de Sanidade Pesqueira

    Substituto) (moderador) e Dra. Marina Iwashita - Embrapa Pesca e Aqicultura (relatora) 10:00 Coffee-break e posters 10:30 Auditrio Biomas

    Apresentao dos relatrios da primeira rodada de discusses (apresentao de 4 relatrios) 13:00 Almoo 14:00 Segunda rodada de salas de discusso

    Sala Jequetib Tema: Brucelose e tuberculose: Dra. Barbara Medeiros Rosa - MAPA DBT/CGCD/DSA

    (moderadora) e Dr. Guilherme Nunes - Embrapa Gado de Leite (relator)

    Sala Buriti Tema: Desenvolvimento de testes diagnsticos: Dra. Regina Celia Freitas D'Arce - MAPA

    CSA/CGCD/DSA - (moderadora) e Dr. Rizaldo Pinheiro - Embrapa Caprinos (relator)

    Sala Peroba Tema: Desenvolvimento de vacinas e parasitologia: Dr. Ricardo Rego Pamplona - MAPA - DFIP

    (moderador) e Dr. Renato Andreotti - Embrapa Gado de Corte (relator)

    Sala Jacarand Tema: Sanidade de peixes: Dr. Pedro Oliveira (Coordenador-Geral de Sanidade Pesqueira

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    7

    Substituto) (moderador) e Dr. Marcos Tavares - Embrapa Amap (relator) 15:30 Coffee-break e posters 16:00 Auditrio Biomas

    Apresentao dos relatrios da segunda rodada de discusses (apresentao de 4 relatrios) 17:45 Encerramento das atividades do dia e retorno ao hotel 19:00 Jantar de confraternizao com adeso voluntaria

    Horrios transporte de nibus Carlton Hotel - Embrapa Sede - Carlton Hotel: 7:30 da manh e horrio de encerramento do evento

    Dia 30 de Agosto de 2012 (reunio interna grupo da sanidade animal da Embrapa)

    Auditrio Biomas 8:00 Discusso interna: Levantamento de entraves na execuo de pesquisa em sanidade animal na

    Embrapa Dr. Rizaldo Pinheiro - Embrapa Caprinos (moderador) e Dra. Raquel Juliano - Embrapa Pantanal (relatora)

    9:30 Palestrante: Fernanda Alvares da Silva - Embrapa Cenargen Ttulo da palestra: "Remessa e recebimento de material biolgico"

    10:10 Palestrantes: Vanessa Leo Carvalho e Dieni Arajo Soares - DGP Ttulo da palestra: "Passos para treinamentos de curta durao e de pos doc no exterior"

    10:50 Coffee-break e posters 11:20 (continuao)

    Palestrante: Dra. Ana Rita Nogueira - Chefe de P&D da Embrapa Pecuria Sudeste Ttulo da palestra: "Rede de resduos contaminantes na Embrapa" Palestrante: Dra. Magda Vieira Benavides - Pesquisadora Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Ttulo da palestra: "Estrutura e articulaes da Embrapa LabEx EUA na rea da Sanidade Animal" Discusso interna: execuo de pesquisa em sanidade animal na Embrapa - Dra. Virginia Santiago Silva - Embrapa Sunos e Aves (moderadoras) e Dr. Guilherme Nunes - Embrapa Gado de Leite (relator) Questionrio de avaliao do evento: Silvia Onoyama (Embrapa SRI)

    13:00 Almoo 14:15 Reunio GT Sanidade Animal - Dra. Janice Zanella - Embrapa Sunos e Aves (moderadora) 15:45 Coffee-break e retirada de posters 16:15 Elaborao do relatrio final do simpsio

    Dra. Magda Benavides - Embrapa LabEx EUA (moderadora) e Dr. Guilherme Nunes - Embrapa Gado de Leite (relator)

    17:45 Avaliao do Simpsio e encerramento 18:00 Retorno ao hotel

    Horrios transporte de nibus Carlton Hotel - Embrapa Sede - Carlton Hotel: 7:30 da manh e horrio de encerramento do evento

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    8

    Bios dos convidados externos a Embrapa Dr. Phillip Klesius - USDA/ARS Auburn, AL

    Dr. Phillip H. Klesius lder de pesquisa do Departmento de Agricultura dos EUA - Servio de Pesquisa em Agricultura (ARS) - Laboratrio de Pesquisa em Sanidade de Animais aquticos (Aquatic Animal Health Research Laboratory), em Auburn, Alabama. Possui Ph.D. em microbiologia pela Universidade do Texas em Austin e pos-doutorado em imunoquimimica pela Faculdade de Medicina da Universidade da California em So Francisco, CA. Antes de entrar no USDA/ARS trabalhou nas Universidade do Texas, Universidade do Arizona e na Unidade de Doenas causadas por Streptoccocus do Centro de Controle de Doenas (CDC) como Professor Assistente e Assistente chefe. Ele faz parte da Academia Americana de Microbiologia e diplomata honorrio do Colgio Americano de Microbiologistas Veterinrios. Dr. Klesius autor e co-autor de 250 publicaes cientificas, captulos de livros e anais de congresso, com 11 patentes de vacinas e reas relacionadas. Ele foi o co-inventor das duas vacinas vivas em uso em cat-fish (jundi). Ele foi selecionado por excelncia em Transferncia de Tecnologia pelo Consorcio de Laboratrios de Transferncia de Tecnologia em 1999, 2006 e 2010 pelo desenvolvimento de vacinas. Dr. Klesius foi nomeado cientista do ano USDA, ARS, da rea centro sul em 1994 e 1999. Ele tem sido presidente de mesa e palestrante principal em inmeros simpsios nacionais e internacionais.

    Dr. Steven Olsen - USDA/ARS NADC Ames, IA

    Dr. Olsen graduado pela Faculdade de Medicina Veterinria da Universidade Estadual do Kansas em 1985 e completou seu Ph.D. em Fisiologia em 1991. Aps foi post-doc em projeto de brucelose no Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) - Servio de Pesquisa em Agricultura (ARS) - Centro Nacional de Doenas Animais (NADC). Desde 1994 trabalhou como oficial veterinrio e lder de pesquisa dentro do grupo da brucelose no NADC. Atua como lder da Unidade de Pesquisa em Doenas Infecciosas Bacterianas que inclui a responsabilidade prover suporte administrativo para projetos de tuberculose, leptospirose, paratuberculose e brucelose. Como oficial veterinrio no projeto de brucelose ele contribuiu no trabalho que desenvolveu a vacina RB51 nos EEUU em 1996. Esta foi a primeira nova vacina contra brucelose aprovada para uso nos EEUU em mais de 60 anos. Seus interesses de pesquisa em eficcia de vacina, resposta imunolgica e novos mtodos de formulao de vacinas tem resultado em inmeras publicaes em peridicos nacionais e internacionais, abstracts e anais de congresso.

    Dr. Guilherme Henrique Figueiredo Marques, Diretor do DSA

    Medico veterinrio formado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Ps graduado em Planejamento Educacional e Inspeo e qualidade de alimentos (Lattu sensu). Ocupa o cargo de Diretor do Departamento de Sanidade Animal do Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento. delegado do Brasil perante a OIE. Presidente do Comit Veterinrio Permanente do Cone Sul e vice Presidente da Comisso Regional OIE das Amricas

    Dr. Eduardo de Azevedo Pedrosa Cunha - Coordenador Geral de Sanidade Pesqueira MPA

    Eduardo de Azevedo Pedrosa Cunha mdico veterinrio formado pela Universidade de Braslia, possui mestrado em Sade Animal pela mesma instituio, Fiscal Federal Agropecurio do Ministrio da Agricultura e est atualmente cedido para o cargo de Coordenador-Geral de Sanidade Pesqueira do Ministrio da Pesca e Aqicultura.

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    9

    Dr. Nilton Antonio de Morais - CPACZ/DSA

    Graduou-se em Veterinria no ano de 1998 e fez mestrado em sanidade animal em 2001, pela Escola de Veterinria da Universidade Federal de Gois. Participou do curso sobre Mercados Internacionais na Escola Superior de Agricultura ESA de Angers na Frana. Exerceu atividades na Secretaria de Sade do Estado de Gois, na Coordenao de Endemias entre 1998 e 2000, como coordenador dos programas estaduais de controle da Toxoplasmose, Leptospirose e Leishmanioses, e posteriormente, em 2001, ocupou o cargo de coordenador da Diviso de Endemias. Foi consultor do Programa das Naes Unidas para o Desenvolvimento no Programa Nacional do Controle da Raiva Animal no CENEPI/FUNASA / Ministrio da Sade, de 2001 a 2002. Em 2002 ingressou, por meio de concurso pblico, no Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento (MAPA) como Fiscal Federal Agropecurio. Neste rgo, atuou na Coordenao de Febre Aftosa, do Departamento de Sade Animal - DSA, de 2002 a meados de 2008. Atravs de um acordo MAPA e a Organizao Mundial de Sade Animal (OIE), trabalhou na sede da OIE de junho de 2008 a novembro de 2010. Atualmente est implantando um novo sistema de avaliao da qualidade dos Servios Veterinrios no Departamento de Sade Animal.

    Dr. Roberto Camargo Antunes, Coordenador do Programa de Pesquisa em Agropecuria e do Agronegcio - COAGR - CNPq

    Possui graduao em Medicina Veterinria (1999), mestrado em Zootecnia (20112) e Doutorado em Cincia Animal (2005). ambos pela Universidade Federal de Minas Gerais. Ganhou premio Desempenho e Qualidade, Edio 2008, concedido pelo CNPq em reconhecimento relevante contribuio ao desempenho da Instituio. Atualmente Coordenador da Coordenao do Programa de Pesquisa em Agropecuria e do Agronegcio do CNPq.

    Dr. Marcelo Gonalves do Valle, Gestor do Edital 64/2008

    Possui graduao em Cincias Sociais pela Universidade Federal de So Carlos (1999) , mestrado em Poltica Cientfica e Tecnolgica pela Universidade Estadual de Campinas (2002) e doutorado em Poltica Cientfica e Tecnolgica pela Universidade Estadual de Campinas (2005) . Atualmente Professor Titular do Centro Universitrio de Braslia - UniCEUB, Centro Universitrio UNIEURO e Instituto Processus. No CNPq est locado na Coordenao do Programa de Pesquisa em Agropecuria e do Agronegcio e gestor do Edital CNPQ/MAPA 64/2008 e Edital 22/2010 - REPENSA.

    Dra. Denise Euclydes Mariano da Costa, MAPA Coordenadora Geral da CGCD/DSA (Coordenao-Geral de Combate s Doenas)

    Medica Veterinria, formada pela Universidade Federal de Viosa em 1981. Possui curso de Especializao em Desarrollo de Programas de Salud Animal pelo Centro Panamericano de Febre Aftosa - CPFA/OPS/OMS e Curso de Especializao em Relaes Internacionais pela Universidade de Braslia - UnB Atuou como: - Chefe do Escritrio Seccional de Bambu Instituto Estadual de Sade Animal - IESA/MG - Chefe da Seo de Doenas Infecto-contagiosas da Diviso de Vigilncia Sanitria e Combate s Doenas/Coordenao Geral de Defesa Sanitria Animal/MARA - Integrante do Grupo de Trabalho criado para proceder a reviso da poltica e estratgias de Combate Febre Aftosa e apresentar propostas viveis de serem implementadas em todo o pas. - Chefe da Diviso de Febre Aftosa, do Departamento de Defesa Animal - DDA/MAARA - Coordenadora de Vigilncia e Programas Sanitrios, do Departamento de Defesa Animal - DDA/SDA/MA

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    10

    - Diretora Substituta do Departamento de Defesa Animal - DDA/SDA/MA - Diretora do Departamento de Defesa Animal - DDA/SDA/MA - Coordenadora do Sistema Brasileiro de Identificao e Certificao de Origem Bovina e Bubalina - SISBOV/SDA/MAPA - Coordenadora de Assuntos de sia, frica, Amrica e Oceania do Departamento de Negociaes Sanitrias e Fitossanitrias - SRI/MAPA - Coordenadora Geral de Acordos Bilaterais e Regionais do Departamento de Negociaes Sanitrias e Fitossanitrias - SRI/MAPA - Coordenadora Geral de Combate s Doenas e Diretora Substituta do Departamento de Sade Animal - DAS/MAPA - Funo Atual

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    11

    Tabela 1. Lista de participantes das salas de discusso Tema Participantes Brucelose e tuberculose Brbara Rosa - MAPA (moderadora)

    Juliana Dias - Embrapa Rondnia Guilherme Nunes - Embrapa Gado de Leite Alosio Cavalcante - Embrapa Acre Steven Olsen - USDA Mrcio da Silva - Embrapa Gado de Leite Jos Pandolfi - Embrapa Sunos e Aves Flbio Arajo - Embrapa Gado de Corte (relator/manh) Aiesca Pellegrin - Embrapa Pantanal (relatora/tarde) Raquel Juliano- Embrapa Pantanal Paulo Srgio Mattos - Embrapa Roraima Virginia Santiago Silva - Embrapa Sunos e Aves

    Desenvolvimento de testes diagnsticos

    Leandro Barbieri - MAPA (moderador) Regina D'Arce - MAPA (moderadora) Josir Laine Veschi - Embrapa Semi-rido (relatora/manh) Rizaldo Pinheiro - Embrapa Caprinos (relator/tarde) Selmo Alves - Embrapa Caprinos Lauana Santiago - Embrapa Caprinos Catia Klein - Embrapa Sunos e Aves Janice Zanella - Embrapa Sunos e Aves Paulo Esteves - Embrapa Sunos e Aves Lea Chapaval - Embrapa Pecuria Sudeste Lenita Ramos - Embrapa Gado de Corte Emanuelle Gaspar - Embrapa Pecuria Sul Newton Verbinsky - Embrapa Gado de Corte Mrcia Furlan - Embrapa Pantanal Maria Aparecida Brito - Embrapa Gado de Leite

    Sanidade de peixes Pedro Oliveira - Ministrio da Pesca e Aqicultura MPA (moderador) Marina Iwashita - Embrapa Pesca e Aqicultura (relatora/manh) Marcos Tavares - Embrapa Amap (relator/tarde) Fbio Katsume - coordenao de pesquisa do MPA Phillip Klesius - USDA/ARS Alitiene Pereira - Embrapa Meio Norte Patricia Maciel - Embrapa Pesca e Aqicultura Marcia Ishikawa - Embrapa Agropecuria Oeste Edsandra Chagas - Embrapa Amaznia Ocidental Wagner Loyola - Embrapa Sunos e Aves

    Parasitologia (manh) e Desenvolvimento de vacinas (tarde)

    Luciana Gatto - Embrapa Rondnia (moderadora/manh) Magda Benavides - Embrapa LabEx EUA (relatora/manh) Ricardo Pamplona - MAPA (moderador/tarde) Renato Andreotti - Embrapa Gado de Corte (relator/tarde) Jomar Monteiro - Embrapa Caprinos Claudia Gulias - Embrapa Pecuria Sul Lucia Sider - Embrapa Caprinos Hevila Salles - Embrapa Caprinos Ana Rita Nogueira - Embrapa Pecuria Sudeste Marcia Oliveira - Embrapa Pecuria Sudeste Izabella Hassum - Embrapa Meio Norte Luciano Lopes - Embrapa Agrosilvipastoril

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    12

    Tabela 2. Lista de perguntas Tema Perguntas da manh: Perguntas da tarde: Brucelose e tuberculose

    Quais os maiores desafios/necessidades para a pesquisa de brucelose e tuberculose na pecuria nacional? Considerando hipoteticamente, que o grupo receba financiamento de 2 milhes de dlares para desenvolver pesquisa nas prioridades identificadas, quais seriam as metodologias a serem empregadas e qual o impacto destes resultados?

    Dentro da estrutura interna da Empresa e das competncias na rea de brucelose e tuberculose, o que falta para instrumentar a equipe da Embrapa de forma a atender as demandas deste tema? Quais as aes de colaborao de mbito nacional e internacional necessrias para atingir os objetivos identificados na discusso?

    Desenvolvimento de testes diagnsticos

    Quais as prioridades de pesquisa em desenvolvimento de insumos (imunobiolgicos) e testes diagnsticos? Considerando hipoteticamente, que o grupo receba financiamento de 2 milhes de dlares para desenvolver pesquisa nas prioridades identificadas, quais seriam as metodologias a serem empregadas e qual o impacto destes resultados?

    Dentro da estrutura interna da Empresa e das competncias na rea de desenvolvimento de insumos (imunobiolgicos) e testes diagnsticos, o que falta para instrumentar a equipe da Embrapa de forma a atender as demandas no tema? Quais as aes de colaborao de mbito nacional e internacional necessrias para atingir os objetivos identificados na discusso?

    Sanidade de peixes

    Quais os maiores desafios/necessidades para a pesquisa em sanidade de peixes para a aqicultura nacional? Considerando hipoteticamente, que o grupo receba financiamento de 2 milhes de dlares para desenvolver pesquisa nas prioridades identificadas, quais seriam as metodologias a serem empregadas e qual o impacto destes resultados?

    Dentro da estrutura interna da Empresa e das competncias na rea de sanidade de peixes, o que falta para instrumentar a equipe da Embrapa de forma a atender as demandas deste tema? Quais as aes de colaborao de mbito nacional e internacional necessrias para atingir os objetivos identificados na discusso?

    Parasitologia e Desenvolvimento de vacinas

    Parasitologia Considerando hipoteticamente que anti-helmnticos e inseticidas sejam banidos do mercado nacional, quais as alternativas de pesquisa para solucionar os problemas parasitrios dos rebanhos brasileiros? Dentro da estrutura interna da Empresa e das competncias na rea de parasitologia, o que falta para instrumentar a equipe da Embrapa de forma a atender as demandas deste tema? Quais as aes de colaborao de mbito nacional e internacional necessrias para atingir os objetivos discutidos?

    Foco em Desenvolvimento de vacinas/parasitologia Exposio do Dr. Ricardo Pamplona e discusso com o grupo

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    13

    Divulgao dos resultados apresentados e dos temas discutidos no 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal

    Divulgao das palestras apresentadas no 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal: Aps consulta e aceite dos palestrantes, cpias em pdf de todas as palestras das manhs dos dias 28-30 de agosto de 2012 foram enviadas aos participantes do Simpsio, via www.wetransfer.com, no dia 18 de setembro de 2012. Divulgao dos abstracts/cpia de psteres apresentados durante o 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal: Divulgao das palestras apresentadas no 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal foi realizada por meio de entrega de uma apostila com as cpias dos abstracts e psteres apresentados na sesso de posters durante o Simpsio. Cada participante recebeu a apostila antes da abertura do evento, na manh do dia 28 de agosto 2012. Cabe ressaltar que o Comit Organizador do 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal ficou responsvel pelo recebimento dos abstracts, envio destes ao Comit Revisor, externo Embrapa, e retorno do encaminhamento da avaliao aos autores.

    Discusso sobre temas especficos e gerais da pesquisa em Sanidade Animal na Embrapa: Durante o evento o grande grupo foi convidado a discutir os temas Brucelose & Tuberculose, Desenvolvimento de testes diagnsticos, Sanidade de peixes, Parasitologia e Desenvolvimento de vacinas, em quatro salas separadas, cada tema com um moderador e, pelo menos, um relator. Aps a discusso, os pontos levantados foram apresentados ao grande grupo e, junto com os levantados na sesso discusso interna, sero enumerados neste relatrio.

    Posters

    Palestras

    Discusso de temas e assuntos internos

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    14

    Moderadora: Dra. Barbara Medeiros Rosa - Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento, DBT/CGCD/DSA Relator: Dr. Guilherme Nunes - Embrapa Gado de Leite

    Maiores desafios/necessidades para a pesquisa de brucelose e tuberculose na pecuria nacional? Necessidades tecnolgicas (incluso de demandas relativas a caprinos, ovinos e bubalinos)

    1. Vacinas termoestveis contra brucelose, que no interfiram no diagnstico laboratorial, seguras para o operador e para os animais, de baixo custo e com alta eficcia de proteo;

    2. Testes de diagnstico com alta acurcia para brucelose e tuberculose bovina, bubalina suna e para animais silvestres (ante e post-mortem);

    3. Especificamente para sunos: testes que permitam diagnstico individual in vivo/vitro; 4. Testes que permitam diagnstico in situ para regies de difcil acesso; 5. Testes de triagem em amostras de leite de rebanho/individual, com maior especificidade; 6. Necessidades de pesquisa em educao e scio-economia; 7. Estudos sobre durao da proteo da B19 no Brasil; 8. Caracterizao molecular de isolados de Brucella sp e Mycobacterium sp.

    Gargalos para o controle

    1. Estrutura de defesa sanitria desigual entre Estados; 2. Negligncia nas notificaes; 3. Programa no leva em considerao diferenas de circuitos/regies; 4. No h incentivo financeiro para aderncia ao programa; 5. Dificuldades para o abate de animais positivos (falta de infra-estrutura); 6. Qualidade e uniformidade da inspeo em abatedouros; 7. Falta de orientao oficial sobre os critrios para validao de testes para diagnstico em

    animais domsticos e silvestres; 8. Pouca nfase em sade pblica.

    Considerando hipoteticamente, que o grupo receba financiamento de 2 milhes de dlares para desenvolver pesquisa nas prioridades identificadas, quais seriam as metodologias a serem empregadas e qual o impacto destes resultados?

    Estudos epidemiolgicos: MAPA - inquritos epidemiolgicos. Em que a Embrapa pode

    colaborar? O que temos? 1. Teste ELISA com protenas recombinantes (tuberculose bovina); 2. Em avaliao, PPD com protenas recombinantes (tuberculose bovina); 3. PPD de M. avium hominisuis (tuberculose suna); 4. Teste de protenas para diagnstico ante-mortem para brucelose (ELISA); 5. Mtodos de deteco de M. bovis e Brucella em alimentos, como queijo; 6. PCR real time para leses sugestivas de brucelose e tuberculose (post-mortem) no somente

    para diagnstico, mas tambm para diferenciar de cepas selvagens e vacinais de B. abortus; 7. Incio de seqenciamento de aproximadamente 40 isolados de M. bovis (10 amostras do

    Lanagro, 10 amostras do INTA da Argentina, 10 do Instituto Biolgico de So Paulo e 10 do CNPGC) e amostras, M. avium do CNPSA (10) e Brucella sp. do CPAP de origem bovina e sunos ferais (10);

    8. Incio de caracterizao de isolados M. bovis no Brasil por MALDI-TOF; 9. Fase 2 de desenvolvimento de uma vacina para brucelose (teste em camundongos) que

    apresenta o diferencial de ser feito com cepas rugosas e atenuadas (perda de cadeia de polissacardeo) oferecendo risco menor para sade pblica em relao as vacinas atualmente usadas, no interferindo no diagnstico atualmente realizado;

    Brucelose e tuberculose

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    15

    10. Apoio em estudos epidemiolgicos especficos.

    O que precisamos fazer? 1. Banco de amostras de Mycobacterium/Brucella na Embrapa Sunos e Aves/ LANAGRO de

    diferentes regies do Brasil; 2. Prospeco de antgenos para sorologia; 3. Desenvolvimento e validao de testes de fluxo lateral para Mycobacterium sp./Brucella sp.; 4. Testes multiplex (Luminex); 5. Estudo de fase 3 para validao da vacina contra brucelose precisa ser realizada junto ao

    MAPA pois h necessidade de infectrio com biossegurana nvel 3; 6. Validao dos mtodos de PCR real time e post-mortem para M. bovis e Brucella abortus; 7. Desenvolvimento e validao de mtodos diagnsticos com os antgenos prospectados (para

    as espcies de interesse); 8. Caracterizao gentica de isolados.

    Impactos esperados. Aumento da sensibilidade do sistema de vigilncia por meio de mtodos diagnsticos mais sensveis e especficos para controle de doenas. Maior independncia na produo de insumos (imunobiolgicos). O que falta dentro da Embrapa em termos de estrutura fsica e competncia na rea de brucelose e tuberculose para atender estas demandas

    1. Necessidade de recursos humanos para apoio aos trabalhos de laboratrio e campo; 2. Estrutura laboratorial no campo para a recepo, triagem e preparao de amostras para

    envio ao laboratrio de diagnstico; 3. Adequao de estrutura fsica e equipamentos de laboratrios das Unidades participantes da

    Rede; 4. Estruturao de Rede de apoio logstico para integrao entre os laboratrios e Unidades da

    Embrapa. Quais as aes de colaborao de mbito nacional e internacionais necessrias para atingir os objetivos identificados na discusso

    1. Termos de cooperao tcnica com a Secretaria de Defesa Agropecuria (DIPOA, DSA, DFIP e CGAL), rgos de Defesa Animal dos Estados, FIOCRUZ, Instituto Biolgico de So Paulo, IBAMA e ICMBio. Aes: viabilizar o andamento das pesquisas no intercambio de materiais biolgicos, validao de mtodos diagnsticos, questes administrativas e legais;

    2. Identificao de demandas especficas. Aes: Editais dirigidos para sanidade animal; 3. USDA/ARS. Aes: capacitao, treinamento e colaborao em atividades de pesquisas

    (vacinas, animais silvestres e asselvajados, diagnstico em alimentos); 4. INTA. Aes: capacitao, treinamento e colaborao em atividades de pesquisas

    (caracterizao molecular); 5. IICA. Aes: colaborao tcnica, apoio logstico, suporte financeiro dentro do Mercosul.

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    16

    Moderadores: Dr. Leandro Barbieri e Dra. Regina D'Arce - Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento Relatores: Dra. Josir Laine Veschi - Embrapa Semi-rido (manh) e Dr. Rizaldo Pinheiro - Embrapa Caprinos (tarde)

    Quais as prioridades de pesquisa em desenvolvimento de insumos (imunobiolgicos) e testes diagnsticos? Programa Nacional de Erradicao e Preveno da Febre Aftosa Desenvolvimento de teste diagnstico diferencial - Estomatite Vesicular

    Programa Nacional de Sanidade dos Sunos Testes de diagnstico:

    1. Pneumonia enzotica (Mycoplasma hyopneumoniae) - validao; 2. Pleuropneumonia (Actinobacilus pleuropneumoniae); 3. Gastroenterite transmissvel (TGE).

    Programa nacional de sanidade avcola

    1. Testes de triagem e confirmatrios para o vrus da Laringo Traquete Infecciosa; 2. Testes sorolgicos de triagem e confirmatrios para o vrus da Doena de New Castle; 3. Produo de antgenos para Mycoplasma Synoviae, M. galissepticum e M. melleagridis; 4. Produo de antgenos para salmonelas.

    Programa Nacional de sanidade dos eqinos

    1. Testes de triagem e confirmatrios para Mormo (B. mallei); 2. Testes de triagem e confirmatrios para doenas respiratrias em eqdeos (Influenza e

    garrotilho). Programa Nacional de sanidade dos caprinos e ovinos Testes de diagnstico:

    1. Brucella ovis; 2. Lentiviroses de pequenos ruminantes (CAE e Maedi-Visna).

    Considerando hipoteticamente, que o grupo receba financiamento de 2 milhes de dlares para desenvolver pesquisa nas prioridades identificadas, quais seriam as metodologias a serem empregadas e qual o impacto destes resultados? O valor seria empregado em desenvolvimento e / ou validao dos mtodos ou dos insumos. Metodologias a serem empregadas:

    1. Produo de antgenos e anticorpos; 2. Produo de testes de triagem; 3. Provas moleculares; 4. Desenvolvimento de provas avanadas; 5. Implantao e validao de provas padro ouro recomendadas pela OIE; 6. Estudo de escalonamento de produo de material de referencia.

    Impactos dos resultados (socioeconmico, ambiental, cultural, organizacional):

    1. Incremento da condio sanitria dos rebanhos para as enfermidades alvo gerando uma melhoria socioeconmica do produtor como conseqncia do aumento da produo e diminuio de custos com insumos e sacrifcio e/ou morte de animais;

    2. Desenvolvimento de novas linhas de pesquisa; 3. Novas estratgias para o controle de doenas; 4. Direcionamento dos objetivos dos programas sanitrios;

    Desenvolvimento de testes

    diagnsticos

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    17

    5. Melhor direcionamento de recursos com base nos conhecimentos adquiridos nas pesquisas realizadas;

    6. Reduo de resduos e do uso de medicamentos e vacinas como conseqncia do controle das doenas;

    7. Abertura de novos e manuteno de mercados; 8. Melhoria no bem estar animal; 9. Melhoria na sade pblica; 10. Fortalecimento das instituies.

    Dentro da estrutura interna da Empresa e das competncias na rea de desenvolvimento de insumos (imunobiolgicos) e testes diagnsticos, o que falta para instrumentar a equipe da Embrapa de forma a atender as demandas no tema?

    1. Suporte para aquisio de material de referencia (insumos, ATCC); 2. Mapeamento e melhoria de processos necessrios pesquisa (ex: importao, trnsito de

    cepas, processo de compras); 3. Recursos humanos (tcnico de nvel superior da rea de laboratrio e administrativo, tcnico

    de nvel mdio); 4. Aquisio, implantao e manuteno de equipamentos para os laboratrios; 5. Melhoria e adequao da infra-estrutura laboratorial.

    Quais as aes de colaborao de mbito nacional e internacional necessrias para atingir os objetivos identificados na discusso?

    1. Estabelecimento de termos de cooperao tcnica entre Embrapa/MAPA com objetivos

    definidos; 2. Formao de Grupos de Trabalhos e indicao de consultores para OIE (reviso do cdigo

    zoo-sanitrio, reviso do Manual de Provas Diagnsticas) e para reviso de normas dos programas sanitrios;

    3. Capacitao de recursos humanos por meio de cursos de curto, mdio e longa durao e intercmbio entre as universidades e instituies de pesquisa.

    Moderador: Dr. Pedro Oliveira - Ministrio da Pesca e Aqicultura Relatores: Dra. Marina Keiko Pieroni Iwashita - Embrapa Pesca e Aqicultura (manh) e Dr. Marcos Tavares Dias - Embrapa Amap (tarde)

    Quais os maiores desafios/necessidades para a pesquisa em sanidade de peixes para a aqicultura nacional?

    1. Necessidade de fortalecimento das parcerias existentes e criao de novas entre as Unidades da Embrapa com diferentes competncias; Rede de Sanidade Aqcola, MPA, RENAQUA, Embrapa, Universidades e Instituies de Pesquisas Nacionais e Internacionais;

    2. Estudos epidemiolgicos das principais enfermidades, biotecnologia, produo linhagens SPF (specific pathogen free) e SPR (specific pathogen resistant), biotoxinas, produtos veterinrios para aqicultura, melhoramento gentico, estudos de interaes entre patgenos, ambiente e hospedeiros;

    3. Pesquisas que apiem a Fiscalizao da Defesa Sanitria e a emisso de certificados de sade;

    4. Manejo e boas prticas de produo. O que leva ao desenvolvimento doenas de origem parasitria, bacteriana, fngica e viral;

    5. Importancia de trabalhar no mbito preventivo, com a produo de vacinas e em imunologia; 6. Implementao de tratamentos alternativos, como homeopatia, fitoterpicos, nutracuticos,

    imunoestimulantes, vacinas e imunidade passiva;

    Sanidade de

    peixes

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    18

    7. Identificao de resduos qumicos em peixes, farmacodinmica e farmacocintica de medicamentos, bio-acumulao e bio-concentrao de produtos qumicos destinados ou no aqicultura;

    8. Melhoramento de ferramentas de diagnstico: imunohistoqumica, diagnstico viral, conhecimento do sistema imune dos peixes tropicais, imunidade passiva e citometria;

    9. Screening para as doenas listadas pela OIE e doenas tropicais para peixes nativos; 10. Faltam estudos de melhoramento gentico e identificao genmica para as espcies

    brasileiras; 11. Faltam recursos para pesquisa em aqicultura. As demandas para uma aqicultura na

    fronteira do conhecimento e inovao so altas e urgentes. Considerando hipoteticamente, que o grupo receba financiamento de 2 milhes de dlares para desenvolver pesquisa nas prioridades identificadas, quais seriam as metodologias a serem empregadas e qual o impacto destes resultados?

    1. Estudos epidemiolgicos, ressaltando interao entre patgenos, ambiente e hospedeiro de espcies de cadeias produtivas comerciais. Sugesto da pesquisa: pirarucu, tambaqui, pacu, tilpia, cachara, camaro do pacfico, mexilho, perna-perna, vieiras; Sugesto do MPA: pirarucu, jundi, tambaqui, matrinx, tilpia, cachara, camaro do pacfico, mexilho, perna-perna, vieiras - as espcies jundi e matrinx tem produo pontual local. Impactos: Mostrar a real situao sanitria das principais espcies de cultivo brasileiras, direcionar as propostas de manejo, boas prticas e tratamentos;

    2. Padronizao e implementao de metodologias de pesquisa; 3. Treinamento e capacitao da equipe tcnica de pesquisa em ferramentas de diagnstico de

    biotecnologia. Impacto: Equipe se apresentar capacitada e com maior competncia para aprovar financiamento para pesquisa e ter maior respaldo cientfico para a execuo das pesquisas.

    Dentro da estrutura interna da Empresa e das competncias na rea de sanidade de peixes, o que falta para instrumentar a equipe da Embrapa de forma a atender as demandas deste tema?

    1. Contratao de pessoal de apoio de laboratrio e de campo para a pesquisa; 2. Fortalecimento da capacitao das equipes de pesquisa, alm da estruturao e manuteno

    de laboratrios; 3. Agilidade no servio administrativo da empresa (setor de compras, financeiro, transporte e

    dirias) voltado pesquisa; 4. Melhoria no fluxo de informaes entre gestores e tcnicos nas unidades e entre as

    unidades, da empresa, visando direcionar as linhas de pesquisas e conhecer os diferentes projetos em execuo;

    5. Implantao de um banco de microrganismos patognicos de importncia para a aqicultura. Quais as aes de colaborao de mbito nacional e internacional necessrias para atingir os objetivos identificados na discusso?

    1. Treinamento nacional em biotecnologia (Embrapa Cenargen); 2. Treinamento internacional em biotecnologia (USDA/ARS, outros); 3. Treinamento em microbiologia aplicada a aqicultura; 4. Treinamento em imunologia de organismos aquticos (FURG - Dr. Lus Romano, Dr. Wagner

    Loyola, Dra. Luciane Perazzolo); 5. Apoio internacional para a capacitao em imunologia de organismos aquticos (Dr. Miguel

    Angel Moriigo e Dr. Salvador Arijo de Andrade, Universidade de Mlaga-Espanha); 6. Apoio internacional para capacitao na produo de vacinas (Dr. Phillip Klesius USDA/ARS,

    USA); 7. Apoio do MPA referente a obteno de protocolos de diagnstico e controles positivos de

    laboratrios; 8. Apoio de instituies de fomentos (CNPq, FINEP, Embrapa, FAPs).

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    19

    Moderadora: Dra. Luciana Gatto - Embrapa Ronodnia Relatora: Dra. Magda Benavides - Embrapa LabEx EUA

    Considerando hipoteticamente que anti-helmnticos e inseticidas sejam banidos do mercado nacional, quais as alternativas de pesquisa para solucionar os problemas parasitrios dos rebanhos brasileiros?

    1. Estratgias alternativas de controle parasitrio; 2. Estudos em ecologia dos parasitos para desenvolvimento de integrao lavoura pecuria e

    floresta (ILPF) e sistema silvipastoris que controlem parasitos (ecto e endoparasitos); 3. Desenvolvimento de vacinas multi-antignicas, estudos de modulao de resposta imune e

    nanotecnologia; 4. Estudos de controle de parasitos de vida livre; 5. Estudo de controle biolgico ("organismos dentro de organismos") de parasitos; 6. Ecologia qumica; 7. Resistncia gentica de hospedeiros; 8. Resistncia parasitria a frmacos; 9. Fitoterpicos; 10. Desenvolvimento de metodologias para a deteco de resduos de produtos antiparasitrios

    em produtos de origem animal. Dentro da estrutura interna da Empresa e das competncias na rea de parasitologia, o que falta para instrumentar a equipe da Embrapa de forma a atender as demandas deste tema?

    1. Treinamento na rea de seqenciamento de Haemonchus contortus - Parceria seqenciamento do Haemonchus - Sanger Institute

    2. Alternativas: uso de taninos 3. Colaborao no controle parasitos em sistemas silvipastoris 4. Treinamento e parceria em eletroantenografia (estudos de ecologia qumica)

    Quais as aes de colaborao de mbito nacional e internacional necessrias para atingir os objetivos discutidos?

    1. Estudo em ecologia dos parasitos para desenvolvimento de ILPF (Sinop, So Carlos, Rondnia) e sistema silvipastoris que inibam o crescimento dos parasitos (ecto e endoparasitos)

    2. Desenvolvimento de vacinas multi-antignicas, modulao de resposta imune e nanotecnologia

    3. Estudos para controle das fases de vida livre 4. Estudo de controle biolgico (organismos dentro de organismos) de parasitos (New York

    Blood Institute) 5. Ecologia qumica (USDA-ARS Beltsville, USDA-ARS Gainesville) 5. Resistncia gentica de hospedeiros 6. Resistncia parasitaria a frmacos 7. Fitoterpicos 8. Desenvolvimento de metodologias para a deteco de resduos de produtos anti-parasitrios

    em produtos de origem animal

    Parasitologia

  • 2o Simpsio Embrapa LabEx EUA de Sanidade Animal Relatrio do evento

    20

    Moderador: Dr. Ricardo Rego Pamplona - Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento, Departamento de fiscalizao de insumos agropecurios Relator: Dr. Renato Andreotti - Embrapa Gado de Corte

    Reunio com o Dr. Ricardo Pamplona que fez uma introduo sobre parmetros definidos para vacinas no mercado com o intuito informar o processo de registro de produtos realizado pelo MAPA. Posteriormente comentou sobre provveis novas demandas de vacinas considerando a sua experincia com as empresas que procuram informaes no MAPA, citando as vacinas contra a rinotraquete infecciosa dos bovinos (IBR) e diarria viral bovina (BVD) como possibilidades de mercado. A vacina contra a brucelose como potencial para desenvolvimento de produtos mais eficientes, onde: a vacina B19 que possui pouca segurana e problemas com diagnstico e precisa ser melhorada. Tambm citou a opo da vacina RB51 que apresenta um custo quatro vezes superior e liberada somente para adultos e, desta forma, necessita mais estudos para a sua liberao para animais jovens. Ao falar sobre a vacina contra carrapato mostrou que um sistema de proteo diferente das vacinas atuais onde precisa ser observada a definio de produto biolgico que considera a capacidade do produto em diagnosticar, curar ou proteger o animal frente a patgenos. Existe um potencial de uso mesmo abaixo da proteo de 95%, exigida para os acaricidas, considerando a possibilidade de trabalho associado com as duas ferramentas preservando o produto qumico que passa por uma grande presso considerando o desenvolvimento de resistncia dos carrapatos aos acaricidas. Durante a discusso com o grupo, foi citada a vacina contra Haemonchus contortus como um candidato a novas aes de pesquisa. O desenvolvimento de vacina contra Anaplasma/Babesia com estratgia prioritria de produo no Pas, isto servindo como estratgia geral para produo de vacinas diminuindo riscos de contaminantes no rebanho nacional. Tambm a vacina atenuada contra Babesia que existe no mercado mas, que no possui uma disponibilidade estvel face ao perfil dos investidores neste setor. Outra possibilidade seria o desenvolvimento da vacina contra neosporose com o objetivo primeiro de reduo de abortos no rebanho e, em conseqncia, o aumento da eficincia reprodutiva do mesmo. Foi discutida a possibilidade de criao de um fundo no MAPA, para realizao dos testes de vacinas, sustentados pela iniciativa privada para o desenvolvimento dos ensaios de avaliao pela Embrapa considerando normas e procedimentos do MAPA com alocao de recursos em projetos para tal.

    Desenvolvimento de vacinas