aperfeiçoamento de estratégias para intervenção ...· aperfeiçoamento de estratégias para...

Download Aperfeiçoamento de Estratégias para Intervenção ...· Aperfeiçoamento de Estratégias para Intervenção

Post on 05-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • ISSN 1413-389X Trends in Psychology / Temas em Psicologia 2014, Vol. 22, n 2, 509-528 DOI: 10.9788/TP2014.2-19

    Aperfeioamento de Estratgias para Interveno Institucional e Comunitria

    Nicolau Tadeu Arcaro1Instituto Brasileiro de Geografi a e Estatstica, Unidade Estadual de So Paulo,

    So Paulo, BrasilEda Terezinha de Oliveira Tassara

    Departamento de Psicologia Social e do Trabalho da Universidade de So Paulo, So Paulo, So Paulo, Brasil

    ResumoO objetivo da investigao aqui relatada foi examinar procedimentos para trabalho com populaes de baixa renda e preparo de pessoas que prestam assistncia a essas populaes. O relato apresenta uma descrio das intervenes implementadas, assim como uma avaliao de tais intervenes com base, principalmente, em depoimentos dos participantes e na produo de trabalhos socioambientais gerada por esses participantes. Vinculada ao projeto Coletivo Educador da Regio Norte da Cidade de So Paulo, que envolvia a formao de grupos participativos de lderes comunitrios e de profi ssionais que assistiam a comunidades carentes, a pesquisa implementou e avaliou as estratgias adotadas para a constituio e o acompanhamento da maioria de tais grupos. Os resultados, verifi cados por meio de relatrios de atividade, questionrios de avaliao e observao direta, mostraram-se bastante positivos. Foram estruturados e trabalhados, no presente estudo, trs grupos de profi ssionais da rea educacional e um de lderes comunitrios. Seus participantes, alm de avaliarem as intervenes implementadas favo-ravelmente, realizaram 18 projetos socioambientais, o que evidenciou ainda mais a efi ccia da estratgia empregada.

    Palavras-chave: Populao de baixa renda, comunidade, metodologia participativa, educao am-biental, imagens mentais.

    Improvement of Institutional and Community Intervention Strategies

    AbstractThe aim of the current study was to examine procedures for working with low-income populations and preparation of people who provide assistance to these populations. The report presents a description of the interventions implemented, and an evaluation of such interventions based mainly on testimonies of the participants and the production of social-environmental works generated by these participants.

    1 Endereo para correspondncia: Rua Pamplona, 346/62, Bela Vista, So Paulo, SP, Brasil 01405-000. E-mail: nicolau.ta@gmail.com

    Este trabalho foi realizado como pesquisa para ps-doutorado, com superviso da Profa. Eda T. O. Tassara. Foi subvencionado pelo Instituto Brasileiro de Educao, Cincia e Cultura da Organizao das Naes Unidas para a Educao, a Cincia e a Cultura (IBECC/UNESCO), mediante recursos concedidos pelo Ministrio do Meio Ambiente para o projeto Coletivo Educador da Regio Norte da Cidade de So Paulo, do qual fez parte. O primeiro autor deseja agradecer o apoio da Profa. Eda e a colaborao dos colegas Sandra M. P. Vichietti, Ive N. Sassano, Luciana P. Gil, Marcela M. Mejias e Rodrigo R. S. Peppe, do projeto Coletivo Educador.

  • Arcaro, N. T., Tassara, E. T. O.510

    Associated to the project Coletivo Educador da Regio Norte da Cidade de So Paulo, that involved the structuring of participative groups of community leaders and of professionals who used to assist poor communities, the research implemented and evaluated the interventions adopted to organize and accompany most of such groups. The results, verifi ed through activity reports, evaluation questionnaires and direct observation, were very positive. Three groups of education professionals and one of commu-nity leaders were structured. Their participants, in addition to assessing the implemented interventions positively, generated 18 social-environmental projects, what showed even more the effectiveness of the employed strategy.

    Keywords: Low-income population, community, participative methodology, environmental educa-tion, mental imagery.

    Mejoramiento de las Estrategias de Intervencin Institucional y Comunidad

    ResumenEl objetivo de la investigacin informada aqu fue examinar los procedimientos para el trabajo con poblaciones de bajos recursos y preparar a las personas que prestan asistencia a estas poblaciones. El informe presenta una descripcin de intervenciones implementadas, as como una evaluacin de tales intervenciones basada principalmente en testimonios de los participantes y en la produccin de trabajos socio-ambientales generada por estos participantes. Vinculado al proyecto Colectivo Educador en el Norte de la Ciudad de So Paulo , que implica la formacin de grupos participativos de lderes comu-nitarios y profesionales que asistieron a las comunidades pobres, la investigacin ha implementado y evaluado las estrategias adoptadas para el establecimiento y seguimiento de la mayora de esos grupos. Los resultados verifi cados a travs de informes de actividades, cuestionarios de evaluacin y observa-cin directa, fueron muy positivos. En el presente estudio, fueron estructurados y si trabaj tres grupos de profesionales de la educacin y un grupo de lderes de la comunidad. Sus participantes, adems de evaluar favorablemente las intervenciones implementadas, han hecho 18 proyectos socio-ambientales, lo que puso de manifi esto an ms la efi cacia de la estrategia empleada.

    Palabras clave: Poblacin de bajos recursos, comunidad, metodologa participativa, educacin am-biental, imgenes mentales.

    O Brasil apresenta grande contingente po-pulacional em situao de pobreza. Embora o nvel tecnolgico do pas venha se sofi sticando, polticas recessivas, e o prprio aperfeioamen-to da tecnologia, levaram diminuio dos pos-tos de trabalho e direitos do trabalhador (Alves, 2004). Tal situao, cabe acrescentar, aumenta a vulnerabilidade incidncia de distrbios psi-colgicos, seno generalizadamente, ao menos em certos grupos sociais (Charlesworth, 2005). Sendo assim, preciso pensar em meios de aten-der s grandes e diversifi cadas necessidades dos amplos estratos populacionais de baixa renda do pas. Entretanto, as prticas mais disseminadas da psicologia mostram limitaes signifi cativas.

    A assistncia psicolgica tradicional individu-alizada e prolongada, o que a torna dispendiosa e resolutiva apenas a longo prazo. E essa assis-tncia foi elaborada principalmente no trabalho com estratos sociais relativamente abastados, tendo efi cincia ainda mais limitada com po-pulaes carentes (Arcaro, Herzberg, & Trinca, 1999). Alm disso, tais populaes tm dis-posio recursos assistenciais bastante reduzi-dos, situao que exige estratgias que possam benefi ciar amplo nmero de pessoas, no sendo este o caso dos procedimentos tradicionais da psicologia.

    Ademais, as populaes desprivilegiadas apresentam problemas urgentes e multifaceta-

  • Aperfeioamento de Estratgias para Interveno Institucional e Comunitria 511

    dos que esto, amide, alm do alcance das in-tervenes mais utilizadas pela psicologia. Tais problemas podem abranger aspectos biolgicos, psicolgicos, familiares, sociais, econmicos e ambientais. Envolvem diversas associaes en-tre, por exemplo, doenas, uso de drogas, dis-trbios emocionais, confl itos familiares, desem-prego, problemas de integrao social e moradia precria. Como no caso de certos moradores de favela, pertencentes a famlias desestruturadas, que no conseguem arrumar trabalho e, por tudo isso, desenvolvem quadros de severa ansiedade, comeam a usar drogas e adoecem fi sicamente.

    Deve-se mencionar, ainda, que a atuao psicolgica convencional apia-se, sobretudo, na comunicao verbal de estados subjetivos e se vale, com frequncia, de conceitos abstratos, como os de processo inconsciente, auto-realiza-o, ego e outros que muitos integrantes dessas populaes no manejam bem (Arcaro, 1997). Afora esses entraves, observa-se que muitas das pessoas de baixa renda tm difi culdade de se lo-comover at os locais de atendimento, que cos-tumam fi car longe de suas residncias. Isso, em se tratando de atendimentos frequentes como os exigidos pelas prticas tradicionais da psicolo-gia, impe a essas pessoas um tempo de trans-porte incompatvel com sua jornada de trabalho e, para aquelas com maiores limitaes econ-micas, um custo fi nanceiro excessivamente one-roso (Arcaro et al., 1999).

    As circunstncias acima expostas requerem que a psicologia brasileira aperfeioe estratgias mais acessveis, geis e que permitam maior am-plitude de cobertura (Arcaro et al., 1999). Vrias propostas nesse sentido vm sendo implementa-das e avaliadas. A maioria endereada a popu-laes carentes, ou pode ser utilizada com esse tipo de populao.

    Uma dessas propostas a de intervenes breves, que possibilitam efeitos rpidos e abar-cam nmero relativamente grande de indivduos (e. g. Arcaro, 1997). Outras propostas que po-dem aumentar a abrangncia numrica dos re-cursos assistenciais so as de trabalho grupal (e. g. Mendona, 2005; Silva, 2002), utilizao de paraprofi ssionais (e. g. Gomes, 2004) e preven-o (e.g. Vizzotto, 2003).

    Ainda podem ser citadas intervenes fa-miliares (e. g. Costa, 1997), comunitrias (e.g. Palha, 2001; Vizzotto, 2003), estratgias multi-disciplinares (e.g. Garcia & Jorge, 2006) e edu-cao ambiental para o desenvolvimento social ecologicamente sustentvel (e.g. Wiesenfeld, 2001). Como diversos fatores (biolgicos, ps-quicos, familiares, sociais, econmicos, ambien-tais, etc.) podem estar presentes nas problemti-cas dos indivduos e comunidades, tais trabalhos possibilitam mais ampla cobertura das difi culda-des encontradas que os procedimentos conven-cionais. Por exemplo, Costa (1997) relatou como reunies multifamiliares, realizadas com uma comunidade, puderam no apenas gerar resulta-dos psicologicamente teraputicos mas, simulta-neamente, melhorar a organizao comunitria, levando articulao de um grupo de pessoas para produo de recursos fi nanceiros. J Palha (2001), usando como metodologia o Discurso do Sujeito Coletivo, que visa o resgate da fala do social a partir das id

Recommended

View more >