apostila introducao a producao de video

Click here to load reader

Post on 18-Jan-2016

11 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apostila Introducao a Producao de Video

TRANSCRIPT

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 1

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    INTRODUO PRODUO DE VDEO

    PR-PRODUO

    Para iniciar a produo do vdeo, importante fazer algumas reunies iniciais.

    No primeiro momento, discuta a criao. preciso entender claramente a

    proposta: roteiro, ambientao, as necessidades da produo etc.

    Para viabilizar o vdeo, pense em possveis dificuldades ou contratempos.

    importante ter outras opes mais acessveis como sugesto, mesmo antes dos

    problemas surgirem. fundamental, ainda, determinar os custos e os prazos para

    realizao.

    necessrio definir a formao da equipe que trabalhar nessa produo. Tenha

    sempre fcil acesso aos contatos de todos, para qualquer eventualidade.

    O tema ou assunto do vdeo deve ser escolhido e estudado. Um vdeo

    interessante depende do contedo bem desenvolvido.

    Todas as ideias, sugestes, pesquisas e levantamentos devem ser arquivados. Se

    no forem utilizados nessa produo, podem ser teis no futuro.

    Equipe de gravao

    Diretor o lder da equipe e o responsvel pela execuo do trabalho. O Diretor

    precisa conhecer todos os detalhes relacionados ao seu trabalho, mas no dominar

    tudo, ele deve delegar cada uma das tarefas ao especialista no assunto e exigir que

    todas elas sejam cumpridas da melhor maneira possvel.

    Produtor responsvel por todas as atividades relacionadas gravao: faz os

    cronogramas, marca horrios, locao, autorizaes necessrias, refeies e

    transporte para toda a equipe e faz os contatos para as gravaes.

    Operador de Cmera quem aciona e movimenta a cmera na direo correta

    para gravar a cena, tambm responsvel pelos melhores enquadramentos a serem

    usados.

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 2

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    Auxiliar de Cmera o responsvel pelo funcionamento de todo o equipamento

    utilizado em uma gravao.

    Iluminador Sua funo bsica determinar os refletores, medir luz e estabelecer

    quais filtros devem ser usados nessa ou naquela cena, permitindo, assim, que todo o

    cenrio esteja com a luz adequada para a captao das cmeras.

    Eletricista responde pela parte eltrica da gravao, troca lmpadas, fixa os

    refletores, providencia pontos de eletricidade para uso geral da produo.

    Operador de microfone cuida dos equipamentos de udio, tal como o microfone;

    acompanha para que haja uma boa captao monitorando a gravao.

    PRODUO

    Nesta etapa, a equipe deve entrar em acordo com relao aos aspectos

    referentes produo e gravao, como: participantes, tipos de luz, movimento

    de cmera, cenrio ou locao etc.

    Entre em contato com as pessoas escolhidas para gravao do vdeo e cheque a

    disponibilidade e o interesse em participar. Desenvolva com o participante algumas

    questes chave sobre o tema.

    Depois das aprovaes e autorizaes finais para a realizao do vdeo, pode ser

    feita uma nova reunio com a equipe para afinar os ltimos detalhes. Tudo deve ser

    resolvido nesse momento e importante no deixar passar nenhuma pendncia.

    Pesquise o clima para o dia da gravao, se for decidido gravar em ambiente

    aberto. Se possvel, visite o local antes da data da gravao para verificar detalhes

    como situao de luz, possveis rudos e, tambm, a voltagem a ser usada: 110 ou

    220 volts.

    Imprima as perguntas sobre o assunto a ser tratado na gravao e tambm a

    autorizao de utilizao de imagens, que ser assinada pelo participante (Anexo I).

    Lembre-se de providenciar transporte para equipe e se necessrio, verba para

    alimentao, estacionamento e imprevistos. Informe por escrito horrio, local da

    gravao, ponto de referncia e contato do entrevistado.

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 3

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    GRAVAO

    Quanto mais empenho houver na pr-produo, menos problemas surgiro

    durante a fase da gravao. Durante a gravao, no deve haver mais nenhuma

    dvida de produo. Cada integrante da equipe tem que estar preparado para

    desempenhar sua funo.

    Cada cena deve ser elaborada com todo cuidado, na iluminao, movimentao

    de cmera, enquadramento, ngulos etc. Assim, possvel evitar aquelas pequenas

    falhas que podem passar despercebidas em um primeiro momento.

    Procure chegar no horrio marcado para que a gravao no fique corrida.

    Atrasos no dia de gravao atrapalham todo processo, no s em termos

    financeiros, mas, tambm, na qualidade do produto final. Otimize: enquanto o

    diretor vai conversando com o participante, a equipe tcnica vai montando os

    equipamentos e preparando o local.

    Antes de comear a gravar ou se houver mudana de ambiente, faa o White

    Balance da cmera. A cmera precisa entender qual a luz que est sendo usada

    naquele ambiente. Para isso, use uma superfcie toda branca ou cinza 18%.

    White Balance carto cinza 18%

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 4

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    Faa uma claquete contendo data, nome do participante e tema a ser gravado.

    Dependendo do tipo de vdeo, a claquete pode ser mais complexa entrando time

    code (tempo de gravao), cena 1, 2 ou 3, take 1, 2 ou 3 e assim por diante.

    Exemplo de Claquete

    Explique para o participante a necessidade de ficar com o corpo a 45, formando

    uma composio com o segundo plano, sempre voltado para dentro do quadro.

    Para tanto, no deixe o participante no centro do quadro.

    Sempre que necessrio, refaa a cena. Regrave quantas vezes for preciso, seja

    por algum rudo externo que possa atrapalhar ou pelo desempenho do participante.

    Para continuar uma cena interrompida, faa uma virada de cmera. Nessa

    situao, voc vai simular uma segunda cmera. Para que parea natural, mude a

    posio da cmera e tambm o enquadramento, caso o contrrio, a imagem daria

    um pulo e ficaria falso. O participante olha para onde estava a cmera e faz o

    movimento de olhar onde est a cmera. Depois de editado, o movimento vai

    parecer natural como se tivesse duas cmeras.

    Cuidado com o fundo da cena, para que no tenha nada que possa roubar a

    ateno com movimentos ou mesmo com a iluminao mais forte que da frente.

    Cena Interrompida Virada de Cmera

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 5

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    Alguns vdeos so compostos de vrias cenas e para gravar uma cena, pode-se

    trabalhar com a cmera em vrias posies: os ngulos de cmera.

    A seleo dos ngulos deve ser feita visando sempre a uma sequncia lgica de

    edio. No existem regras fixas.

    O tamanho de uma imagem determinado pela distncia entre a cmera e o

    objeto, que pode estar em pleno movimento durante uma tomada e por isso, uma

    cena pode ser composta por vrios planos.

    ENQUADRAMENTOS

    Plano Geral

    Abrange uma rea especfica, em que se desenvolve a ao. Normalmente

    utilizado para apresentar todos os elementos de cena. Com este plano, possvel

    cobrir entradas e sadas de personagens e orientar o espectador sobre

    relacionamento, movimento de progresso dentro de cada cena.

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 6

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    Plano Americano

    o plano que corta a figura humana um pouco acima dos joelhos. Tem

    esse nome porque foi muito popular nas dcadas de 30 e 40, entre os diretores

    hollywoodianos nos filmes de velho oeste, para mostrar a pessoa com o revlver.

    Plano Mdio

    basicamente o plano de um corpo humano enquadrado na altura da cintura.

    Nele, destaca-se a figura humana, o fundo praticamente eliminado.

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 7

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    Plano Prximo

    Enquadra a figura humana na metade do trax. bastante til na gravao de

    dilogos.

    Close-up

    A cmera aproxima-se um pouco mais, mostrando apenas os ombros e a

    cabea do ator, as expresses dele tornam-se mais ntidas.

    Plano Detalhe

    Enquadra somente os detalhes para valorizar a sequncia de gravao.

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 8

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    O trip um equipamento que pode fazer toda a diferena em uma gravao. A

    lente da cmera deve estar na mesma linha dos olhos do entrevistado. Quando a

    cmera alta em relao ao participante, dar uma sensao de que ele pequeno

    ou muito magro. Esse ngulo de cmera chamado de plonge. Se invertermos a

    situao e colocarmos a cmera mais baixa que o convidado ou o objeto a ser

    enquadrado, vai passar a sensao de superioridade ou at mesmo pode acabar

    parecendo que a pessoa engordou. Chamamos esse ngulo de cmera de contra-

    plonge.

    Como passar o tempo para o participante

    Uma boa maneira de fazer isso sem tirar a ateno, mostrar os minutos

    restantes prximo lente da cmera. Mostre de maneira regressiva, com os dedos

    ou com auxlio de uma lousa, a regressiva de trs, dois, um minuto, depois trinta

    segundos e, finalmente, o sinal de que o tempo acabou.

    Regressiva 2 minutos Regressiva 1 minuto

    Regressiva 30 segundos Finalizar

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 9

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    Retrancar a mdia

    Ao terminar a gravao, tanto a fita, quanto o carto de memria precisam ser

    retrancados, o que nada mais do que identificar o que est gravado naquela mdia,

    assim como foi feito na claquete.

    Exemplo de mdia retrancada

    Iluminao

    Quando for escolher um ngulo para gravao em externa, o sol um fator que

    no pode ser esquecido. A cena fica melhor iluminada se a fonte de luz estiver a 45

    em relao pessoa a ser iluminada, tanto na lateral, quanto na altura. Dessa

    maneira, no haver problemas de sombra excessiva no olho, causada quando o sol

    est a pino.

    Os melhores horrios para gravao so at s 10 horas ou depois das 16 horas.

    Sempre que necessrio, utilize o rebatedor para preencher as sombras.

    Exemplo do uso do Rebatedor

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 10

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    Microfone

    Quando a gravao for em ambiente interno, usar preferencialmente o

    microfone lapela. importante que ele seja colocado com a cpsula voltada para

    cima.

    Microfone Lapela

    Para facilitar que o microfone fique na posio correta, faa um arco com o fio

    e prenda-o na presilha. Se necessrio, use uma fita adesiva por dentro da roupa. Use

    o pop filter, pois ele evitar o que chamamos de puff, aquele barulho de quando o

    ar que sai da boca bate no microfone e tambm vai proteger de qualquer vento que

    estiver no ambiente.

    Para ambientes externos, recomendado usar o microfone direcional,

    conhecido comercialmente como microfone de mo, que isola melhor a voz de um

    ambiente com rudos. importante afastar o microfone da boca a uma distncia de

    aproximadamente quatro dedos e mant-lo em um ngulo de aproximadamente

    45.

    Microfone Direcional ou de Mo Posio do Microfone

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 11

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    Uma outra soluo para externa usar um boom, um microfone que isola a

    voz ainda mais dos rudos do ambiente. Porm, necessrio um operador de

    microfone.

    O udio deve ser dividido em dois canais: no canal um, use o microfone

    direcional ou lapela. J no canal dois, use o microfone da cmera. O uso do fone de

    ouvido indispensvel.

    Exemplo de uso do Fone de Ouvido

    No esquea: antes de sair para a gravao, confira os equipamentos! (Checklist

    Anexo II)

    PS-PRODUO

    Com o material gravado, anote o tempo de onde dever acontecer os cortes

    na edio. A nomenclatura usada mark in para o incio do trecho a ser utilizado e

    mark out para onde vai acontecer o corte para a prxima cena. Essas anotaes vo

    se tornar o roteiro de edio, que tambm devem conter informaes como GC, a

    sigla de Gerador de Caracteres, ou seja, as informaes que aparecem no vdeo,

    como nome do participante ou dados sobre o tema.

    Canal 1 Microfone

    Lapela ou de Mo

    Canal 2 Microfone da

    Cmera

    Canais de udio

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 12

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    Exemplo de GC

    Na edio, acontece a montagem das cenas que foram separadas na

    decupagem. Nesse momento, as viradas de cmera vo entrar na sequncia correta,

    dando dinamismo ao vdeo, que apesar de gravado com uma cmera, dar a

    sensao de que foram usadas duas. O editor tambm responsvel por inserir

    informaes de GC e artes que ilustraram o vdeo.

    Sempre que possvel, o diretor deve acompanhar a edio para que nenhum

    problema fique para depois. Caso contrrio, ele deve assistir ao material finalizado e

    se tudo estiver correto, dar o ok para a equipe e encaminhar o vdeo para exibio.

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 13

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    ANEXOS

    ANEXO I

    TERMO DE CESSO E AUTORIZAO DE USO DE

    IMAGEM E SOM

    Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, o (a) Sr. (a)

    ________________________________________________________, residente e domiciliado na Rua

    _______________________________________, n. _________, Bairro _____________________________, na cidade

    ____________________, Estado ______, portador (a) da Cdula de Identidade R.G. n. _______________________ e

    inscrito (a) no CPF/MF sob o n. ____________________________, doravante CEDENTE, neste ato CEDE E

    AUTORIZA, como cedida e autorizada fica, a ttulo inteiramente gratuito, (NOME DA EMPRESA), ou a quem estas

    expressamente indicar, o direito de utilizar e/ ou comercializar a sua imagem e/ ou som de voz registrados e quaisquer

    elementos que as integrem, que forem captadas/ fixadas/ gravadas por ocasio das obras Audiovisuais/

    Cinematogrficas, pertinentes ao (a) (SETOR DA EMPRESA) denominado (NOME DO PROGRAMA OU VDEO), as

    quais sero exibidas, reexibidas, transmitidas, comercializadas e/ ou retransmitidas, sem limite de tempo e de

    quantidade, dentro e/ ou fora do Territrio Nacional, inclusive, por meio dos sites da Internet (INDICAR SITES EM QUE

    AS MDIAS SERO VEICULADAS). A autorizao ora concedida abrange, ainda, a faculdade da (NOME DA EMPRESA

    CASO TENHA OUTRA VINCULADA) inscrita no CNPJ/MF (COLOCAR O NMERO DO CNPJ) ou terceiros por elas

    expressamente autorizados a realizar, nas imagens e sons captados, cortes, redues e edies, bem como a utilizao

    do nome e dados biogrficos do CEDENTE. Esta autorizao no gera e no gerar no futuro e tambm no ensejar

    interpretao de existir quaisquer vnculos ou obrigaes trabalhistas, securitrias, previdenciria, indenizatria, ou

    mesmo empregatcia, entre o/ a CEDENTE e a (NOME DA EMPRESA) ou com o terceiro que esta indicou

    expressamente. A presente autorizao dada a ttulo gratuito, ou seja, no oneroso, nada sendo devido a qualquer

    ttulo de direitos conexos ou outros e se estende a todos os programas que o CEDENTE participar com a (NOME DA

    EMPRESA). Sendo essa a expresso da verdade, o CEDENTE firma a presente, em carter irrevogvel e irretratvel, na

    forma da lei.

    ________________, ___de ____________________ de ________.

    _______________________________________________________

    Assinatura

    ______________________________________________________

    Nome legvel

  • www w w w . e a d s e c u l o 2 1 . o r g . b r

    Pgina 14

    Introduo Produo de Vdeo M mbar

    ANEXO II CHECKLIST

    CMERA

    TRIP

    BATERIAS CARREGADAS

    CARTO OU FITA

    MICROFONE LAPELA

    MICROFONE DIRECIONAL OU DE MO

    FONES DE OUVIDO

    REFLETORES E RESPECTIVOS TRIPS

    DIFUSOR

    GELATINA DE CORREO

    EXTENSO

    LMPADA 110 E 220 VOLTS

    PLUGUE E ADAPTADOR PARA TOMADAS

    REBATEDOR

    CARTO CINZA 18%

    FITA ADESIVA