apostila texto.pdf matlab

Download Apostila TEXTO.pdf Matlab

Post on 28-Oct-2015

146 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Q

    FU

    QU

    ELEMDiretPROGRCOMP

    UNDEN

    MIC

    MENTUtoria deRAMA DE

    PUTAO

    DAMNGECA

    S CONSe Inform

    TREINAMCIENTFIC

    MENENHNO

    SULTORmtica MENTO EMCA PTCC

    NTOHAR

    MA

    RIA JR

    M C

    OS DRIA

    ATL

    P TRECI

    DA

    LAB

    T C CIFE 2009

    B

    C 9

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCINCIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUMICA ELEMENTUR JR. CONSULTORIA Programa de Treinamento em Computao Cientfica PTCC Av. Professor Artur de S, Recife PE Priscila Carvalho dos Santos Diretora Presidente Phillipi Rodrigo de Oliveira Souza Diretor de Informtica P R O D U Z I D O P E L A E L E M E N T U S J R . C O N S U L T O R I A Phillipi Rodrigo de Oliveira Souza Projeto Gustavo de Almeida Castro Phillipi Rodrigo de Oliveira Souza Edio, projeto grfico e produo Gustavo de Almeida Castro Phillipi Rodrigo de Oliveira Souza Produo Artstica Gustavo de Almeida Castro Priscila Carvalho dos Santos Phillipi Rodrigo de Oliveira Souza Arte final digital Gustavo A. Castro Phillipi Rodrigo de Oliveira Souza Capa Rayanna Alice Priscila Carvalho dos Santos Reviso gramatical Este documento parte integrante do material didtico do Programa de Treinamento em Computao Cientfica, PTCC, da Diretoria de Informtica da ELEMENTUS JR. Consultoria e tem por objetivo descrever os princpios fundamentais da programao em ambiente MATLAB direcionado engenharia qumica. Criado pelo Diretor de Informtica o Sr. Phillipi Rodrigo de Oliveira Souza, com a orientao da Diretoria Executiva presidida pela Sra. Priscila carvalho dos Santos e apoio das demais diretorias.

  • A p r e s e n t a o Desde o princpio, a tecnologia vem sendo um fator limitante para as engenharias. Ela se desenvolve medida que a tecnologia avana e a tecnologia , por sua vez, cresce proporcionalmente ela como numa relao simbitica. Dentre os principais fatores responsveis por tal fato, a informtica tem um papel de destaque. Com o desenvolvimento de computadores de maior capacidade de armazenamento e processamento, problemas que at ento no tinham soluo vivel se mostram possveis e os desenvolvimentos na rea da engenharia crescem exponencialmente. Para a Engenharia Qumica e Qumica Industrial, tal desenvolvimento vem sendo sentido em todas as suas reas. Sistemas de Informao, Biotecnologia, Fenmenos de Transporte, Controle de Processos, Reatores, Automao, Processos Qumicos e Operaes Unitrias so alguns exemplos de atuao da informtica. O MATLAB um programa de computador desenvolvido para assistir, dentre muitas reas das cincias exatas e humanas, a engenharia. Com uma interface simples e prtica suas ferramentas so uma poderosa arma para a soluo de problemas em Engenharia Qumica. Alm de recursos bsicos de programao, o MATLAB traz uma gama de ferramentas que auxiliam estudantes, pesquisadores e profissionais da rea em suas atividades laborais conferindo, aos mesmos, carter profissional. com esse pensamento que ELEMENTUS JR. Consultoria, atravs de sua Diviso de Informtica com seu Programa de Treinamento em Computao Cientfica (PTCC), promove o curso Fundamentos da Engenharia Qumica no MATLAB. O PTCC tem o objetivo de promover a cultura da Engenharia Digital entre os membros do Departamento de Engenharia Qumica e Qumica Industrial lotado no Centro de Tecnologia e Geocincias da Universidade Federal de Pernambuco e a comunidade externa. O curso direcionado aos estudantes e profissionais na rea de Engenharia Qumica e Qumica Industrial. Seu contedo est distribudo em quatro mdulos e uma carga horria de trinta horas. Os mdulos so divididos como segue: Mdulo 1 (Conceitos Bsicos Como Manipular?): traz ao leitor o primeiro contato com a interface grfica do programa, noes de aritmtica de mquina e conceitos operacionais da matemtica matricial em MATLAB. Mdulo 2 (Fundamentos da Programao Como Programar?): introduz os conceitos de programao no que diz respeito estrutura e lgica de programao voltada aos recursos do MATLAB. Mdulo 3 (Manipulao de Dados Como Trabalhar?): apresenta os principais recursos do MATLAB para a importao, manipulao e exportao

  • de dados das mais variadas formas. Mdulo 4 (Estudo de Casos Como aplicar na Engenharia?): alm de todos os conceitos vistos em mdulos anteriores, traz aplicaes de ferramentas para a resoluo de problemas comuns Engenharia Qumica, sempre em casos reais. Todos os mdulos so acompanhados de vrios exerccios, todos realizados em sala de aula. No fim desta apostila o leitor encontrar um CD com a verso eletrnica deste documento, a verso eletrnica das apresentaes em slides exibidas durante as aulas e exerccios em extenso m com gabaritos sugeridos. Ao leitor, desejamos boas vindas e boa Leitura.

    ELEMENTUS JR. Consultoria Recife, fevereiro de 2009

  • S U M R I O

    Mdulo 1: Conceitos Bsicos Como Manipular ? Ambiente de Trabalho 2Janela Command Window 3Janela Workspace 4Janelas Command History e Current Directory 5Erros 5Editor de Texto 7Ajuda 7 Problema 1.1 10 Trabalhando com Matrizes 11 Trabalhando com Escalares 11 Trabalhando com Matrizes Multi-Elementares 15 Operaes com Matrizes 18 Indexao de Vetores/Matrizes 20 Criao de Variveis 21 Anlise de Vetores 22 Problema 1.2 24 Consideraes Finais 28 Mdulo 2: Fundamentos de Programao Como Programar ? Sub-Rotinas como Script Direto Trabalhando no Editor 30 Expresses Booleanas 31 Estruturas de Seleo 32 Problema 2.1 33 Problema 2.2 36

  • Estrutura de Repetio 37 Problema 2.3 38 Sub-Rotinas como Funes (Trabalhando na janela de comandos) 41 Problema 2.4 43 Consideraes Finais 46 Mdulo 3: Manipulao de Dados Como Exibir ? Funo de Tratamento de Nome de Arquivos 48Funes de Importao e Exportao 48Funo de Tratamento 50Grficos e Handle Graphics 51 Problema 3.1 53 Consideraes Finais 54 Mdulo 4: Estudo de Casos CASO 1: Tanque Pulmo (Trabalhando com Estruturas de Repetio) 56CASO 2: Clculo da Temperatura Terica da Chama do Propano (Trabalhando com Estruturas de Repetio) 63CASO 3: Controladores Automticos (ajustando Curvas) 69CASO 4: CSTR No-Isotrmico (Soluo de SEL) 71CASO 5: Reator CSTR (Trabalhando com EDO) 75CASO 6: CSTRs em Srie (Trabalhando com EDOs) 80CASO 7: Reator HDT (Trabalhando com EDP) 83 Consideraes Finais 88

  • MCo

    Moncei

    dtos B

    Ma

    duBsicnipu

    ulocos lar ?

    o 1 Co

    : omo

  • Am tempprogcomversDurade s

    men

    cincocontmaioquat

    Mdu

    2

    biente d

    Aps a po para a grama se putador po do prog

    ante esse ptatus indic

    Aps consagem, de

    Seu amo barras etrrio das jor confortotro barras l

    ulo 1: Con

    e Trabal

    sua inicialleitura de encontra

    possui as grama, essprocesso u

    cando que

    Figu

    oncluir essessa vez d

    Fig

    mbiente dee quatro jaanelas queo e praticilocalizadas

    nceitos B

    ho

    izao, o Mseus arqu

    ar bloqueconfigura

    se instanteuma mensao software

    ura 1.1 meba

    sa etapa isponibiliza

    gura 1.2 m ba

    esenvolvednelas. As e podem sidade. Cos na parte

    Bsicos

    MATLABuivos operaeado paraaes mne de tempoagem ser

    e est inicia

    ensagem de arra de statu

    o MATLABando-o par

    mensagem darra de stat

    dor, ou inbarras po

    ser alteradamo mostrasuperior e

    Como M

    ELEM

    exige um acionais. Da quaisquimas de

    o no pass exibida nalizando, fi

    inicializaus.

    B exibir,ra o uso, fi

    de liberaous.

    terface grssuem conas a fim dea a figura

    e uma parte

    Manipular

    MENTUSJR.C

    determinaDurante esuer atividahardware

    sar de algo lado esqigura 1.1.

    o na

    , no mesmigura 1.2.

    na

    rfica, snfiguraee proporcioa 1.3, a ine inferior.

    r ?

    Consultoria

    ado intervasse procesades. Se

    exigidas guns segunquerdo da b

    mo local, o

    subdivididaes imutveonar ao usnterface po

    PTCC

    lo de sso o

    seu pela

    ndos. barra

    outra

    a em is ao urio ossui

  • ttulotemodispoNa bprogatravinfersitua Jane ladojanerealiatividque com

    Mdu

    3

    A primeos. Nela eos a barra onveis. Lobarra de fegrama, j vs de umrior da inteao de op

    ela Comm

    Ainda n. A janelala de comzao de dade que uo programando [>> c

    ulo 1: Con

    Figu

    eira barra encontramde menus

    ogo abaixoerramentasna barra

    m sistema drface enco

    perao do

    mand Wind

    na figura 1 da direita

    mando. Neseus tra

    utilize todama aguardclc].

    nceitos B

    ura 1.3 inte

    (primeira dos o ttulos. Atravs o temos a bs observam

    de enderde endereontramos ao programa

    dow

    .3 podemoa denomela so ebalhos. S

    a sua memda suas in

    Bsicos

    erface inicia

    de cima po do progdela podebarra de femos atalhoreos, os amento s

    a barra de a.

    os visualizminada ComexecutadosSe o sistemria, vocnstrues,

    Como M

    ELEM

    al do MATLA

    ara baixo)grama. Abaemos acesserramentasos para as

    diretriossimilar ao status. Ne

    zar quatrommand Ws os comama no e

    ir enconfigura 1.4

    Manipular

    MENTUSJR.C

    AB.

    ) se enconaixo da bsar todas as e a barra principais

    s podem sdo WINDO

    ela podemo

    janelas diWindow, ou

    andos prinestiver extrar um pro

    4. Para lim

    r ?

    Consultoria

    ntra a barrarra de tas ferrame

    a de enderes aplicaeser acessOWS. Na pos saber q

    spostas lau simplesmncipais paecutando ompt indic

    mpa-l utili

    PTCC

    ra de tulos entas eos. es do ados parte ual a

    ado a mente ara a