aula anamnese 2010

Download aula anamnese 2010

Post on 25-Jun-2015

233 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Semiologia NeurolgicaProfessores: Antonio Carlos Albuquerque Eustaquio de Queiroz

SemiologiaDe semio-(gr. Sinal) + semiologia (gr. Conhecimento). Conhecimento).

CONTEDOPROGRAMTICO:Introduo e anamnese Neurolgica Nervos Cranianos I Nervos Cranianos II Exame da Motricidade I Exame da Motricidade II Exame das Sensibilidades Exame do Paciente inconsciente Aula Prtica Hospital Aroldo Tourinho Avaliao escrita I E II

Um Breve Histrico:

Primeiros registros: Papiro de Edwin Smith (2500 AC).

Hipcrates (460 377 AC): Descreveu o lquor Herfilus (335 280 AC) crebro como sede da inteligncia Claudius Galeno (131 -201) descreveu 10 pares de nervos cranianos

Avicena (980(9801036): Anatomia interna do crebro e cerebelo Andr Verslius (1514(1514-1564): Descreveu os nervos espinhais

Sculo XIX

Pierre Bell, Jean Paul Broca, Jean Martin Charcot, James Parkinson, Joseph Franois Flix Babinski, dentre outros: Correlaes anatomoclnicas e desenvolvimento da Semiologia neurolgica. Inicio da Neurocirurgia moderna com Sir Victor Horsley, Harvey cushing e Walter Dandy

Sculo XX

Hans Berger - EEG Egas Moniz Psicocirurgia Sigmund Freud Desenvolvimento da Farmacologia Exames de neuroimagem Neurocincias

Sculo XXIConhecimento da microestrutura funcional do S.N. Conhecimento da macroestrutura funcional do S.N.

O Sistema Nervoso

Deve compreender o exame Neurolgico:

Anamnese Exame dos nervos cranianos Avaliao das motricidades Pesquisa das sensibilidades Avaliao do equilbrio e coordenao motora Estado mental Outros Sinais

Estado mental (e comunicao durante a anamnese) Nervos cranianos (II, III, IV e VI: acuidade visual,campimetriaconfrontao,fundoscopia, reflexos pupilares, MOE

Nervos cranianos (V,VII, VIII, IX, X, XI, XII: sensibilidade facial,musc. Mastigatria, mmica, audio,elevao do palato e reflexo de vmito,fonao, funo trapzio e ECM, motricidade e trofismo lingual.

Motricidade (Tnus e fora muscular; reflexos bicipital, tricipital, radial,patelar, aquileu, plantar e clonus;movimentos anormais) extremidades)

Sensibilidade (dor e temperatura em corpo e membros e vibrao em Equilbrio e coordenao motora ( equilbrio esttico e Outros Sinaisdinmico, romberg, prova dedo-nariz, movimentos rpidos e alternados, dedo-

O exame neurolgico deve ser realizado:

Ambiente tranquilo e a meia luz CranioCranio-caudal Proximal para distal Quantificar as alteraes se possvel Sempre realizar exame clnico geral

Equipamento Para Exame

IMPORTNCIA DO EXAME NEUROLOGICO

Atravs do exame neurolgico podemos determinar na maioria das vezes o problema, sua etiologia e sua localizao anatmica.

Diagnsticos em neurologia:

Sindrmico Anatmico Etiolgico ou nosolgico

ANAMNESEDeve ser sistematizada

ANAMNESE

CONTATO COM O PACIENTE IDENTIFICAO DO PACIENTE

QUEIXA PRINCIPAL HISTRIA DA MOLSTIA ATUAL AVALIAO INICIAL DO ESTADO MENTAL INTERROGATRIO DOS APARELHOS HISTRIA PATOLGICA HISTRIA FAMILIAR HISTRIA SOCIAL-ECONMICA SOCIAL-

CONTATO COM O PACIENTE

Observao inicial Estabelecer vnculo rpido Ser agradvel, gentil e educado Paciente e atencioso Disponibilizar tempo Demonstrar interesse Capacidade de adaptao

IDENTIFICAO DO PACIENTE

QUEIXA PRINCIPALMotivo da consulta ou sintoma que considera mais importante ou que o est incomodando mais.

HISTRIA DA MOLSTIA ATUAL

Estimular o paciente a narrar sua histria usando suas prprias palavras evitando e contornando termos mdicos e anotar as palavras do paciente. S interromper para ampliar a histria, ou se paciente se desviar da mesma. Aps relato do paciente procurar extrair informaes complementares

HISTRIA DA MOLSTIA ATUAL

Cronologia Localizao corporal Qualidade Quantidade ou intensidade Frequncia Circunstncias Fatores que agravam ou aliviam Manifestaes associadas Outros

INTERROGATRIO DOS APARELHOS

Olhos, ouvidos, nariz, boca e garganta Sistema cardio-respiratrio cardioSistema gastro-intestinal gastroSistema genito-urinrio genitoHistria catamenial Histria ortopdica Pele e anexos

ANTECEDENTES PESSOAIS

Histria da Gestao materna Histria perinatal Desenvolvimento Passado mrbido Alergias Uso de substncias, hbitos e hobbies Meio em que viveu Tipo de personalidade Demais aparelhos

HISTRIA FAMILIAR

Presena do mesmo quadro clnico Presena de patologias frequentes na famlia Consanguinidade Padro de herana gentica Ajustamento familiar

HISTRIA SOCIALSOCIALECONMICA

Escolaridade Trabalho e renda econmica Moradia atual e prvia Ajustamento social Religio

DIFICULDADES A SEREM SUPERADAS:

Paciente inconsciente ou com alterao da conscincia sem acompanhante Simulao Ganho secundrio Hipocondria Grau de informao ruim Barreira linguistica Crianas pequenas Distrbio da linguagem Alterao do humor Estado emocional alterado Outros

A importncia da anamnese no pode ser subestimada. A coleta da historia do paciente uma arte e s pode ser compreendida parcialmente pelo estudo e leitura. Somente atravs da pratica com o paciente pode ser completamente elucidada. Uma anamnese satisfatria o principal requisito para o diagnstico neurolgico (DeJong s, The NeurolologicExamination, fifth edition) edition)

MUITO OBRIGADO!Prxima aula: Nervos Cranianos I ao VI