aula de anamnese

Download Aula de Anamnese

Post on 25-Oct-2015

82 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • PROPEDUTICA MDICA I

    Prof. Dr. Alexandre Alessi

  • PROPEDUTICA MDICA I Amamnese ou Histria Clnica

    Propedutica Mdica II Exame fsico prximo mdulo

    Aulas segundas - quartas e sextasIncio 7:30 hs

  • Objetivos

    Capacitar o aluno para realizar uma anamnese completa com colega e com paciente ( Roteiro e tcnica )

    Capacitar o aluno para formular perguntas de sintomas mais comuns

    Capacitar o aluno para entender certos termos mdicos

    Capacitar o aluno para ter uma relao mdico-paciente adequada

  • Avaliao

    Demostrar uma anamnese completa com colega e com paciente ( Roteiro e tcnica )

    Demostrar capacidade para formular perguntas de sintomas mais comuns

    Demostrar que entende certos termos mdicos

    Demostrar que noes bsicas para ter uma relao mdico-paciente adequada

  • A V A L I A O D A A N A M N E S EData: ____/____/____.N de Entrevistas com Professor:___________ Colega/Colega ( )

    com Monitor:_____________ Aluno/Paciente ( )

    Professor:_____________________________Monitor:_______________________________Aluno:________________________________

    A habilidade do aluno avaliada pela seguinte escala:A- Habilidade adequada.B- O desempenho do aluno varivel, com uso correto da tcnica.C- Fraco e necessita de prtica.D- No faz uso da tcnica.

    HABILIDADE_____Apresenta-se claramente._____Delineia expectativa da entrevista(contedo, tempo, etc...).CORPO_____Procede de perguntas abertas focadas fechadas._____Mantm a abertura suficiente._____Explora bem semiologia dos sintomas._____Sabe adequar a sequncia das perguntas._____Clarifica significados._____Usa palavras ou frases para demonstrar compreenso._____Usa confronto adequadamente._____Usa silncio confortavelmente._____Demonstra empatia._____Usa sumrio._____Consegue manter o dilogo ao assunto da queixa._____Faz perfil psicolgico adequadamente._____Abordagem ao paciente sobre a reviso de sistemas._____Faz reviso de sistemas corretamente._____Identificao(nome, idade, sexo, religio, profisso, residncia, procedncia)_____Consegue manter relao mdico-paciente.ENCERRAMENTO_____Formula uma concluso definitiva da entrevista.

    COMENTRIOS: ___________________________________________________________________________________________________________________________________

  • Avaliao

    Mdia das entrevistas demonstradas para professores e monitores

    Estudo dirigido apostila Relao Mdico-Paciente presena / participao e relatrio peso 3peso 3

    Prova escrita todo contedo do programa da disciplina peso 7peso 7

  • PROPEDUTICA MDICA I

    A ANAMNESE ouHISTRIA CLNICA

  • A Medina se baseia na observao: cria-se um mdico atento que aspira a verdadeira

    compreenso das doenas e de seus tratamentos

    400 anos antes de Cristo ( 460ca- 377ac)

  • Examinar o corpo requer viso, audio, olfato, tato , paladar e

    a razo.

    Medicina nova e racional onde o centro o paciente e no a

    doena

    400 anos antes de Cristo ( 460ca- 377ac)

  • JURAMENTO DE HIPCRATESPrometo que ao exercer a arte de curar,

    mostrarme-ei sempre fiel aos preceitos da honestidade,da caridade e da cincia. Penetrando

    no interior dos lares, meus olhos sero cegos, minha lngua calar os segredos que me forem

    revelados, os quais terei como preceito de honra. Nunca me servirei da profisso para corromper os costumes e favorecer o crime. Se eu cumprir este juramento com fidelidade, goze eu, para sempre, a minha vida e a minha arte de boa reputao entre

    os homens. Se o infringir ou dele me afastar, suceda-me o contrario.

    400 anos antes de Cristo ( 460ca- 377ac)

  • Em meu tmulo, coloquem como epitfio que ensinei a estudantes de Medicina nas

    enfermarias, pois este foi, sem dvida, o trabalho mais til e importante que desenvolvi

    (William Osler).

  • Johns Hopkins Hospital: Harvey Cushing, Howard Kelly, William Osler, and William S. Thayer (seated in front)ca. 1900

    Uma interessante aula de semiologia mdica

  • 400 anos antes de Cristo ( 460ca- 377ac)

    2010 anos depois de Cristo

  • Premissa IA MEDICINA est baseada em trs pontos fundamentais:

    1. tica

    2. Relao mdico-paciente

    3. Raciocnio cientfico

  • Premissa IIA formao do aluno de MEDICINA estbaseada em trs pontos fundamentais:

    1. Conhecimento

    2. Habilidade

    3. Atitude

  • ANAMNESE e o EXAME FSICO so partes distintas do exame clnico, que se complementam para o diagnstico e nos orientam para a coerente solicitao dos exames complementares e o tratamento.

    Semiologia ou Propedutica Mdica

    Raciocnio Clnico

  • Mecanismo da doena

    Sinais Sintomas

    Alteraes anatmicas e funcionais

  • CONSIDERAES GERAISA anamnese de fundamental importncia para a relao mdico-paciente. indispensvel que ela seja realizada com uma linguagem compreensvel para o paciente.

    No se deve, portanto, utilizar termos mdicos especficos e se, em algum momento, o mdico perceber que o paciente pode no ter entendido o que foi dito, importante tentar reformular a pergunta ou reexplicar o que foi dito. Algumas patologias tm denominaes populares, por exemplo: o paciente pode conhecer palpitao como batedeira.

    Deve-se ter isso sempre em mente durante a anamnese para que no se percam dados importantes.

  • PONTOS A SEREM LEMBRADOS

    no primeiro contato que reside a melhor oportunidade para se fundamentar uma boa relao entre o mdico e o paciente. Perdida essa oportunidade, sempre existir um hiato intransponvel entre um e outro.

    Conhecer e compreender as condies culturais do paciente representa uma ajuda inestimvel para se reconhecer a doena e compreender o paciente.

    Perspiccia e tato so qualidades indispensveis para a obteno de dados sobre doenas estigmatizantes ou distrbios que afetam a intimidade da pessoa.

  • PONTOS A SEREM LEMBRADOS Deve-se ter sempre o cuidado de no sugestionar o paciente fazendo perguntasque nascem de idias preconcebidas.

    O tempo reservado para a anamnese distingue o mdico competente do incompetente; o ltimo tende a transferir para os instrumentos e para o laboratrio a responsabilidade do diagnstico.

    Sintomas mais bem investigados e compreendidos abrem caminho para um exame fsico objetivo. Isso poderia ser anunciado de outra maneira: s se achao que se procura e s se procura o que se conhece.

  • PONTOS A SEREM LEMBRADOS A causa mais freqente de erro no diagnstico uma histria clnica mal colhida.

    Aps a obteno, as queixas devem ser elaboradas mentalmente pelo mdico, de modo a se encontrar o desenrolar lgico dos acontecimentos.

    Os dados fornecidos pelos exames complementares nunca corrigem as falhas e as omisses cometidas na anamnese.

    Somente a anamnese permite ao mdico uma viso do conjunto do paciente,habilidade indispensvel para prtica de uma medicina.

  • CONTEDO DA ANAMNESE

    1.QUEIXA PRINCIPAL2.HISTRIA MRBIDA ATUAL3.RESUMO4.PERFIL PSICOSSOCIAL5.HISTRIA MRBIDA PREGRESSA6.HISTRIA MRBIDA FAMILIAR7.CONDIES E HBITOS DE VIDA8.REVISO DE SISTEMAS9. IDENTIFICAO

  • CONTEDO DA ANAMNESE

    1.QUEIXA PRINCIPAL2.HISTRIA MRBIDA ATUAL3.RESUMO4.PERFIL PSICOSSOCIAL5.HISTRIA MRBIDA PREGRESSA6.HISTRIA MRBIDA FAMILIAR7.CONDIES E HBITOS DE VIDA8.REVISO DE SISTEMAS9. IDENTIFICAO

    APRESENTAO / PERMISSO

  • COMO SE FAZ UMA ANAMNESE

    A anamnese comea com a apresentao e identificao do mdico ao paciente. O aluno de Propedutica Mdica I deve se apresentar ao paciente, explicar o objetivo da anamnese, falar sobre o tempo de durao e pedir permisso para gravar a conversa. importante chamar o paciente sempre pelo nome, demonstrando ateno, interesse e respeito.

  • FORMA DE SE PERGUNTAR DURANTE UMA ANAMNESE

    Depois de se apresentar, o mdico inicia a anamnese questionando o motivo que fez o paciente procurar assistncia mdica. Sempre deve se seguir a ordem de perguntas abertas (elas do liberdade para uma resposta ilimitada), seguidas por perguntas focadas (que limitam a resposta a um sintoma, mas ainda com certa liberdade para a quantidade de informao), e finalizar com perguntas fechadas (especficas e com uma nica possibilidade de resposta).

  • O BSICO DA ANAMNESE

    ABERTAS FOCADAS FECHADAS

    DEVE SER ASSIM - PODE !

    PERGUNATS

  • O BSICO DA ANAMNESE

    ABERTASinsistir

    FOCADASInsistir

    FECHADAS

    PERGUNTAS

  • FORMAS ERRADAS DE SE PERGUNTAR DURANTE UMA

    ANAMNESEPerguntas compostas, ou seja, duas ou mais perguntas feitas sem tempo de o paciente responder a cada uma delas; e perguntas induzidas, que incluem uma possibilidade de resposta na pergunta, devem ser sistematicamente evitadas, a fim de manter a qualidade da entrevista.

    FAZER PERGUNTAS ATRAVS DA INDUO OU PERGUNTAS COMPOSTAS

    NO PODE !

  • QUEIXA PRINCIPAL

    A queixa principal o motivo que levou o paciente a procurar o mdico. Devem-se repetir, se possvel, as expresses utilizadas pelo paciente. No se deve aceitar rtulos diagnsticos, mas esclarecer que sintoma o levou a procurar o mdico. Aceitar rtulos diagnsticos pode ser um risco, pois pode haver alguma doena subjacente que no devidamente explorada, por exemplo: se um paciente diz que tem hemorridas e o mdico simplesmente aceita, ele pode deixar de investigar um possvel cncer de reto.

  • HISTRIA MRBIDA ATUAL

    a chave-mestra para se chegar ao diagnstico. Deve-se investigar todos os sintomas mencionados na queixa principal, estabelecer a cronologia dos eventos e a relao entre os sintomas.Tambm chamada Histria da Doena Atual.

  • HISTRIA MRBIDA ATUAL1. Quando o sintoma se iniciou;2. Como se iniciou (se sbito ou insid