biografia saramago

of 10/10
Trabalho realizado por Telmo Oliveira Acção 1018, nº21 CLC7 1

Post on 21-Jul-2015

67 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Trabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

1

Trabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

2

Este trabalho foi realizado para o mdulo CLC7 a pedido da formadora Felismina Afonso. O objectivo deste trabalho apresentar a biografia de um dos mais reconhecidos escritores de sempre, no s em Portugal como tambm no estrangeiro: Jos Saramago. Merecedor de vrias distines e prmios, Saramago atingiu o auge da sua carreira ao conquistar o prestigioso prmio Nobel da Literatura em 1998. Ao longo deste trabalho apresentarei todos os factos da histria da vida de Jos Saramago de uma forma simples e de fcil interpretao, tendo como base na minha pesquisa o universo da Internet.

Trabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

3

Jos de Sousa Saramago, de nasceu a 16 de Novembro de 1922 na Azinhaga, Goleg, distrito de Santarm, provncia do Ribatejo a cerca de cem quilmetros a Nordeste de Lisboa, no entanto consta no seu registo oficial o dia 18 de Novembro como data de nascimento, este pormenor permitiu a evaso a uma multa por no ter sido registado o seu nascimento em tempo legal. Filho de Jos de Sousa empregado como jornaleiro, e Maria da Piedade de profisso domstica, o seu apelido de famlia era Meirinho Sousa, no entanto devido a um erro do funcionrio de registo foi registado como Saramago, que era a alcunha de famlia (a alcunha de famlia Saramago deveu-se ao nome de uma planta herbcea, cujas folhas serviam como meio de nutrio junto das famlias mais carenciadas naquela altura) na altura, e devido a isto, Jos tornou-se o primeiro Saramago da famlia Meirinho Sousa. Talvez devido ao facto de o seu pai ter servido na Primeira Guerra Mundial como soldado de artilharia, destacado em Frana e ter por isso visto mais do mundo do que apenas a sua pequena vila, decide em 1924 afastar-se do trabalho rural e muda-se com a famlia para a capital de Portugal, Lisboa, onde conseguiu emprego como Polcia, cujas habilitaes mnimas na altura eram ler, escrever e aritmtica simples. Poucos meses aps se terem mudado para a capital, Francisco com quatro anos, irmo do escritor, morre vtima de uma broncopneumonia. Apesar de se terem estabelecido na capital, a situao econmica da famlia Meirinho Sousa no era a melhor, ainda assim era superior que conheciam enquanto camponeses, durante os seguintes dez anos a famlia viveu em quartos alugados, guas-furtadas ou partes de casa, na rea do Alto de Pina, primeiro na desaparecida Quinta do Perna-de-Pau, depois na Rua E (hoje Rua Lus Monteiro) e na Rua Carrilho Videira, e Jos era enviado para a provncia durante muitos e largos perodos de tempo onde era deixado ao cargo de Jernimo Meirinho e Josefa Caixinha cujo parentesco era por parte da me. Tinha o escritor catorze anos quando a famlia adquiriu a sua

Trabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

4

primeira casa na capital, uma casa muito pequena recorda o autor nas suas memrias de infncia.Considera do um aluno excelente na Escola Primria, (Escola Primria da Rua Martens Ferro, depois na do Largo do Leo) Saramago orgulhava-se de escrever sem qualquer erro ortogrfico j no segundo ano e de ter feito o terceiro e quarto ano em apenas um, a sua nica lacuna era a nvel da caligrafia, (que se manteve no futuro) aps este perodo foi movido para a Escola de Gramtica, onde permaneceu dois anos. No primeiro ano o dramaturgo obteve uma classificao excelente, no segundo no to boa, no entanto a sua relao com os outros estudantes e com os professores era magnfica, tendo sido inclusive eleito Tesoureiro da Associao de Estudantes da escola com apenas doze anos. Aos 13 anos a sua me ofereceu-lhe o que seria o seu primeiro livro, O Mistrio do Moinho, de J. Jefferson Farjeon, este tinha sido escolhido pelo jovem Saramago nas estantes de uma papelaria, este livro seria o seu presente de frias da escola que levaria para a Azinhaga. Infelizmente, e devido s parcas condies financeiras da famlia, que no conseguia suportar a sua estadia na Escola de Gramtica por mais tempo, Saramago viu-se obrigado a desistir desta escola e a ingressar numa escola tcnica, onde durante cinco anos aprendeu o ofcio de Serralheiro Mecnico, no entanto, e surpreendentemente, o programa escolar da altura inclua a lngua estrangeira Francs e uma aula de Literatura, ainda que orientadas para o curso obviamente, esta ltima tornou-se fundamental no percurso futuro de Saramago, pois, como no tinha dinheiro para comprar livros (os primeiros que possuiu foram comprados quando j tinha dezanove anos e com dinheiro emprestado de um colega), foi nos livros de textos de Portugus e nas suas poesias de carcter antolgico que abriu a sua mente para a literatura e descobriu a sua futura vocao. Aps terminar o curso, o escritor foi trabalhar para as oficinas dos Hospitais Civis como Serralheiro mecnico, Saramago trabalhou nestas oficinas durante dois anos, os seus tempos livres eram passados numa biblioteca pblica de Lisboa (a

Trabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

5

biblioteca municipal das Galveias), onde sem ajuda ou aconselhamento, apenas com curiosidade e fora de vontade de aprender, o seu gosto pela leitura desenvolveu-se e foi refinado, foi nesta altura que descobriu os que viriam a ser os seus autores favoritos, Gogol, Kafka, Cervantes, Montaigne, Padre Antnio Vieira e Raul Brando. Tornou-se de tal forma evidente o seu gosto pela leitura que em Outubro de 1942 a administrao dos Hospitais Civis decidiu transferi-lo para uma Repartio como Auxiliar de Escrita, o seu ordenado seria de nove escudos por dia.Em 1943, Jos Saramago decide arranjar mais um emprego, e assim que comea a trabalhar na Caixa de Abono de Famlia do Pessoal da Indstria de Cermica, neste espao de tempo conhece tambm a que viria a ser a sua primeira esposa, Ilda Reis, Ilda tinha vinte anos, era natural de Lisboa e trabalhava como Dactilgrafa na sede dos Caminhos de Ferro de Portugal, um ano depois decidem contrair matrimnio, e Saramago despede-se do seu emprego nos Hospitais Civis, este casamento dura vinte e seis anos, no entanto o autor no deixa qualquer escritura referente ao perodo em que esteve casado. 1947 Foi um ano memorvel na vida do ainda jovem Saramago, foi neste ano que o candidato a escritor enviou o seu primeiro manuscrito de um romance, a Viva (Uma histria fatalista de enredo camiliano que envolve uma viva ribatejana, a sua paixo pelo cunhado e a chantagem que sobre os dois feita por uma criada, Benedita, figura gmea da Juliana de Primo Baslio, de Ea de Queirs), para a editora Parceria Antnio Maria Pereira, no entanto, e por razes desconhecidas pouco tempo depois reaparece nas mos de Manuel Rodrigues, da Editorial Minerva, que altera o ttulo para Terra do Pecado, convence Saramago a prescindir dos direitos de autor, e lana o livro ainda nesse ano. Recebendo duas ou trs crticas razoveis, o volume depressa cai no esquecimento, foi inclusive rejeitado pelo prprio escritor, que o retira da sua bibliografia, at 1997, quando Jos Carlos de Vasconcelos o recupera no Jornal de Letras, assinalando os seus 50 anos de escritor, e ele decide-se a assumi-lo. Foi tambm em 1947 que nasceu a sua nica filha, baptizada de Violante, escreveu ainda outro romance (Clarabia que s viria a ser publicado em 1990), e comeou a escrever outro que abandonaria a meio por acreditar no ter nada mais para dizer que valesse a pena, e assim se manteve ausente do mundo da escrita durante dezanove anos, voltando a publicar apenas em 1966 (Os Poemas Possveis) e em 1970 (Provavelmente Alegria). Em 1949, como consequncia do seu apoio campanha eleitoral de Norton de Matos, o candidato da oposio Presidncia da Repblica, Saramago afastado da Caixa de Abono da Indstria de Cermica. Mas, graas a um antigo professor da EscolaTrabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

6

Tcnica, consegue emprego na Caixa de Previdncia do Pessoal da Companhia Indstrias Metlicas Previdente, onde, at 1959, calculou subsdios e penses.Em 1959 torna-se empregado na Editorial Estdios Cor, a convite de Nataniel Costa, durante 16 anos assume a direco literria desta chancela, nesta altura Saramago fazia a reviso de todos os livros, contactava os autores e tinha assim a oportunidade de conhecer muitos dos escritores portugueses do momento, ainda convidado a fazer tradues de livros (prtica que vinha a fazer desde 1955 e manteve at 1981) de autores conhecidos como Colette, Pr Lagerkvist, Jean Cassou, Maupassant, Andr Bonnard, Tolstoi, Baudelaire, tienne Balibar, Nikos Poulantzas, Henri Focillon, Jacques Roumain, Hegel e Raymond Bayer.

Entre Maio de 1967 e Novembro de 1968 manteve ainda uma ocupao paralela como crtico literrio e em 1969 convidado, pelo seu amigo Augusto Costa Dias, director da Portuglia Editora, para entrar no Partido Comunista Portugus.No seu percurso como comunista, sempre fiel ideologia marxista, Saramago no abdicou de manifestar as suas divergncias. Assim, em 1988, assina o documento da Terceira Via, defensor de uma maior abertura interna. Chega por vezes a confrontar-se com lvaro Cunhal. Antes, na sequncia do 25 de Novembro de 1975, quando afastado do cargo de director-adjunto do Dirio de Notcias fica desempregado e no encontra qualquer tipo de apoio por parte do PCP, que aparentemente o deixa cair por ter sido demasiado radical ou extremista. A ele alude no quinto volume de Cadernos de Lanzarote: O pior de tudo (... ) foi aquele dia em que me defrontei com uma fria, gratuita e desapiedada indiferena, vinda precisamente de quem tinha o dever absoluto de oferecer-me a mo estendida. Sendo, porm, os casos e acasos da vida frteis em contradies, sabe-se l se a minha vida de escritor no ter comeado justamente nessa hora? Na verdade, em 1976, quando todas as portas se lhe fecham, que nasce um novo Saramago, o escritor. Abandona todas as outras profisses, excepto a de tradutor, que mantm, durante alguns anos, na Moraes Editores, dirigida por Nelson de Matos. Aps a publicao de mais dois livros de prosa, O Ano de 1993 (Editorial Futura, 1975) e Objecto Quase (Moraes, 1977), e de um ensaio de romance (Manual de Pintura e Caligrafia, Moraes, 1978), lana-se por fim na escrita de fico. Levantado doTrabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

7

Cho (l980, Prmio Internacional Ennio Flaiano e Cidade de Lisboa) marca o primeiro passo do que depois se institui como o estilo Saramago.

Em 1979, Manuel Dias Carvalho, do Crculo de Leitores, convida-o para elaborar um roteiro de Portugal, que ele transformar no registo livre de histrias de um viajante. O livro, Viagem a Portugal, muito bem pago pela editora, um xito e permite-lhe, enfim, dedicar-se em exclusivo escrita. A singularidade da sua prosa marcar o resto da sua vida. Dois anos depois de Levantado do Cho (1982), surge o romance Memorial do Convento, livro que conquista definitivamente a ateno de leitores e crticos. Nele, Saramago misturou factos reais com personagens inventados: o rei D. Joo V e Bartolomeu de Gusmo, com a misteriosa Blimunda e o operrio Baltazar, por exemplo. O contraste entre a opulenta aristocracia ociosa e o povo trabalhador e construtor da histria servem de metfora medida da luta de classes marxistas. A crtica brutal a uma Igreja ao servio dos opressores inicia a exposio de uma tentativa de destruio do fenmeno religioso como devaneio humano construtor de guerras. Em 1988, o escritor casa-se, numa cerimnia ntima, realizada na sua casa de Lisboa, com a jornalista Pilar del Ro, 28 anos mais nova do que ele.

De 1980 a 1991, o autor trouxe a lume mais quatro romances que remetem a factos da realidade material, problematizando a interpretao da "histria" oficial: O Ano da Morte de Ricardo Reis (1984) - sobre as andanas do heternimo de Fernando Pessoa por Lisboa; A Jangada de Pedra (1986) - em que se questiona o papel Ibrico na ento CEE atravs da metfora da Pennsula Ibrica soltando-se da Europa e encontrando o seu lugar entre a velha Europa e a nova Amrica; Histria do Cerco de Lisboa (1989) - onde um revisor tentado a introduzir um "no" no texto histrico que corrige, mudando-lhe o sentido; e O Evangelho Segundo Jesus Cristo (1991) - onde Saramago reescreve o livro sagrado sob a ptica de um Cristo que no Deus e se revolta contra o seu destino e onde, a fundo, questiona o lugar de Deus, do cristianismo, do sofrimento e da morte. Nos anos seguintes, entre 1995 e 2005, Saramago publicou mais seis romances, dando incio a uma nova fase em que os enredos no se desenrolam mais em locais ou pocas determinados e personagens dos anais da histria se ausentam: Ensaio Sobre a

Trabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

8

Cegueira (1995); Todos os Nomes (1997); A Caverna (2001); O Homem Duplicado (2002); Ensaio Sobre a Lucidez (2004); As Intermitncias da Morte (2005). Nessa fase, Saramago penetrou de uma maneira mais investigadora os caminhos da sociedade contempornea, questionando a sociedade capitalista e o papel da existncia humana condenada morte.

A ida para Lanzarote conta mais sobre o escritor do que deixa transparecer a justificativa corrente (a medida censria portuguesa). Com o gesto de afastamento rumo ilha mais oriental das Canrias, Saramago no apenas protesta ante o cerceamento, como finca razes num local de geografia inspita (trata-se de uma ilha vulcnica, com pouca vegetao e nenhuma fonte de gua potvel). A deciso tem um carcter revelador, tanto mais se se levar em conta que, neste caso, "mais oriental" significa dizer mais prximo de Portugal e do continente europeu. Mesmo em dias de hegemonia do pensamento pr-mercado, Saramago guarda um olhar abrigado numa ilha europeia mais prxima da frica que do velho centro da civilizao capitalista. Sempre atento s injustias da era moderna, vigilante das mais diversas causas sociais, Saramago no se cansava de investir, usando a arma que lhe coube usar, a palavra. "Aqui na Terra a fome continua, / A misria, o luto, e outra vez a fome.", diz o eu lrico do poema saramaguiano "Fala do Velho do Restelo ao Astronauta" (do livro Os Poemas Possveis, editado em 1966). Saramago faleceu no dia 18 de Junho de 2010, aos 87 anos de idade, na sua casa em Lanzarote onde residia com a mulher Pilar del Rio, vtima de leucemia crnica. O escritor estava doente fazia algum tempo e o seu estado de sade agravou-se na sua ltima semana de vida. O seu funeral teve honras de Estado, tendo o seu corpo sido cremado no Cemitrio do Alto de So Joo, em Lisboa. As cinzas do escritor, foram depositadas aos ps de uma oliveira, em Lisboa em 18 de Junho de 2011.

Trabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

9

Jos Saramago, amado por muitos e odiado por muitos outros, foi um escritor polmico incapaz de reunir consenso. Muito trabalhador e de uma faceta laboral extremamente verstil, conseguiu devido sua veia criativa e literria escapar das origens humildes que o traaram e ainda superar todos os dissabores que foi tendo ao longo da vida. Hipocritamente alvo de louvores pelo estado Portugus aquando a sua morte, foi sepultado no Pas que o viu nascer, mas que ao mesmo tempo lhe virou as costas quando ele necessitou. Jos Saramago foi e um cone literrio Mundial, pena que artistas como ele s sejam reconhecidos pelos demais quando h jogos de interesse por trs.

Trabalho realizado por Telmo Oliveira Aco 1018, n21 CLC7

10