como liderar e gerenciar organizações do exército de alto ...· como liderar e gerenciar...

Download Como Liderar e Gerenciar Organizações do Exército de Alto ...· Como Liderar e Gerenciar Organizações

Post on 11-Nov-2018

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Quarto Trimestre 2016 MILITARY REVIEW42

    Como Liderar e Gerenciar Organizaes do Exrcito de Alto DesempenhoGen Div Thomas Spoehr, Exrcito dos EUA

    Todo mundo quer ser parte de uma organizao de alto desempenho. A diferena evidente no momento de ingressar em uma dessas. As pessoas so motivadas e tm propsitos, o orgulho e o moral esto elevados e coisas de importncia esto sendo realizadas efetivamente. As equipes e organizaes concentram nas suas metas e, tipicamente, obtm um desempenho superior a grupos semelhantes. Qual o denominador comum das organizaes de alto desempe-nho? A presena de liderana e gerenciamento notveis.

    O Exrcito se orgulha da sua capacidade de prover liderana inspiradora. Dezenas de livros so escritos e milhares vendidos anualmente sobre os mritos da liderana militar. Contudo, para criar e manter uma organizao de alto desempenho, tanto a liderana quanto o gerenciamento precisam estar presentes. Arte e cincia? Yin e yang? Qualquer que seja a analogia, a liderana sem gerenciamento enfraquecida pela falta de um foco permanente, enquanto o gerenciamento sem liderana parece mecnico e incapaz de produzir resultados impressionantes. A boa liderana pode ser caracterizada pela capacidade de reconhecer que um militar merece uma recompensa ou uma condecorao ao ser desligado [da unidade], enquanto o gerenciamen-to eficaz assegura que ele receba isso antes da partida. Se o comandante administra mal a organizao, ele coloca as pessoas e a organizao em uma condio de possibilidade de fracasso. A liderana e o gerenciamen-to so dois lados da mesma moeda. A separao das

    funes, por exemplo, em um arranjo em que o coman-dante aplica a liderana enquanto seu subordinado pro-v o gerenciamento imperfeito. Para conseguir nveis de alto desempenho, todos os comandantes superiores da organizao precisam empregar as duas qualidades, de modo simultneo e ininterrupto.

    O Gerenciamento do ExrcitoComo mencionado anteriormente, volumes foram

    escritos sobre a liderana do Exrcito, mas a liderana por si s insuficiente; tambm necessrio o gerenciamento eficaz para produzir resultados extraordinrios. Ento, onde est a referncia de como gerenciar no Exrcito, especialmente quando se trata de grandes organizaes complexas? Curiosamente, a palavra gerenciamento ausente na Publicao Doutrinria do Exrcito 6-22, Liderana do Exrcito (ADP 6-22, Army Leadership). De fato, em geral est ausente em todas as publicaes doutrinrias e referenciais do Exrcito. Ao que tudo indica, ela foi minimizada como uma reao visceral contra a percepo de que certos comandantes tentaram gerenciar excessivamente as formaes do Exrcito na Guerra do Vietn1. No entanto, comandantes recebem instruo sobre as funes bsicas de gerenciamento necessrias para atuar nos nveis companhia e batalho, como o desenvolvimento de um plano de treinamento ou a administrao de um programa de manuteno da unidade. Contudo, depois desse ponto de suas carreiras, comandantes recebem pouca instruo sobre tcnicas

  • 43MILITARY REVIEW Quarto Trimestre 2016

    LIDERANA E GERENCIAMENTO

    de gerenciamento. As habilidades de gerenciamento que precisam empregar para ter xito em tarefas mais complexas no nvel brigada e alm so adquiridas pelo autoaperfeioamento ou pela observao. Infelizmente, o que o Gen Ex Don Starry escreveu em 1974 enquanto serviu como o general comandante do Fort Knox, no Kentucky, ainda , em grande medida, aplicvel:

    Os oficiais do Exrcito no so bons ge-rentes. Por exemplo, sou o prefeito da ter-ceira ou quarta maior cidade do Estado do Kentucky, com um oramento operacional anual de mais de US$ 100 milhes. Nada no meu histrico, exceto os meus trs anos como o Assistant Chief of Staff for

    (Subtenente Hector Garcia, Exrcito dos EUA)

    Katherine Hammack, Subsecretria do Exrcito para Instalaes, Energia e o Ambiente, e a Gen Bda Gwen Bingham, Comandante do Comando de Gerenciamento do Ciclo de Vida do Comando de Armamentos e Mecanizao de Blindados, visitam o Depsito do Exrcito Anniston, 28 Set 15, em Anniston, no Alabama. A visita proporcionou um frum para a discusso de vrios assuntos de interesse, incluindo infraestrutura, desafios e preocupaes ambientais e energia renovvel, bem como liderana e relaes comunitrias. A Gen Bda Bingham exemplifica como lderes do Exrcito devem empregar habilidades excepcionais de gerenciamento para ter xito nas desig-naes mais complexas.

  • Quarto Trimestre 2016 MILITARY REVIEW44

    Force Development (Subchefe do Estado-Maior para o Desenvolvimento da Fora ), equipou-me adequadamente para exercer essa funo. E estou tentando resolver muitas situaes bastante difceis deixadas pelos meus bons antecessores, mas que, como eu, realmente no foram treinados para a posio2.

    As lacunas de conhecimento do gerenciamento dos nossos chefes no so limitadas aos oficiais militares. Em uma pesquisa de opinio conduzida na escola civil de desenvolvimento profissional do Exrcito, o Army Management Staff College, os estudantes de nvel 14 e 15 relataram que a sua principal lacuna profissio-nal estava no tino empresarial3. A significncia dessa deficincia em negcios e em habilidades gerenciais est crescendo conforme o Exrcito precisa adaptar-se ao reduzido financiamento e consequente exigncia de tirar o maior proveito dos recursos disponveis para manter a prontido. Alm disso, o mpeto adicional proveniente da necessidade de garantir ao Congresso e mdia norte-americanos que o Exrcito realmente um bom gestor dos recursos recebidos.

    No entanto, h alguns sinais promissores. O Command and General Staff College, em Forte Leavenworth, Kansas, oferece um curso eletivo cha-mado Como Liderar e Gerenciar as Organizaes de Alto Desempenho (Leading and Managing High Performing Organizations), e o Army Management Staff College est buscando modificaes em seu cur-rculo, incluindo uma maior abrangncia de assuntos tpicos das operaes de gerenciamento e de negcios.

    Alm disso, conforme as demandas de conflitos de lon-go prazo diminuem, mais oficiais do Exrcito escolhem cursar a ps-graduao em assuntos de gerenciamento e de negcios4. Ainda, o programa de aprendizado contnuo para oficiais-generais e integrantes do servio executivo superior inclui breves seminrios nas prin-cipais escolas de ps-graduao em Administrao de Negcios.

    O Modelo de Gerenciamento do Exrcito

    Talvez mais incentivadora seja a aprovao, em novembro de 2015, da publicao do Regulamento do Exrcito 5-1, Gerenciamento das Operaes Empresariais do Exrcito (AR 5-1, Management of Army Business Operations), um modelo til para a aplicao de tcni-cas gerenciais nas organizaes do Exrcito5.

    O Modelo Gerencial do Exrcito (AMF, na sigla em ingls) no absoluto, nem imutvel. Sem dvida, mudar conforme o entendimento do que necessrio para alcanar sucesso progredir. Contudo, proporciona um modelo conceitual que se identifica com as melho-res prticas de gerenciamento do Exrcito que, quando unidas com boa liderana, tm continuamente provado produzir melhores resultados.

    Significativamente, o AMF no apenas aplicvel fora institucional. Os seus princpios, tambm, tm repetidamente provado o seu valor s formaes opera-cionais. Hoje, os seis princpios do AMF, referenciados na Figura 1, so usados em muitas organizaes do Exrcito, conduzindo a elevados nveis de desempenho. O que constitui esses princpios do AMF e quo teis

    Estabelecer uma viso e uma estratgia

    organizacional compartilhadas.

    Resultados melhorados

    Rastrejar os custos e tomar

    decises inuenciadas

    por recursos e risco.

    Promover uma cultura que fomenta a liderana e o gerenciamento excepcionais.

    Avaliar e determinar repetidamente os parmetros de referncia do seu desempenho.

    Otimizar seus processos e sistemas de apoio de tecnologia de

    informao.

    Organizar para realizar seus objetivos.

    (Tabela do AR 5-1, Management of Army Business Operations)

    Figura. O Modelo de Gerenciamento do Exrcito

  • 45MILITARY REVIEW Quarto Trimestre 2016

    LIDERANA E GERENCIAMENTO

    foram para as organizaes do Exrcito? O restante deste artigo abordar cada princpio para responder a essas perguntas.

    Promover uma cultura que fomenta a liderana e o gerenciamento de excelncia. Devido sua grande influncia, o primeiro princpio aborda, apropriada-mente, a cultura. Para ser efetivamente empregados, os elementos de gerenciamento eficaz precisam ser valorizados pela cultura do Exrcito. No entanto, isso no um atributo universalmente aceito no Exrcito hoje. Por exemplo, imagine qual seria a reao se um comandante de diviso, tentando elogiar um dos seus comandantes de batalho, exclamasse publicamente, Smith, voc a droga do melhor gerente desta diviso! Como que Smith iria se sentir? provvel que os ou-tros comandantes de batalho diriam silenciosamente a si mesmos, Estou feliz que ele no tenha dito isso sobre mim?

    O impacto de tal averso institucional a ser rotu-lado como um bom gerente ao invs de lder evi-dente na pesquisa de opinio do Army Management Staff College, de 2016, anteriormente mencionada. Estudantes, com frequncia, citam uma cultura que no valoriza o tino empresarial como a razo principal por que eles se sentiram despreparados profissionalmente para esse domnio6. Quais so algumas das manifesta-es tangveis de uma cultura que no valoriza o geren-ciamento em nosso Exrcito atual? Abaixo, discutire-mos algumas delas.

    A gesto de recursos quase sempre reduzida a uma abordagem simples e muito despendiosa de usar ou perder. geralmente desprezada como o domnio dos contadores de centavos e no considerada uma alta prioridade entre as muitas responsabilidades de comando. Consequentemente, os assuntos de custo, planejamento organizacional, capacidades dos sistemas de informaes e administrao de desempenho no so considerados como negcios do comandante e so frequentemente rebaixados aos subcomandantes