conselho federal de contabilidade - cfc.org.br · pdf filedo conselho federal de contabilidade...

Click here to load reader

Post on 13-Feb-2019

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE QUALIFICAO TCNICA PARA REGISTRO NO

CADASTRO NACIONAL DE AUDITORES INDEPENDENTES (CNAI) DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (CFC)

3

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

EXAME DE QUALIFICAO TCNICA PARA REGISTRO NO CADASTRO NACIONAL DE AUDITORES INDEPENDENTES (CNAI) DO CONSELHO

FEDERAL DE CONTABILIDADE (CFC)Edital CFC/CAE 19/2007

S ABRA QUANDO AUTORIZADOEste caderno contm as questes para a prova especfica para atuao na rea de auditoria nas instituies reguladas pelo Banco Central do Brasil (BCB)

Use como rascunho as pginas finais no final deste caderno. As mesmas no podero ser destacadas durante a realizao da prova.

Ao receber a Folha de Respostas: - Confira o seu nmero de inscrio. - Assine, CANETA, no espao prprio indicado (a assinatura no deve ultrapassar o espao

delimitado).

A B C D01

02

03

04

Observaes quanto ao preenchimento da Folha de Respostas:

Use caneta esferogrfica de tinta preta ou azul.

Aplique traos firmes, sem forar o papel, dentro da rea reservada letra correspondente resposta que julgar correta, procurando unir o ponto lateral direita, conforme exemplo ao lado.

Assinale somente uma alternativa em cada questo. Sua resposta no ser computada se houver marcao de duas ou mais alternativas.

No deixe nenhuma questo sem resposta.

As respostas das questes dissertativas devero conter, no mnimo, 20 (vinte) linhas e as folhas de respostas no devero conter nenhum tipo de identificao do candidato (assinatura, visto, etc.).

A Folha de Respostas no deve ser dobrada, amassada ou rasurada.

Utilize como rascunho do gabarito a ltima folha do caderno, antes de transferir as informaes nele contidas para a Folha de Respostas.

de inteira responsabilidade do candidato qualquer prejuzo advindo de marcao incorreta efetuada na folha de respostas.

SER PERMITIDA A SADA DO CANDIDATO DA SALA DE PROVA SOMENTE APS 1 (UMA) HORA DO SEU INCIO.

FICA LIBERADA A ENTREGA DO CADERNO DE PROVAS AO CANDIDATO QUANDO DE SUA SADA.

DURAO DESTA PROVA:QUATRO HORAS

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE QUALIFICAO TCNICA PARA REGISTRO NO

CADASTRO NACIONAL DE AUDITORES INDEPENDENTES (CNAI) DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (CFC)

5

ATENO

Sr.(a) Candidato(a),

Antes de comear a fazer a prova, confira se este caderno tem, ao todo, 50 (cinqenta) questes objetivas, cada uma constituda de 04 (quatro) alternativas, e 02 (duas) questes dissertativas.

Havendo algum problema, informe, imediatamente, ao fiscal de provas, para que ele tome as providncias necessrias.

Caso Vossa Senhoria no observe as recomendaes acima, no lhe caber qualquer reclamao ou recurso posterior.

O uso de mquina calculadora prpria permitido, sendo vedado o seu emprstimo.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE QUALIFICAO TCNICA PARA REGISTRO NO

CADASTRO NACIONAL DE AUDITORES INDEPENDENTES (CNAI) DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (CFC)

7

QUESTES OBJETIVAS

1. Assinale a alternativa que apresenta a entidade obrigada a utilizar as normas e os procedimentos apresentados no COSIF:

a) sociedades de arrendamento mercantil.

b) sociedades de fomento mercantil.

c) sociedades seguradoras.

d) sociedades de previdncia fechada.

2. Segundo o COSIF, o balancete geral, o balano geral, a demonstrao do resultado, a demonstrao das mutaes do patrimnio lquido, a demonstrao das origens e aplicaes de recursos, as notas explicativas e o parecer da auditoria independente de instituio financeira com contabilidade centralizada, nas datas 30 de junho e 31 de dezembro de cada ano, so inscritos nos livros:

a) balancetes dirios e balanos ou razo.

b) balancetes mensais e balanos ou dirio.

c) balancetes mensais e balanos ou razo.

d) balancetes dirios e balanos ou dirio.

3. Os limites mnimos de capital realizado e o patrimnio lquido devem ser, permanentemente, observados pelas instituies financeiras. No caso de instituio que tenha sede ou matriz e, no mnimo, 90% de suas dependncias das quais so exigidas capitalizao, funcionando fora do eixo Rio de Janeiro e So Paulo, os referidos limites tm:

a) reduo de 50%.

b) aumento de 30%.

c) aumento de 50%.

d) reduo de 30%.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE QUALIFICAO TCNICA PARA REGISTRO NOCADASTRO NACIONAL DE AUDITORES INDEPENDENTES (CNAI) DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (CFC)

8

4. As instituies autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil (BCB), exceto as sociedades de crdito ao microempreendedor, devem manter valor de Patrimnio de Referncia (PR) compatvel com o grau de risco da estrutura de seus ativos, passivos e contas de compensao (PLE) obtido, levando-se em conta, relativamente ao risco de crdito, a ponderao das suas operaes ativas pelo risco a elas atribudo. No integram a base de clculo do PLE:

a) operaes exclusivas de intermediao sem assuno de direitos ou obrigaes com a contraparte.

b) operaes com garantias reais.

c) operaes com rgos pblicos.

d) operaes de compra de crditos decorrentes de financiamentos para usurio final, sem coobrigao da instituio cedente.

5. O limite de imobilizaes das instituies financeiras e demais instituies autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil (BCB), relativo totalidade dos recursos aplicados no ativo permanente, no pode ultrapassar 50% (cinqenta por cento) do valor do Patrimnio de Referncia PR, no sendo computados os valores correspondentes a:

a) valores correspondentes a imveis de uso.

b) valores correspondentes a aquisies de instalaes, mveis e equipamentos de uso.

c) valores correspondentes a operaes de arrendamento mercantil.

d) valores correspondentes a aquisies de sistema de processamento de dados.

6. O prazo mnimo para operaes ativas e passivas realizadas no mbito do mercado financeiro com remunerao contratada com base na Taxa Referencial (TR) ou TJLP :

a) 15 (quinze) dias.

b) 1 (um) ms.

c) 2 (dois) meses.

d) 3 (trs) meses.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE QUALIFICAO TCNICA PARA REGISTRO NO

CADASTRO NACIONAL DE AUDITORES INDEPENDENTES (CNAI) DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (CFC)

9

7. Os bens no-destinados ao prprio uso, recebidos pelas instituies financeiras e demais instituies autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil (BCB) em liquidao de emprstimo de difcil ou duvidosa soluo, devero ser vendidos no prazo estabelecido a contar do recebimento, salvo prorrogao a critrio do Banco Central do Brasil (BCB). O prazo estabelecido de:

a) 6 (seis) meses.

b) 12 (doze) meses.

c) 18 (dezoito) meses.

d) 24 (vinte e quatro) meses.

8. A prtica de atos que acarretem a extino da sociedade ou a mudana de seu objeto social e que resulte na sua descaracterizao como sociedade integrante do sistema financeiro implica:

a) o cancelamento da respectiva autorizao para funcionamento.

b) a concesso de prazo para novo reenquadramento.

c) a concesso de prazo para alienao do controle societrio.

d) a autorizao para funcionamento restritivo.

9. Indique a operao que, de acordo com as normas do Banco Central do Brasil (BCB), no tpica do objeto social das sociedades corretoras de ttulos e valores mobilirios:

a) exercer funes de agente fiducirio.

b) constituir sociedade de investimento/capital estrangeiro e administrar a respectiva carteira de ttulos e valores mobilirios.

c) prestar servios de intermediao ou de assessoria ou assistncia tcnica em operaes e atividades nos mercados financeiros e de capitais.

d) financiamento da atividade produtiva para suprimento de capital fixo e de giro.

10. Assinale a afirmao correta:

a) o mercado primrio de ttulos e valores mobilirios notabiliza-se por compra e venda desses ativos emitidos anteriormente entre investidores.

b) operao passiva aquela que o banco o credor na relao jurdica.

c) operao ativa aquela que o banco capta recursos.

d) o mercado secundrio de ttulos e valores mobilirios notabiliza-se por compra e venda desses ativos emitidos anteriormente entre investidores.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE QUALIFICAO TCNICA PARA REGISTRO NOCADASTRO NACIONAL DE AUDITORES INDEPENDENTES (CNAI) DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (CFC)

10

11. As instituies financeiras e demais instituies autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil (BCB) devem implementar estrutura de gerenciamento do risco operacional que seja compatvel com a natureza e a complexidade dos produtos, dos servios, das atividades, dos processos e dos sistemas da instituio. Entre os eventos de risco operacional considerados na norma do Banco Central do Brasil (BCB), incluem-se os abaixo, exceto:

a) falhas em sistemas de tecnologia da informao.

b) falhas na execuo, no cumprimento de prazos e no gerenciamento das atividades na instituio.

c) no-recebimento de crdito por imprevisvel falncia do tomador.

d) fraudes internas e ou externas, prticas inadequadas relativas a clientes, produtos e servios, e aqueles que acarretem a interrupo das atividades da instituio.

12. Os sistemas de controle estruturados de acompanhamento permanente das posies assumidas em todas as operaes praticadas nos mercados financeiro e de capitais que as instituies financeiras devem manter, de forma a evidenciar o risco de liquidez decorrente das atividades por elas desenvolvidas, referem-se possibilidade de:

a) ocorrncia de desequilbrios entre ativ

View more