edade educação de crianças e jovens através do design

Download Edade educação de crianças e jovens através do design

Post on 27-Mar-2016

400 views

Category:

Documents

37 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    i

    EdaDeA EDUCAO DE CRIANAS

    E JOVENS ATRAVSDO DESIGN

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    ii

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINADEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUO E SISTEMAS

    PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM ENGENHARIA DE PRODUO

    EdaDeA EDUCAO DE CRIANAS

    E JOVENS ATRAVSDO DESIGN

    FLORIANPOLIS, JULHO DE 2002SANTA CATARINA BRASIL

    Tese apresentada ao Programa de Ps-Graduao emEngenharia de Produo, Departamento de Engenhariade Produo e Sistemas da Universidade Federal de SantaCatarina como requisito parcial obteno do ttulo deDoutor em Engenharia de Produo.

    Orientadora: Profa. Alice Thesesinha Cybis Pereira, PhD

    Antnio Martiniano Fontoura

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    iii

    CDD-20.ed. 745.44745.4407372.52

    Fontoura, Antnio MartinianoEdaDe : a educao de crianas e jovens atravs do design / Antnio Martiniano

    Fontoura ; orientadora, Alice Theresinha Cybis Pereira. -- Florianpolis : [s.n.], 2002.xx, 337 f. : il. ; 30 cm

    Tese (doutorado - Universidade Federal de Santa Catarina, 2002Inclui bibliografias e ndice

    1. Design - Estudo ensino. 2. Educao de crianas. 3. Aprendizagem. 4. Artes ecrianas. I. Pereira, Alice Theresinha Cybis. II. Universidade Federal de Santa Catarina.Programa de Ps-Graduao em Engenharia da Produo. III. Ttulo.

    F684e2002

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    iv

    EdaDeEDUCAO DE CRIANASE JOVENS ATRAVS DO DESIGN

    Antnio Martiniano Fontoura

    Tese julgada adequada para obteno do ttulo de DOUTOR EM ENGENHARIA e aprovada emsua forma final pelo Programa de Ps-graduao em Engenharia de Produo doDepartamento de Engenharia de Produo e Sistema da Universidade Federal de SantaCatarina.

    Florianpolis, 11 de julho de 2002.

    Prof. Ricardo Miranda BARCIA, Ph.D.Coordenador do Programa

    BANCA EXAMINADORA:

    Prof Dr Leila Amaral GONTIJOUFSC/PPGEP

    Prof Dr Vnia Ribas ULBRICHTUFSC/CCE/DEG

    Prof Dr Zelia Mileo PAVOPUC PR

    Prof Dr Neuza Bertoni PINTOPUC PR

    Prof Alice Theresinha Cybis PEREIRA, Ph.D.UFSC/CCE/DEGR - Orientadora

    Antnio M. FONTOURA (1962-)

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    v

    Dedicado :

    Joo Maria FONTOURA (1933-2002), paizo amigo, professor e grandeincentivador, que lamentavelmente nos deixou pouco antes daconcluso deste trabalho.

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    vi

    Sinceros agradecimentos

    professora e orientadora Alice T. C. PEREIRA do PPGEP da UFSCpela orientao, compreenso e interesse;

    professora Clare BENSON do CRIPT da UCE Birminghampela generosidade, ateno e orientao informal;

    professora Neuza Bertoni PINTO do programa de Mestrado emEducao da PUC PR, pela leitura crtica do trabalho, peloscomentrios, pelo emprstimo dos livros e pelas valiosas sujestes;

    Carlos ROMANIELO (nosso Nanico), designer e professor, e RicardoENZ, pelas alegres ilustraes contidas no incio de cada captulo;

    UFPR e CEFET-PRpela liberao das atividades docentes;

    PUC PR

    pela liberao das atividades docentes e pelo valioso apoio financeirosem o qual a jornada teria sido bem mais rdua;

    todos os amigos e colegas que de alguma maneira contriburam para adiscusso, debate e divulgao das idias contidas neste trabalho; e

    todas aquelas outras inmeras pessoas e instituies que anonima egraciosamente colaboraram fornecendo informaes e refernciassobre o tema, durante o desenvolvimento da pesquisa.

    e principalmente,

    Cida, Ju e Gabipelo amor, dedicao e inesgotvel pacincia;

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    vii

    As Crianas tm o mau costume de no pedir permisso paracomear a aprender.

    Emilia FERREIRA

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    viii

    Artigo 205 A educao, direito de todos e dever do Estado eda famlia, ser promovida e incentivada com a colaboraoda sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seupreparo para o exerccio da cidadania e sua qualificao parao trabalho.

    BRASIL, 1988

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    ix

    La capacidad para disear procede de una fusin detcnicas, saberes, comprencin e imaginacin, consolidadospor la experincia.

    POTTER, 1999

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    x

    LISTA DE ABREVIATURAS xiLISTA DE FIGURAS xivRESUMO xviABSTRACT xviiRESUMEN xviii

    INTRODUO

    - O incio do novo milnio 2- A crise e o novo paradigma 4- Por que Educao atravs do Design 7- Identificao do problema 8- Hiptese bsica 8- Hipteses secundrias 9- Objetivo geral 9- Objetivos especficos 9- Metodologia 10- Fundamentao terica 11- Estrutura do trabalho 11

    1. A EDUCAO E O DESIGN

    - A interdisciplinaridade e o design 14- A pedagogia da ao 20

    - Os antecedentes 21- A Escola Nova 23- Os escola-novistas 24- No Brasil 28- Aspectos gerais 31

    - A crtica ao ativismo 33- O construtivismo 35- Implicaes do construtivismo na educao 40- O trabalho manual na formao do indivduo 43- As atividades manuais na educao brasileira 48

    - Na Colnia 48- Na Monarquia 49- Na Repblica 50- Na Segunda Repblica 51- No Novo Estado 52- No perodo do Desenvolvimentismo Industrial 53- Na Ditadura Militar 54- Na Abertura Poltica 58

    - Os Parmetros Curriculares Nacionais 61

    SUM`RIO

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    xi

    - A Educao em Arte 62- As Cincias Naturais 64

    2. O DESIGN

    O que o design 68- Outras consideraes 70- No Brasil... 71

    - Design, tecnologia e cincia 74- O processo de design 79

    - Metodologia, mtodo e tcnica 81- Estruturas projetuais 83

    3. A EDADE

    - A realidade social e a cultura material 90- Como as crianas aprendem 96- A criana e o design aprender brincando 118- Educao atravs do Design ou ensino por meio de projetos? 126

    - O mtodo de problemas 127- O mtodo de projetos 127- E a educao atravs do design? 132- Para o presente ou para o futuro? 134

    - A EdaDe e as tendncias pedaggicas 136- Tendncias liberais 136- Tendncias progressistas 139

    - Por que educar atravs do design? 142- O processo de design e as atividades de design 149- Um outro ativismo? 156

    4. AS ATIVIDADES DE DESIGN- O conceito de atividade sob a tica da Filosofia da Prxis 167- As atividades de design 172

    - Habilidades de design 174- Pensamento crtico, criativo e EdaDe 177- Tipos de habilidades 180- Tipos de atividades de design 183- Principais atividades sistematizadas de design 185- Fatores de produo 194

    - Seleo das atividades de design 200- A orientao das atividades de design 202

    5. INICIATIVAS INTERNACIONAIS

    - Uma nova educao? 207- As experincias internacionais 210- Estudo de algumas experincias 222- Aprendendo com os britnicos 232

    - O National Curriculum NC 236- A Design and Technology no NC 238- A Art and Design no NC 239

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    xii

    6. UM MODELO BRASILEIRO

    - Modelos para a implantao da EdaDe nas escolas brasileiras 243- A EdaDe como um programa complementar no Ensino Fundamental brasileiro 250

    - Proposta de Criao de um Centro para a EdaDe 252- Constituio inicial e destinao dos programas promovidos pelo Centro 260

    - Caracterizao geral dos programas de EdaDe 261- Atividades Complementares 262

    - Poltica para a implantao e para a prtica da EdaDenas escolas de Ensino Fundamental 264

    - Elaborao de Planos de Programa 269- Princpios orientadores 270- Critrios 270- Elaborao do plano 271

    - Elaborao de Unidades de Trabalho 273

    CONCLUSES E SUGESTES

    - Concluses e observaes 276- Aproximando designers e educadores 285- Sugerindo novas pesquisas 286

    REFERNCIAS BIBLIOGRAFICAS- Referncias Bibliogrficas 293

    ANEXOS- Anexo 1 - Quadro comparativo 307- Anexo 2 - Design for Thinking - DK12 309- Anexo 3 - ATs para a disciplina Design and Technology 311- Anexo 4 - ATs para a disciplina Art and Design 313- Anexo 5 - Habilidades operacionais 315- Anexo 6 - Exemplo de Briefing 317- Anexo 7 - Modelo de Estatuto para o CEdaDe 318- Anexo 8 - Modelo de Ata de Assemblia de Fundao do CEdaDe 322- Anexo 9 - Exemplo de Poltica para EdaDe 323- Anexo 10 - Exemplo de Plano de Programa 326- Anexo 11 - Exemplo de Unidade de Trabalho 328- Anexo 11a - AIA 01 330- Anexo 11b - AIA 02 331

    NDICE ONOM`STICO

    - Indice onomstico 333

  • EdaDe - Antnio M. Fontoura

    xiii

    AAAS American Association for the Advancement of Science (EUA)ABE Associao Brasileira de Educao (Brasil)ACCAC Awdurdod Cymwysterau, Cwricwlwm ac Asesu Cymru / Qualifications, Curriculum &

    Assessment Authority for Wales (Pas de Gales)ACs Atividades Complementares (EdaDe - Brasil)ACT Australian Capital Territories (Austrlia)ADCs Atividades de Design e Construo (EdaDe - Brasil)AERC Architectural Education Research Center (EUA)AIAs Atividades de Investigao e Anlise (EdaDe - Brasil)apud. citado porA&D Art and Design (Inglaterra e Pas de Gales)AMS American Montessori Society (EUA)APU Assessmente of Performance Unit (DES-Gr Bretanha)ASCD Association for Supervision and Curriculum Development (EUA)ASE Association for Science Education (Inglaterra)AT Attainment Targets (Inglaterra e Pas de Gales)BIEN Bureau Internacional des coles Nouvelles (Sua)CAD Computer-Aided DesignCAD/CAM Computer-Aided Design and ManufactureCBC Contenidos Bsicos Comunes (Argentina)CCE Centro de Comunicao e Expresso (UFSC - Brasil)CCET Centro de Cincias Exatas e de Tecnologia (PUC PR - Brasil)CD Compact DiscCDT Craft, Design and Technology (Inglaterra)CEA Council for the Curriculum, Examination and Assessment (Irlanda do Norte)CEE Conselho Estadual de Educao (Brasil)CEFET-PR Centro Federal