exercicios biogeografia

10
EXERCÍCIOS - BIOGEOGRAFIA 1. (Unicamp 2012) “...as caatingas são um aliado incorruptível do sertanejo em revolta. Entram também de certo modo na luta. Armam-se para o combate; agridem. Trançam-se, impenetráveis, ante o forasteiro, mas abrem-se em trilhas multivias, para o matuto que ali nasceu e cresceu...” (Euclides da Cunha, Os Sertões. Rio de Janeiro: FBN, p. 102.) No texto, as caatingas são apresentadas como aliadas do sertanejo. Essa vegetação está associada a a) locais onde a evapotranspiração potencial é maior que a evapotranspiração real durante praticamente todo o ano, gerando grande déficit hídrico, o que resulta em uma vegetação espinhenta e sem folhas na maior parte do ano. b) locais onde raramente chove, o que determina uma vegetação que em nenhuma época do ano apresenta folhas verdes, e que nasce em solos pouco desenvolvidos e férteis. c) locais secos durante seis meses por ano, o que permite a presença da vegetação com folhas durante a maior parte do ano, embora todas as folhas caiam no período de seca. d) locais com precipitação maior que a evapotranspiração potencial, o que determina um ambiente quase que permanentemente seco ao longo do ano, com poucos dias em que a vegetação apresenta folhas verdes. 2. (Fuvest 2012) No mapa atual do Brasil, reproduzido abaixo, foram indicadas as rotas percorridas por algumas bandeiras paulistas no século XVII. Nas rotas indicadas no mapa, os bandeirantes a) mantinham-se, desde a partida e durante o trajeto, em áreas não florestais. No percurso, enfrentavam períodos de seca, alternados com outros de chuva intensa. b) mantinham-se, desde a partida e durante o trajeto, em ambientes de florestas densas. No percurso, enfrentavam chuva frequente e muito abundante o ano todo. c) deixavam ambientes florestais, adentrando áreas de campos. No percurso, enfrentavam períodos muito longos de seca, com chuvas apenas ocasionais. d) deixavam ambientes de florestas densas, adentrando áreas de campos e matas mais esparsas. No percurso, enfrentavam períodos de seca, alternados com outros de chuva intensa. e) deixavam áreas de matas mais esparsas, adentrando ambientes de florestas densas. No percurso, enfrentavam períodos muito longos de chuva, com seca apenas ocasional. 3. (Uff 2012) A partir da análise do climograma, a) identifique o tipo climático representado, descrevendo a sua dinâmica em função da atuação das massas de ar; b) caracterize a vegetação nativa predomina nte associada à ocorrência do tipo de clima identificado .

Upload: bruno-delvequio-zequin

Post on 05-Aug-2015

2.228 views

Category:

Documents


0 download

TRANSCRIPT

Page 1: Exercicios Biogeografia

EXERCÍCIOS - BIOGEOGRAFIA

1. (Unicamp 2012) “...as caatingas são um aliado incorruptível do sertanejo em revolta. Entram também de certo modo na luta. Armam-se para o combate; agridem. Trançam-se, impenetráveis, ante o forasteiro, mas abrem-se em trilhas multivias, para o matuto que ali nasceu e cresceu...”

(Euclides da Cunha, Os Sertões. Rio de Janeiro: FBN, p. 102.) No texto, as caatingas são apresentadas como aliadas do sertanejo. Essa vegetação está associada a

a) locais onde a evapotranspiração potencial é maior que a evapotranspiração real durante praticamente todo o ano, gerando grande déficit hídrico, o que resulta em uma vegetação espinhenta e sem folhas na maior parte do ano.

b) locais onde raramente chove, o que determina uma vegetação que em nenhuma época do ano apresenta folhas verdes, e que nasce em solos pouco desenvolvidos e férteis.

c) locais secos durante seis meses por ano, o que permite a presença da vegetação com folhas durante a maior parte do ano, embora todas as folhas caiam no período de seca.

d) locais com precipitação maior que a evapotranspiração potencial, o que determina um ambiente quase que permanentemente seco ao longo do ano, com poucos dias em que a vegetação apresenta folhas verdes.

2. (Fuvest 2012) No mapa atual do Brasil, reproduzido abaixo, foram indicadas as rotas percorridas por algumas bandeiras paulistas no século XVII.

Nas rotas indicadas no mapa, os bandeirantes

a) mantinham-se, desde a partida e durante o trajeto, em áreas não florestais. No percurso, enfrentavam períodos de seca, alternados com outros de chuva intensa.

b) mantinham-se, desde a partida e durante o trajeto, em ambientes de florestas densas. No percurso, enfrentavam chuva frequente e muito abundante o ano todo.

c) deixavam ambientes florestais, adentrando áreas de campos. No percurso, enfrentavam períodos muito longos de seca, com chuvas apenas ocasionais.

d) deixavam ambientes de florestas densas, adentrando áreas de campos e matas mais esparsas. No percurso, enfrentavam períodos de seca, alternados com outros de chuva intensa.

e) deixavam áreas de matas mais esparsas, adentrando ambientes de florestas densas. No percurso, enfrentavam períodos muito longos de chuva, com seca apenas ocasional.

3. (Uff 2012)

A partir da análise do climograma,

a) identifique o tipo climático representado, descrevendo a sua dinâmica em função da atuação das massas de ar;

b) caracterize a vegetação nativa predomina nte associada à ocorrência do tipo de clima identificado

.

Page 2: Exercicios Biogeografia

4. (Unicamp 2012) O mapa abaixo mostra a distribuição global do fluxo de carbono. As regiões indicadas pelos números I, II e III são, respectivamente, regiões de alta, média e baixa absorção de carbono.

Considerando-se as referidas regiões, pode-se afirmar que os respectivos tipos de vegetação predominante são:

a) I-FlorestaTropical; II-Savana; III-Tundra e Taiga. b) I-Floresta Amazônica; II-Plantações; III-Floresta

Temperada. c) I-Floresta Tropical; II-Deserto; III-Floresta

Temperada. d) I-Floresta Temperada; II-Savana; III-Tundra e

Taiga.

5. (Pucrj 2011) Os diversos domínios climato-botânicos brasileiros são multilocalizados, regionalmente. Considerando-se a presença do Cerrado no território nacional, afirma-se que esse domínio:

a) estende-se, principalmente, para o Nordeste do país.

b) cresce, há cada ano mais, na macrorregião Sul. c) limita-se à macrorregião Centro Oeste. d) inexiste na macrorregião Nordeste. e) é expressivo no Sudeste brasileiro.

6. (Unicamp 2011) Os climogramas abaixo representam dois tipos climáticos que ocorrem em território brasileiro. Observe-os e responda:

a) A que tipos climáticos se referem as figuras 1 e 2, respectivamente? b) Qual a vegetação característica das respectivas regiões?

Page 3: Exercicios Biogeografia

7. (Fuvest 2011) Conforme proposta do geógrafo Aziz Ab’Saber, existem, no Brasil, seis domínios morfoclimáticos. Assinale a alternativa correta sobre o Domínio Morfoclimático das Araucárias. a) A urbanização e a exploração madeireira pelas indústrias da construção civil e do setor moveleiro tiveram papel central na redução de sua vegetação original. b) O manejo sustentável permitiu a expansão de parreirais em associação com a mata de araucária remanescente, na faixa litorânea. c) As araucárias recobriam as planícies da Campanha Gaúcha no sul do país, tendo sido dizimadas para dar lugar à avicultura e à ovinocultura. d) A prática da silvicultura possibilitou a expansão desse domínio morfoclimático para a porção oeste do Planalto Ocidental Paulista. e) A expansão do processo de arenização no sul do país provocou a devastação da cobertura original de araucária. 8. (Ufrj 2011) Cerca de 95% do mercado nacional de gesso é abastecido pelos depósitos de gipsita existentes na Bacia do Araripe, no Sertão Nordestino. No Brasil, o processo de produção de gesso consome grande quantidade de energia proveniente da queima da lenha e do carvão vegetal, extraído do bioma Caatinga. a) Apresente uma característica da Caatinga que a diferencia das demais formações vegetais brasileiras. b) Aponte uma consequência ambiental do desmatamento da Caatinga.

9. (Unicamp 2011) O mapa a seguir destaca a área de ocorrência dos Pampas, no Brasil. Além de apresentarem solos susceptíveis à erosão, os Pampas se caracterizam

a) pela vegetação arbórea, em área de clima temperado, sujeita a processos de voçorocamento decorrente da eliminação da cobertura vegetal.

b) pela vegetação arbórea, em área de clima subtropical, sujeita a processos de arenização decorrente da eliminação da cobertura vegetal.

c) pela vegetação de gramíneas, em área de clima subtropical, sujeita a processos de arenização decorrente da eliminação da cobertura vegetal.

d) pela vegetação de gramíneas, em área de clima temperado, sujeita a processos de voçorocamento decorrente da eliminação da cobertura vegetal.

10. (Pucrj 2011) Em relação às florestas tropicais úmidas é correto afirmar que:

a) se localizam nas mais altas latitudes do planeta. b) são constituídas de baixa a média

biodiversidade. c) são os ecossistemas mais bem preservados da

Terra. d) têm uma composição de flora dominantemente

latifoliada. e) reduzem a umidade do ar através da

evapotranspiração.

Page 4: Exercicios Biogeografia

11. (Unesp 2011) No mapa está representada, em preto, uma formação vegetal. Identifique-a e mencione três características da mesma.

12. (Enem 2010)

Dois pesquisadores percorreram os trajetos marcados no mapa. A tarefa deles foi analisar os ecossistemas e, encontrando problemas, relatar e propor medidas de recuperação. A seguir, são reproduzidos trechos aleatórios extraídos dos relatórios desses dois pesquisadores. Trechos aleatórios extraídos do relatório do pesquisador P1:

I. “Por causa da diminuição drástica das espécies vegetais deste ecossistema, como os pinheiros, a gralha azul também está em processo de extinção.”

II. “As árvores de troncos tortuosos e cascas grossas que predominam nesse ecossistema estão sendo utilizadas em carvoarias.” Trechos aleatórios extraídos do relatório do pesquisador P2:

III. “Das palmeiras que predominam nesta região podem ser extraídas substâncias importantes para a economia regional.”

IV. “Apesar da aridez desta região, em que encontramos muitas plantas espinhosas, não se pode desprezar a sua biodiversidade.”

Ecossistemas brasileiros: mapa da distribuição dos ecossistemas. Disponível em: http://educacao.uol.com.br/ciencias/ult1885u52.jhtm. Acesso em: 20 abr. 2010 (adaptado). Os trechos I, II, III e IV referem-se, pela ordem, aos seguintes ecossistemas:

a) Caatinga, Cerrado, Zona dos cocais e Floresta Amazônia. b) Mata de Araucárias, Cerrado, Zona dos cocais e Caatinga. c) Manguezais, Zona dos cocais, Cerrado e Mata Atlântica. d) Floresta Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica e Pampas. e) Mata Atlântica, Cerrado, Zona dos cocais e Pantanal.

Page 5: Exercicios Biogeografia

13. (Unicamp 2010) A evapotranspiração constitui a fonte de umidade atmosférica a partir da movimentação de

água através do ciclo hidrológico. Nas áreas continentais os máximos de evaporação ocorrem nas regiões

equatoriais.

(Adaptado de Kenitiro Suguio e João J. Bigarella, Ambientes Fluviais. Florianópolis, Editora da UFSC, 1990, p.5.)

a) Quais fatores determinam a maior evapotranspiração nas regiões equatoriais do globo?

b) Quais os processos que compõem a evapotranspiração?

14. (Ufrj 2010) Em 2009, comemoraram-se os 150 anos da morte de Alexander Von Humboldt (1769-1859), cuja

contribuição para a ciência foi tão notável quanto extensa. Suas explorações geográficas no continente americano

originaram inúmeros conhecimentos, muitos deles válidos até hoje.

A partir do registro de suas observações (Figura 1), Humboldt estabeleceu uma relação entre altitude e vegetação

(Figura 2) em áreas montanhosas intertropicais.

Explique a utilização econômica da relação feita por Humboldt entre altitude e vegetação.

15. (Fuvest 2009) Considere os mapas e as afirmações a seguir.

I. Atualmente, observam-se significativos graus de degradação de ecossistemas marinhos e costeiros, sendo o

mangue um dos mais afetados, especialmente em decorrência de sua posição próxima às principais fontes de

poluição.

II. Dentre as mais graves ameaças às regiões coralíferas do planeta, estão os efluentes lançados por acidentes com

embarcações, o aquecimento global, a exploração predatória e a poluição em zonas costeiras.

III. Os mangues constituem-se em ecossistemas resistentes e adaptáveis a mudanças físicas, o que se comprova por

sua distribuição independente de zonas térmicas.

IV. As regiões coralíferas, embora permanentemente ameaçadas de degradação, estão entre os ecossistemas mais

resistentes do planeta, tal como ocorre com os mangues.

Está correto apenas o que se afirma em:

a) I. b) II. c) I e II. d) II e III. e) I, III e IV

Page 6: Exercicios Biogeografia

16. (Fuvest 2008) O mapa a seguir representa os prováveis limites das formações vegetais de parte do território

brasileiro à época do descobrimento.

As FORMAÇÕES VEGETAIS E O RELEVO do perfil F - G no mapa estão corretamente representados em:

Nota: As representações de vegetação estão esquematizadas e sem escala.

17. (Ufscar 2008) Analise os dois climogramas, referentes a duas cidades brasileiras, e responda.

a) Como é o clima em cada uma dessas localidades e a qual área ou região do país cada um deles corresponde?

b) Qual seria a vegetação típica da área com o climograma 1? E qual seria a vegetação correspondente ao

climograma 2?

Page 7: Exercicios Biogeografia

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

OS SERTÕES

A Serra do Mar tem um notável perfil em nossa história. A prumo sobre o Atlântico desdobra-se como a

cortina de baluarte desmedido. De encontro às suas escarpas embatia, fragílima, a ânsia guerreira dos Cavendish

e dos Fenton. No alto, volvendo o olhar em cheio para os chapadões, o forasteiro sentia-se em segurança. Estava

sobre ameias intransponíveis que o punham do mesmo passo a cavaleiro do invasor e da metrópole. Transposta a

montanha - arqueada como a precinta de pedra de um continente - era um isolador étnico e um isolador histórico.

Anulava o apego irreprimível ao litoral, que se exercia ao norte; reduzia-o a estreita faixa de mangues e restingas,

ante a qual se amorteciam todas as cobiças, e alteava, sobranceira às frotas, intangível no recesso das matas, a

atração misteriosa das minas...

Ainda mais - o seu relevo especial torna-a um condensador de primeira ordem, no precipitar a

evaporação oceânica.

Os rios que se derivam pelas suas vertentes nascem de algum modo no mar. Rolam as águas num

sentido oposto à costa. Entranham-se no interior, correndo em cheio para os sertões. Dão ao forasteiro a sugestão

irresistível das entradas.

A terra atrai o homem; chama-o para o seio fecundo; encanta-o pelo aspecto formosíssimo; arrebata-o,

afinal, irresistivelmente, na correnteza dos rios.

Daí o traçado eloquentíssimo do Tietê, diretriz preponderante nesse domínio do solo. Enquanto no S.

Francisco, no Parnaíba, no Amazonas, e em todos os cursos d'água da borda oriental, o acesso para o interior

seguia ao arrepio das correntes, ou embatia nas cachoeiras que tombam dos socalcos dos planaltos, ele levava os

sertanistas, sem uma remada, para o rio Grande e daí ao Paraná e ao Paranaíba. Era a penetração em Minas, em

Goiás, em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul, no Mato Grosso, no Brasil inteiro. Segundo estas linhas de

menor resistência, que definem os lineamentos mais claros da expansão colonial, não se opunham, como ao

norte, renteando o passo às bandeiras, a esterilidade da terra, a barreira intangível dos descampados brutos.

Assim é fácil mostrar como esta distinção de ordem física esclarece as anomalias e contrastes entre os

sucessos nos dous pontos do país, sobretudo no período agudo da crise colonial, no século XVII.

Enquanto o domínio holandês, centralizando-se em Pernambuco, reagia por toda a costa oriental, da

Bahia ao Maranhão, e se travavam recontros memoráveis em que, solidárias, enterreiravam o inimigo comum as

nossas três raças formadoras, o sulista, absolutamente alheio àquela agitação, revelava, na rebeldia aos decretos

da metrópole, completo divórcio com aqueles lutadores. Era quase um inimigo tão perigoso quanto o batavo. Um

povo estranho de mestiços levantadiços, expandindo outras tendências, norteado por outros destinos, pisando,

resoluto, em demanda de outros rumos, bulas e alvarás entibiadores. Volvia-se em luta aberta com a corte

portuguesa, numa reação tenaz contra os jesuítas. Estes, olvidando o holandês e dirigindo-se, com Ruiz de

Montoya a Madri e Díaz Taño a Roma, apontavam-no como inimigo mais sério.

De feito, enquanto em Pernambuco as tropas de van Schkoppe preparavam o governo de Nassau, em

São Paulo se arquitetava o drama sombrio de Guaíra. E quando a restauração em Portugal veio alentar em toda a

linha a repulsa ao invasor, congregando de novo os combatentes exaustos, os sulistas frisaram ainda mais esta

separação de destinos, aproveitando-se do mesmo fato para estadearem a autonomia franca, no reinado de um

minuto de Amador Bueno.

Não temos contraste maior na nossa história. Está nele a sua feição verdadeiramente nacional. Fora

disto mal a vislumbramos nas cortes espetaculosas dos governadores, na Bahia, onde imperava a Companhia de

Jesus com o privilégio da conquista das almas, eufemismo casuístico disfarçando o monopólio do braço indígena.

(EUCLIDES DA CUNHA. Os sertões. Edição crítica de Walnice Nogueira Galvão. 2 ed. São Paulo: Editora Ática,

2001, p. 81-82.)

Page 8: Exercicios Biogeografia

18. (Unesp 2008) O mapa representa a cobertura vegetal original do Brasil.

Identifique a formação vegetal que corresponde à citação de Euclides da Cunha: "... intangível no recesso das

matas, ..." e indique a mudança fundamental ocorrida nesta formação vegetal ao longo dos últimos sessenta anos.

19. (Ufrrj 2007) Leia o texto a seguir e faça o que se pede:

"A maior biodiversidade brasileira é encontrada nesse ecossistema. No entanto, esse ecossistema já foi muito

devastado pelas diversas formas de ocupação a que foi submetido. Desde a extração do pau-brasil até o

vertiginoso crescimento urbano-industrial."

(Adap. ALMEIDA, L. M. A. de e RIGOLIN, T. B. "Geografia". São Paulo: Ática, 2005. p.442.)

a) Identifique a que tipo de ecossistema o texto se refere.

b) Cite duas (2) características desse ecossistema.

20. (Fuvest 2006)

a) Identifique a formação vegetal representada e

sua área de ocorrência original.

b) Considerando ao menos um fator de ordem

física, explique por que essa formação tem

ocorrências fora de sua área nuclear.

c) Identifique três das principais atividades

econômicas que promoveram a substituição de tal

formação vegetal.

21. (Ufrrj 2005) Originalmente estendia-se por toda a faixa costeira: do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do

Sul. Hoje, segundo as estatísticas mais alarmantes, recobre apenas 7% do território brasileiro. A área original

dessa floresta corresponde ao espaço natural que foi mais devastado pela intensa urbanização e industrialização

que ocorreram no Brasil.

Adap. ALMEIDA, L. M. A. de e RIGOLIN, T. B. "Geografia". São Paulo: Ática, 2002. p. 374.

A propósito do fragmento acima:

a) Identifique o tipo de formação vegetal a que o texto se refere.

b) Cite três (03) características desse tipo de floresta.

Page 9: Exercicios Biogeografia

22. (Puc-rio 2005) "As espécies desta formação vegetal apresentam raízes que funcionam como escoras. O

emaranhado de raízes reduz a velocidade das correntes marinhas, criando um depósito de lama e argila,

fundamental para a reprodução da vida marinha."

Adaptado de PGC / Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

O texto está se referindo à seguinte formação vegetal:

a) Manguezal. b) Cerrado. c) Caatinga. d) Restinga. e) Pantanal 23. (Fuvest 2005) Observe o mapa do Brasil: Domínios Morfoclimáticos

a) Identifique o domínio morfoclimático apontado no

mapa.

b) Apresente duas de suas características que,

associadas à ocupação no estado de São Paulo,

desencadearam degradação ambiental. Explique.

24. (Fuvest 2005) A diversidade de vegetação que acontece em cada um dos sistemas indicados no mapa se dá

principalmente em relação às diferenças de

a) continentalidade. b) longitude. c) maritimidade. d) idade geológica. e) altitude.

25. (Unifesp 2004) Observe o mapa.

(M.E.Simielli, "Geoatlas", 2001.)

A sequência correta de vegetação natural indicada

pelo perfil AB é:

a) Floresta Equatorial, Caatinga, Cerrado e Mangue. b) Mata Atlântica, Mata dos Cocais, Caatinga e

Campo. c) Floresta Amazônica, Mata dos Cocais, Caatinga e

Mata Atlântica. d) Mata dos Cocais, Cerrado, Mata Atlântica e

Campo. e) Floresta Amazônica, Cerrado, Mata dos Cocais e

Mata Atlântica.

Page 10: Exercicios Biogeografia

26. (Ufrrj 2004) A organização mundial do comércio (OMC) tem sido espaço de discussões acerca dos interesses

comerciais antagônicos entre países ricos e pobres. Leia o texto a seguir e responda o que se pede.

Quanto à vegetação, o grande destaque da região Norte é a floresta Amazônica, a maior de todas as florestas

tropicais. Em seu interior encontra-se a maior biodiversidade do planeta. Apesar de abrigarem uma floresta dessa

magnitude, os solos da região são predominantemente pobres.

SENE, E. de; MOREIRA, J. C. "A geografia do dia a dia." São Paulo: Scipione, 2000. p. 231.

Considerando o texto acima, apresente um argumento que explique a exuberância da floresta Amazônica.

27. (Uff 2004) A Mata das Araucárias cobria, nas primeiras décadas do século XX, quase todo o território dos

estados do Paraná e de Santa Catarina, além de boa parte do estado do Rio Grande do Sul. Hoje, essa vegetação

original está reduzida a, apenas, 20% da sua extensão.

Identifique a opção que explica essa brutal redução.

a) A densa e veloz urbanização regional que provocou o desmatamento das áreas de araucária para dar lugar aos atuais subúrbios metropolitanos.

b) O plantio extensivo de eucaliptos que, por possuir maior valor econômico, passou a concorrer com a araucária pelo uso do solo regional.

c) As mudanças climáticas sucessivas que alteraram o ecossistema regional e reduziram as condições naturais de florescimento da araucária.

d) O desmatamento provocado pela exploração em grande escala do pinheiro-brasileiro e a expansão territorial da agricultura comercial.

e) A migração do litoral para o interior da Região Sul, promovendo uma ocupação desordenada das terras e difundindo o uso da queimada na agricultura. 28. (Unicamp 2003) O Brasil é um país de grande extensão territorial, marcado por uma diversidade de paisagens

naturais que configuram diferentes domínios morfoclimáticos.

a) O que são domínios morfoclimáticos?

b) O que é uma faixa de transição morfoclimática?

c) Cite três domínios morfoclimáticos existentes no Brasil.

29. (Unesp 2002) Observe os esquemas, que representam dois perfis de solo, 1 e 2, e as duas paisagens

vegetais, de domínios morfoclimáticos brasileiros, A e B.

a) Relacione cada perfil de solo com a paisagem

vegetal correspondente, identificando os

respectivos domínios morfoclimáticos.

b) Justifique sua resposta, considerando os níveis

de matéria orgânica e de alteração da rocha.

30. (Fuvest 2000) A tundra e a taiga desenvolvem-se em zonas de alta latitude e, caracteristicamente, nas

proximidades dos círculos polares.

a) Descreva a tundra, a taiga e o tipo de exploração que se faz delas.

b) Analise os riscos de degradação que as afetam.

31. (Mackenzie 2000) O extremo norte do Canadá, da Escandinávia e da Rússia é ocupado:

a) por cadeias montanhosas recentes. b) por florestas de coníferas. c) por planaltos sedimentares recentes. d) pela tundra. e) pelas pradarias.