fonoaudiologia x radiolocu§£o

Download Fonoaudiologia x radiolocu§£o

Post on 24-Jun-2015

965 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Material cedido pela Fonoaudióloga Leilane Albuquerque para o Curso Avançado de Formação de Locutores, promovido pelo Alex Ventura em Maio de 2012.

TRANSCRIPT

  • 1. Leilane Albuquerque

2. Incio: 1916 Brasil: 1922 (RJ) Anos 30: maior variao da programao programas de auditrio,humorsticos,radionovelas, explorao comercial Atualmente: cultura, arte, jornalismo, utilidadepblica, comercial, educacional. 3. No h imagem visual...sons imagem fortalecida pelosouvintes de rdio, principalmentea partir das caractersticas vocaisdo locutor (Oliveira, 1990) 4. Baixo custo Mais popularImediatismoMaior pblicoLinguagem de fcil compreenso Maior mobilidade para emissor e receptor 5. Locutor apresentador Apresenta e anuncia programasanimador de rdio, entrevistas,brincadeiras, jogos.Locutor comentarista -Comenta os eventos esportivos.esportivoLocutor esportivo Narra e eventualmente comentaos eventos esportivos.Locutor entrevistador Expe e narra fatos, alm deentrevistar pessoas relacionadasaos fatos.Locutor noticiaristaL programas de notcias derdio.Locutor em comerciais / Realiza leituras de textosanunciadorcomerciais. 6. AM (amplitude modulada) Base: jornalismo FM (frequncia modulada) Menor incidncia de rudos Base: entretenimento e msicaComunicao oral alcana os objetivos da EMISSORA 7. Participao de ouvintes. Notcias de ultima hora. Movimentao no estdio. Controle de reportagens externas,enviados interior (telefonemas). Realizar locuo e operar a mesasimultaneamente. 8. Cursos de formao bsica, tcnica e/ouprofissionalizantes. Incio: voz formada padro vocal maisgrave e impostado MODELOS. Atualmente: voz com caractersticas prprias emarcantes grande flexibilidade vocal. Profissional verstil: dentro da emissora narra notcias, realiza entrevistas, conversa comouvintes, d dicas e realiza comerciais fora daempresa animador de festas e eventos, mestrede cerimnias. 9. HABILIDADE COMUNICATIVA 10. Loudness e Pitch CPFAArticulao PrecisaadequadosVocabulrio eRessonnciaGramticaEquilibradaRitmo AdequadoEntusiasmoContedoMaturidadeConcentraoImprovisao 11. FM (pblico jovem): pith agudo, loudnessaumentada, velocidade de faixa rpida emodulao rica. FM (pblico mais velho): pith grave, loudnessmediano, velocidade de fala mediana ou rpidae modulao mais restrita. AM: voz coloquial, com regionalismos,modulao variada, loudness e pitchmedianos. 12. Orientao vocal Aquecimento vocal Treino vocal coordenaopneumofonoaticulatria, controle de pitch eloudness, velocidade de fala, articulao epronncia, projeo e equilbrio ressonantal Expressividade vocal: aspectos meldicos dafala entonao e uso de nfases, durao epausas. 13. Fisiologia Sadevocalvocal Cuidados com o microfone, loudness e postura. 14. Preparao de trato vocalpara o uso profissional da voz. o som vibrante em escala, terminando com vogalgrave. o um hum isolado e com vogais. o fazer de modo prolongado: dangu dengu dingu dongu dungu. o articular bem: blacks blecks blicks blocks blucks. 15. Coordenaopneufonoarticulatria 16. Eu sei de tudo. Eu sei tudo o que voc queria. Eu sei tudo o que voc queria me dizer. Eu sei tudo o que voc queria me dizer naquelanoite. Eu sei tudo o que voc queria me dizer naquelanoite em que nos vimos. Eu sei tudo o que voc queria me dizer naquelanoite em que nos vimos por um momento. Eu sei tudo o que voc queria me dizer naquelanoite em que nos vimos por um momento, antesda chuva. 17. Eu sei tudo o que voc queria me dizer naquelanoite em que nos vimos por um momento, antesda chuva cair e nos obrigar. Eu sei tudo o que voc queria me dizer naquelanoite em que nos vimos por um momento, antesda chuva cair e nos obrigar a ir embora. Eu sei tudo o que voc queria me dizer naquelanoite em que nos vimos por um momento, antesda chuva cair e nos obrigar a ir embora frustrados. Eu sei tudo o que voc queria me dizer naquelanoite em que nos vimos por um momento, antesda chuva cair e nos obrigar a ir embora frustradoscom o contratempo. 18. CUIDADO: Impreciso, exagero e fonemas imprecisos.Fonemas/r/ isolado e ao final da slaba, alm de encontros. Uso de rolha, esptulas. Sobrearticulaes. Trava lnguas. 19. Pratrakra Bradragra Prtrkr - Brdrgr Prtrkr - Brdrgr Pritrikri - Bridrigri Prtrkr - Brdrgr Prtrkr - Brdrgr Prutrukru - Brudrugru 20. Platlakla Bladlagla Pltlkl - Bldlgl Pltlkl - Bldlgl Plitlikli - Blidligli Pltlkl - Bldlgl Pltlkl - Bldlgl Plutluklu - Bludluglu 21. Frassaxa Vrazaja Frssx - Vrzj Frssx - Vrzj Frissixi - Vriziji Frssx - Vrzj Frssx - Vrzj Frussuxu - Vruzuju 22. Flassaxa Vlazaja Flssx - Vlzj Flssx - Vlzj Flissixi - Vliziji Flssx - Vlzj Flssx - Vlzj Flussuxu - Vluzuju 23. Eu tagarelei Tu tagarels Ele tagarel Ns tagarelemos Vs tagareleis Eles tagarelo 24. O bispo de Constantinopla no um bomconstantinopolizador pois sdesconstantinopolitariza sendo portanto umdescontantinopolitanizador serUma rua paralelepipezada e enladrilhada,quem tiver coragem de despalelepipez-later que desenladrilh-la tambm,assim teremos um bom desparaleleppezador edesenladrilhador 25. Continua em Canind a polmica sobre aimagem de So Francisco o proco do SanturioFranciscano daquela cidade insiste que mudanasna esttua que est sendo construda estrevoltando os fiis o Frei Carlos Antnio SilvaSantos diz que o hbito franciscano que era umaveste simples foi trocado por um manto igual aousado por So Judas Tadeu alm disso segundoele h deformidades na cabea do Santo. 26. Continua em Canind/ a polmica sobre aimagem de So Francisco// o proco do SanturioFranciscano daquela cidade// insiste quemudanas na esttua que est sendo construda/est revoltando os fiis// o Frei Carlos AntnioSilva Santos diz que o hbito franciscano// que erauma veste simples/ foi trocado por um mantoigual ao usado por So Judas Tadeu// alm dissosegundo ele// h deformidades na cabea doSanto. 27. Continua em Canind/ a polmica sobre aimagem de So Francisco// o proco doSanturio Franciscano daquela cidade// insisteque mudanas na esttua que est sendoconstruda/ est revoltando os fiis// o Frei CarlosAntnio Silva Santos diz que o hbitofranciscano// que era uma veste simples/ foitrocado por um manto igual ao usado por SoJudas Tadeu// alm disso segundo ele// hdeformidades na cabea do Santo. 28. Continua em Canind/ a polmica sobre aimagem de So Francisco// o proco doSanturio Franciscano daquela cidade// insisteque mudanas na esttua que est sendoconstruda/ est revoltando os fiis// o FreiCarlos Antnio Silva Santos diz que o hbitofranciscano// que era uma veste simples/ foitrocado por um manto igual ao usado por SoJudas Tadeu// alm disso segundo ele// hdeformidades na cabea do Santo.