observatório comunitário

Download Observatório Comunitário

Post on 08-Mar-2016

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Artigos de Huayrãn Ribeiro publicados no Informativo Campinarte Dicas e Fatos

TRANSCRIPT

  • OBSERVATRIO

    COMUNITRIO

    HUAYRN RIBEIRO

  • OBSERVATRIO COMUNITRIO

    Uma coletnea de artigos e crnicas de autoria de Huayrn Ribeiropublicados no Campinarte Dicas e Fatos, informativo comunitrio em circu-lao no municpio de Duque de Caxias - RJ

    Capa - Huayrn Ribeiro / Foto de Ilustrao

    2012

    Esta obra foi composta nas oficinas do Campinarte Dicas e Fatos emNova Campinas - Duque de Caxias - RJ.

    Edio e coordenao: Huayrn Ribeiro

  • A figura do Observador Comunitrio aparecepela primeira vez na capa da edio de Outubro de 1997

  • ATIVIDADES DE HUAYRN RIBEIRO

    Huayrn Ribeiro nasceu no dia 18 de fevereiro de 1958 na Pe-nha Circular (Zona da Leopoldina) no antigo Estado da Guanabara.

    No dia 27 de setembro de 1996 lana o primeiro guia comercialde Nova Campinas (Terceiro Distrito) em Duque de Caxias - CAM-PINARTE D A DICA.

    Em 1997, com o crescimento dessa iniciativa e atendento pe-didos, o guia foi transformado no jornal Campinarte D a Dica quea partir de outubro do mesmo ano passa a se chamar CAMPINAR-TE DICAS E FATOS.

    Foi em meio a esse crescimento e transformaes que surgiu afigura do Observador Comunitrio.

    Suas poderosas lentes captaram (e continuam captando) ima-gens, sons e tudo mais que envolve nossas comunidades.

    Nessa primeira edio alguns artigos que foram publicados aolongo desses anos no Campinarte Dicas e Fatos assinados pelo seufundador...

    Huayrn Ribeiro

  • TEXTOS, ARTIGOS E CRNICAS

    PRESENTE DO PASSADO SEM FUTUROLDER COMUNITRIOCIDADO, VOC NO FOI DERROTADOJOAQUIM! JOAQUIM! JOAQUIM!A REALIDADE QUE NINGUM GOSTA DE NDIO!!!!NADA NA VIDA PARA SER TEMIDOAS MOEDAS MGICAS DO REIBASTA DESSA FALSA DEMOCRACIA!O ESTADO PEDE DESCULPAS E O POVO TEM QUE ACEITAR ASSIM QUE O POVO DANANO CONHEO NADA MAIS RESISTENTE QUE O POVOREPBLICA COM "JEITINHO" DE MONARQUIASALVE ANTIPATIA!O SONHO ROUBADOCOISA DE CRIANA... CAD? CAD?

  • PRESENTE DO PASSADO SEM FUTURO

    OBSERVATRIO COMUNITRIO - 6

    Eu trabalho

    Tu recebes

    Ele gasta

    Ns pagamos

    Vs enriqueceis

    Eles... continuam no poder

    Eu voto

    Tu s eleito

    Ele toma posse

    Ns nos ferramos

    Vs sonegais

    Eles... continuam no poder

    Eu apanho

    Tu bates

    Ele rebate

    Ns camos

    Vs pisais

    Eles... continuam no poder

    Eu paro

    Tu miras

    Ele atira

    Ns morremos

    Vs filmais

    Eles... continuam no poder

  • O7 - OBSERVATRIO COMUNITRIO

    LDER COMUNITRIO

    O Campinarte no considera lder comunitrio aquele que se intitulacom tal o verdadeiro lder comunitrio tem que ser reconhecido pelasua comunidade como LDER.

    O Campinarte no considera lder comunitrio aquele que veste a camisa de umpartido poltico; o Campinarte no considera lder comunitrio aquele que se lanacandidato ou apia (vereador, deputado, etc.).

    O verdadeiro papel do lder comunitrio orientar e organizar a sua comunida-de em relao aos seus deveres e direitos. Caso contrrio esse pseudolder passa aser uma figura nociva para a sua comunidade.

    Ningum pode servir a dois senhores ao mesmo tempo. Quando algum quese apresenta como lder comunitrio age dessa forma no lhe resta alternativa seno a de abandonar as causas comunitrias.

    Quando algum que se apresenta como lder age dessa forma, na verdade jassumiu o papel de Judas. A tendncia natural a comunidade ficar a deriva, semrumo. O pior que a comunidade s vai perceber isso quando for tarde demais.

    Quando um lder comunitrio se vende, no lhe resta outro papel se no o detrair a sua comunidade.

    As comunidades precisam sim de bons vereadores; bons deputados estaduais,federais, de bons senadores, precisam sim de um bom governador, um bom pre-sidente cada qual honrando o seu cargo; as comunidades precisam sim de de-mocracia plena.

    S teremos bons polticos se tivermos bons lderes comunitrios.A ausncia do bom e verdadeiro lder comunitrio significa sinal aberto para os

    oportunistas e enganadores.A ausncia do bom e verdadeiro lder significa condenar uma comunidade a

    perambular sem honra, sem dignidade.E como dizia Gonzaguinha: sem a sua honra se morre se mata, no

    d pra ser feliz.

  • AA desinformao foi a responsvel pela deseducao que levou indisciplina,

    desorganizao, desdoutrinao, desconstruo de uma sociedade inteira.No estou falando da derrota de um simples cidado e sim de uma so-

    ciedade inteira.Cidado, voc no foi derrotado.A desinformao foi a responsvel pelo extermnio da tica, da moral, da serieda-

    de e da honestidade de uma sociedade inteira.No estou falando da derrota de um simples cidado e sim de uma so-

    ciedade inteira.A desinformao foi a responsvel pelo no cumprimento das leis, que levou

    corrupo, que levou violncia, que levou morte, que levou impunidade eque elevou uma sociedade inteira categoria de criminosos.

    Formamos uma sociedade de criminosos.Cidado, voc no foi derrotado.Fomos derrotados pelas nossas prprias ambies, pelas nossas mesquinhari-

    as, pelo prazer de provocar (direta ou indiretamente) a infelicidade dos outros,fomos derrotados pela nossa prpria crueldade, pelos nossos preconceitos e dis-criminaes, pelas nossas crenas em tantos deuses e doutrinas e pelas nossasdevoes e f cega em tantas ideologias.

    Fomos derrotados pelas nossas prprias oraes, nossas evocaes, nossasdepresses, fomos derrotados pelos nossos prprios fantasmas e pelos nossosprprios demnios.

    Fomos derrotados por nossas prprias mentes pequenas.Fomos derrotados pela nossa prpria promiscuidade, pela nossa imo-

    ralidade legalizada e por nossas perverses institucionalizadas.Cidado, voc no foi derrotado.Fomos derrotados pelo ar que nunca aprendemos a respirar...Fomos derrotados pela comida que nunca aprendemos a mastigar...Fomos derrotados pela gua que nunca aprendemos a beber...Fomos derrotados pelas crianas que nunca aprendemos a criar...Fomos derrotados pelos idosos que nunca aprendemos a respeitar...Fomos derrotados, homens e mulheres, porque nunca aprendemos o significa-

    do da palavra amor.Cidado, voc no foi derrotado.No estou falando da derrota de um simples cidado, e sim de uma

    sociedade inteira.

    CIDADO, VOC NO FOI DERROTADO

    OBSERVATRIO COMUNITRIO - 8

  • H9 - OBSERVATRIO COMUNITRIO

    Hoje dia 21 de Abril e eu gostariade escrever alguma coisa sobre umcerto Joaquim, no necessariamenteo Tiradentes, mas, um certo Joaquimque simbolizasse todos os Joaquins,Joss, Silvas e Xavieres (seria assimmesmo, Xavieres? Se no for, por fa-vor, me corrijam).

    Eu gostaria de escrever sobre umcerto Joaquim que no se prendesses opinies da multido. Um Joaquimque viva a sua vida de acordo com asluzes que lhe chegam do alto porquea multido julga o lado exterior, o nti-mo s Deus conhece.

    Eu gostaria de escrever sobre umcerto Joaquim que tivesse uma perso-nalidade prpria sabedor que de nadavaler o conhecimento de todas as cin-cias do mundo, de tudo que est fora dens, se no conhecermos a ns mesmos.

    Um certo Joaquim cuja a vida sejacercada de amor e que no tenha pre-veno contra seus semelhantes.

    Eu gostaria de escrever sobre um certo Joaquim que fosse capaz de vencer asbarreiras da separao, de aproximar criaturas, de solidificar amizades.

    Eu gostaria de escrever sobre um certo Joaquim desperto para as verdadessuperiores que no se iluda com as conquistas fceis, com os prazeres transitrios,com as sensaes efmeras.

    Um certo Joaquim que busque intensamente as coisas slidas e duradouras,espalhando alegria e otimismo, bondade e amor, que so as bases firmes e eternasda felicidade que jamais termina.

    Joaquim! Joaquim! Joaquim!Que coisa, onde andar esse Joaquim?

    JOAQUIM! JOAQUIM! JOAQUIM!

  • NA REALIDADE QUE NINGUM GOSTA DE NDIO!!!!

    OBSERVATRIO COMUNITRIO - 10

    Ningum odeia mais os ndiosque povo brasileiro...

    Ningum odeia mais os ndios que ogoverno brasileiro...

    Ningum odeia mais os ndios que amdia brasileira...

    Ningum odeia mais os ndios queas denominaes religiosas brasileiras edo exterior - eu disse todas...

    Ningum odeia mais os ndios queas Ong's, associaes e fundaes bra-sileiras e do exterior....

    O Brasil em relao ao cuidado comos ndios a maior farsa do mundo...

    O ndio o inimigo til nmero 1 dosinteresses nacionais e internacionais, spor isso so mantidos "vivos"...

    O capital nacional e o capital es-trangeiro, infelizmente (pra eles)

    tem que engolir os ndios porque precisam deles para explorar, roubar,desviar, internacionalizar nossas riquezas...

    J perdemos nosso territrio, faz tempo...J perdemos nossos ndios, faz tempo...J perdemos a vergonha, faz tempo...

    J perdemos a moral, faz tempo...J perdemos a tica, faz tempo...

    J perdemos a seriedade, faz tempo...J perdemos a honestidade, faz tempo...

    J perdemos o respeito, faz tempo.No somos um povo, somos um amontoado de carneirinhos submissos, coni-

    ventes e acomodados com essa tal de democracia recheada de assistencialismo,esmola e corrupo de toda ordem...

    E Deus no tem nada com isso... Graas a Tup!

  • M11- OBSERVATRIO COMUNITRIO

    NADA NA VIDA PARA SER TEMIDO

    Muitas pessoas tm medo de falar, de andar, de reclamar. Uns tm medo de sairde casa, outros tm medo de ficar em casa. O medo anda por a a solta. Tambmpudera: com tanta bala perdida, tanta violncia, tantas agresses, assaltos... Claroque o povo anda com medo e o medo anda com o povo. O pior que muitaspessoas andam reprimindo todo esse medo e a conseqncia do medo reprimido a grande autodestruio. O medo um cido que bombeado na atmosfera dealgum. Ele causa asfixia mental, moral e espiritual, e algumas vezes morte; mortepara a energia e todo crescimento. Ns no deveramos deixar que nossos medosnos impedissem de ter nossas esperana