pontifcia universidade cat“lica de sƒo paulo puc fourpome...  pontifcia universidade...

Download PONTIFCIA UNIVERSIDADE CAT“LICA DE SƒO PAULO PUC Fourpome...  pontifcia universidade cat“lica

If you can't read please download the document

Post on 24-Nov-2018

224 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • PONTIFCIA UNIVERSIDADE CATLICA DE SO PAULO

    PUC-SP

    Maria Fourpome Brando

    ANLISE DA ATIVIDADE DOCENTE: EM BUSCA DOS SENTIDOS E

    SIGNIFICADOS CONSTITUDOS PELO PROFESSOR ACERCA DAS

    DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM

    Doutorado em Educao: Psicologia da Educao

    So Paulo

    2012

  • PONTIFCIA UNIVERSIDADE CATLICA DE SO PAULO

    PUC-SP

    Maria Fourpome Brando

    ANLISE DA ATIVIDADE DOCENTE: EM BUSCA DOS SENTIDOS E

    SIGNIFICADOS CONSTITUDOS PELO PROFESSOR ACERCA DAS

    DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM

    Doutorado em Educao: Psicologia da Educao

    So Paulo

    2012

    Tese apresentada Banca Examinadora da Pontifcia Universidade Catlica de So Paulo como exigncia parcial para obteno do ttulo de Doutor em Educao: Psicologia da Educao sob a orientao do Prof. Dra. Cludia Leme Ferreira Davis

  • BANCA EXAMINADORA

  • A funo da arte

    Diego no conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o

    mar. Viajaram para o sul.

    Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.

    Quando o menino e o pai enfim alcanaram aquelas alturas de areia, depois de muito

    caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensido do mar, e tanto o seu

    fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.

    E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:

    - Me ajuda a olhar!

    (Eduardo Galeano)

  • Dedico esta tese a minha me,

    a mulher mais corajosa que j conheci.

    Por me ajudar a olhar.

  • AGRADECIMENTOS

    Agradeo a todos os que contriburam, direta ou indiretamente, para a realizao desta

    pesquisa. Nada teria sido possvel sem a ajuda, o apoio, as lies e a presena de cada uma

    dessas pessoas. E cada uma delas, de seu jeito particular, foi fundamental ao longo do

    processo. Expresso, aqui, minha profunda gratido:

    minha querida orientadora e amiga Cludia Davis, a quem agradeo profundamente

    por ter tido o privilgio de conviver e trabalhar durante tantos anos. Pelo apoio, pela

    colaborao e pela compreenso. Pelas lies, pelo respeito, pelas broncas e pelo carinho.

    Impossvel descrever o quanto me ensinou, em todas as reas da vida. Impossvel agradecer o

    suficiente...

    Ia, por ser um exemplo de professora maravilhosa, pesquisadora rigorosa e amiga

    fiel. Agradeo por todos os ensinamentos (no s os tericos e metodolgicos) ao longo do

    mestrado e do doutorado, que permanecero por toda a vida.

    professora Maria Vilani Cosme de Carvalho, pelas contribuies tericas e

    metodolgicas fundamentais, elaboradas de forma to precisa, atenciosa e esclarecedora no

    momento da qualificao. E por aceitar o convite para participar da banca de defesa.

    professora Marisa Eugenio Melillo Meira, por ter despertado em mim, desde a

    faculdade, a paixo pela Psicologia da Educao. Por ter me proporcionado uma base terica

    crtica, por ter guiado meus passos nas primeiras experincias na rea e por ter aceitado,

    carinhosamente, fazer parte da banca de defesa.

    professora Ana Mercs Bahia Bock, pelos importantes ensinamentos ao longo da

    ps-graduao e por participar da banca de defesa.

    Ao professor Srgio Vasconcelos Luna, por ter marcado de forma indelvel minha

    formao acadmica e profissional. Por ter me ensinado, paciente e rigorosamente, os

    fundamentos metodolgicos necessrios ao delineamento de uma boa pesquisa cientfica.

    professora Mitsuko Aparecida Makino Antunes, pelas importantes e variadas

    contribuies a minha formao acadmica.

    Ao querido colega, amigo, e agora doutor, Julio Ribeiro Soares, pelas inmeras

    contribuies realizao desta pesquisa.

    Aos colegas e parceiros de trabalho, que se tornaram tambm bons amigos, e com os

    quais muito aprendi: Nilson Berenchtein Netto, Vivian Rachman, Virginia Machado.

  • Aos professores da Unesp Bauru, que me presentearam com uma excelente formao,

    especialmente em Psicologia Scio-Histrica, e mudaram para sempre minha concepo de

    homem e mundo.

    A minha me, por ser a melhor e mais maravilhosa do mundo. Por ter despertado e

    alimentado, em mim, a paixo pelo conhecimento. Sem ela, nada seria possvel.

    Domitila Miranda, minha irm, no de sangue, mas para sempre. Pela parceria, pelo

    companheirismo, pelo apoio e amor incondicional.

    Marlia Facco, por ser, alm de companheira de trabalho, amiga para a vida toda.

    Por seu nimo contagiante e sua presena constante.

    Ao querido amigo Roberto Vieira, pelo companheirismo, pela sinceridade e por

    compartilhar as alegrias e angstias, sempre.

    Ao amigo e parceiro Marcel Mitsuto, por estar sempre presente e por jamais

    abandonar um amigo.

    Ao meu amor, Peter Grabher, por ter aparecido na hora certa e por ter me ajudado a

    cada minuto desde ento.

    s minhas amigas/irms, Janana Macena, Maria Otvia Crepaldi e Alnilan Terreri.

    Por estarem ao meu lado em todos os momentos, apesar da distncia.

    Aos meus amigos/irmos, que fizeram do doutorado um perodo leve e divertido:

    Pedro Radwansky, Gabriel Franco, Domingos Meira.

    Ao Edson, secretrio do Programa de Ps-Graduao em Psicologia da Educao, que

    tanto me ajudou ao longo desses anos. E s antigas secretrias Irene e Helena, que tanto me

    ajudaram antes dele.

    professora participante da pesquisa, pelo papel fundamental que aqui desempenhou,

    de muitas formas. Pelo tempo dedicado, pela pacincia, pela vontade contnua de melhorar o

    que j est timo. Por ser um exemplo de que possvel ensinar muito bem a todos os alunos,

    mesmo em condies adversas. Por ter no s me ajudado, mas me ensinado muito. E por ter

    se tornado uma boa amiga.

    toda a equipe da escola na qual se realizou esta pesquisa: a coordenadora

    pedaggica, a diretora, todo o corpo docente e tambm aos funcionrios e merendeiras, por

    terem me recebido to bem na escola e por terem me ajudado tanto, criando um clima de

    colaborao e amizade.

    professora convidada a participar da autoconfrontao cruzada, pela presena e

    disponibilidade.

  • equipe do Procad, pelas diversas contribuies metodolgicas e oportunidades de

    aprendizado.

    Fernanda, pela reviso gil e cuidadosa deste texto.

    Ao Programa de Ps-Graduao em Educao: Psicologia da Educao, por ter me

    recebido de braos abertos. Pelo apoio e pela contribuio inestimveis ao longo desses anos.

    PUC e ao CNPq, por possibilitarem minha dedicao integral aos meus estudos ps-

    graduados e ao desenvolvimento desta pesquisa.

  • RESUMO

    O objetivo da presente pesquisa foi investigar os sentidos e os significados constitudos por

    uma professora acerca das dificuldades de aprendizagem. O referencial terico e

    metodolgico adotado foi o da Psicologia Scio-Histrica, assim como o da Clnica da

    Atividade. O sujeito da pesquisa foi uma professora do primeiro ano do ciclo I do Ensino

    Fundamental. A coleta de dados envolveu a utilizao de tcnicas distintas: observaes e

    filmagens das aulas ministradas pela professora; seleo de trechos filmados e editados

    episdios curtos para ilustrar aspectos da atividade docente relativos s dificuldades de

    aprendizagem; entrevistas com a professora buscando aprofundar questes relacionadas a

    sua atividade; sesses de autoconfrontao simples (ACS) e cruzada (ACC), nas quais a

    professora assistia e analisava episdios sobre sua atuao em sala de aula sozinha e/ou

    acompanhada. As sesses de autoconfrontao foram filmadas e transcritas. A partir desse

    material e daquele coletado na entrevista, foram empregados os procedimentos propostos por

    Aguiar e Ozella (2006) para se alcanar ncleos de significao. A anlise dos ncleos

    indicou que os sentidos e os significados constitudos pela professora acerca das dificuldades

    de aprendizagem articulavam-se, na constituio de sua subjetividade, de um lado

    importncia da prxis na oferta de uma atividade docente de boa qualidade, capaz de atender

    s necessidades dos alunos com diferentes ritmos de aprendizagem e, de outro, centralidade

    das relaes profissionais para que isso viesse a ocorrer. Verificou-se, ainda, que a passagem

    pelo processo de observao e anlise da prpria atividade, ao converter a professora em uma

    observadora de si mesma durante a atuao profissional, proporcionou-lhe o necessrio

    distanciamento crtico para perceber, nela, problemas que, na e pela discusso com a

    pesquisadora, parecem ter ensejado oportunidades para ressignificar sua prpria atividade

    docente.

    Palavras-chave: Atividade docente, sentidos e significados, dificuldades de aprendizagem.

  • ABSTRACT

    The objective of this research was to investigate the senses and meanings constituted by a

    teacher about the "learning difficulties" of her pupils. The theoretical and methodological

    framework adopted was that of the sociocultural approach in Psychology, as well as the one

    proposed by the Clinical Activity. The research subject was a first-grade teacher, teaching the

    first year of basic schooling. Data collection involved the use of different techniques: a)

    observations and video recordings of classes taught by the teacher; b) selection of excerpts

    filmed and edited - short episodes - in order to illustrate teaching aspects related to the

    "learning difficulties"; c) interviews with the teacher, seeking to go deeply into issues related

    to her professional activity; d) sessions of simple self-confront

View more