resumo para ap1

Click here to load reader

Post on 04-Aug-2015

42 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Cincia Poltica-

-

Aspectos da Disciplina . Objetivo: estudar o poder do Estado Estado o campo de trabalho do administrador pblico por isso a Cincia Poltica parte necessria dos currculos de formao em Administrao Pblica. Administrador pblico: um agente do Estado desta forma, ele sempre exerce algum poder sobre a sociedade, que ser maior ou menor de acordo com o grau hierrquico que ocupar. A Cincia Poltica tem uma importante contribuio a oferecer ao administrador pblico em todos os nveis. . Campo de estudo: muito vasto as relaes entre Estado e sociedade tm mltiplos aspectos as relaes de poder permeiam todas as interaes dos indivduos e grupos na sociedade . Foco: temas mais diretamente relacionados ao do administrador pblico. . Diviso: Unidade 1: conceitos bsicos para estudo das relaes entre o Estado + Sociedade Unidade 2: teorias fundamentais para: . Compreender de forma mais apurada as relaes entre Estado + Sociedade + Funes da Administrao Pblica . Entender as ideologias, as vises de mundo e os projetos polticos que se encontram em disputa nas democracias contemporneas Unidade 3: formas de governo + regimes polticos existentes nas sociedades contemporneas . Diferentes formas de organizao do governo + regimes polticos geram impacto direto no funcionamento da Administrao Pblica, nas polticas pblicas implementadas e nas relaes entre o Estado + Agentes privados no mercado afetam diretamente o dia a dia do administrador pblico. Unidade 4: formas de representao poltica + organizao dos sistemas partidrios . Mecanismos essenciais de funcionamento das democracias contemporneas influenciam diretamente a dinmica poltica das sociedades Objetivo Final: desenvolver um conhecimento mais amplo e integrado sobre o funcionamento do sistema poltico e sua relao com . a vida das pessoas na sociedade (em geral) . a Administrao Pblica (em particular)

Unidade 1 Conceitos Bsicos da Cincia Poltica-

-

Poder: supe quatro elementos . Sujeito: pode ser um indivduo, um grupo ou uma organizao1 que exerce o poder. . Objeto: pode ser um indivduo, um grupo ou uma organizao sobre o qual o poder exercido. . Meio: pode ser um bem ou um recurso que o sujeito utiliza para exercer poder sobre o objeto. . Fim: o objetivo ou a finalidade com que o poder exercido pelo sujeito sobre o objeto. Tipos de poder: formas bsicas de acordo com os: . Tipologia clssica FINS do seu exerccio. . Tipologia moderna MEIOS pelos quais ele exercido

Uma organizao no outra coisa seno um grupo de pessoas agindo de forma articulada em torno de um objetivo comum.1

-

Tipologia Clssica (ou Aristotlica) das TIPOS/FORMAS de poder: fins do exerccio do poder . Formulada por Aristteles2 . Baseada no interesse em favor do qual o poder exercido . Aristteles considera apenas trs dos quatro elementos (sujeito, objeto e fim), deixando de lado o meio, que somente ser considerado na tipologia moderna. Poder paterno: exercido pelo pai sobre o filho no interesse do filho (interesse do objeto de seu exerccio) Poder desptico: exercido pelo senhor sobre o escravo no interesse do senhor (interesse do sujeito que o exerce) Poder poltico: exercido pelos governantes sobre os governados no interesse de ambos (do sujeito e do objeto governantes e governados) . o mais complexo uma vez que exercido no interesse dos dois agentes envolvidos na relao e no do lado de um s deles.

.

Aristteles era utpico e acreditava que o poder poltico seria sempre exercido no interesse de governantes + governados? No. Para ele o poder poltico deve ser exercido no interesse de ambos, mas nem todos os governos o exercem dessa forma. Ele tinha conscincia de que muitos governantes exercem o poder no seu prprio interesse semelhante ao poder desptico (o senhor sobre os seus escravos - no interesse do senhor)

-

Tipologia Clssica (ou Aristotlica) das FORMAS de governo: . Aristteles criou outra tipologia . Critrio de classificao: o mesmo das formas/tipos de poder: finalidade (interesse) do exerccio do poder dos governantes sobre os governados. . Agrega uma varivel a mais: o nmero de governantes

.

Podendo ser exercido o BOM governo: sempre orientado para satisfazer o interesse de todos governantes e governados Por um s indivduo: o rei monarquia

Aristteles: filsofo grego do sculo IV a.C., foi preceptor do filho do rei Felipe, da Macednia, que posteriormente iria se tornar Alexandre, o Grande. Frequentou a academia de Plato, sendo considerado o seu discpulo mais ilustre.2

.

Por uma minoria: os melhores aristocracia Pela maioria: o governo da plis ou Cidade-Estado politeia Podendo ser exercido o MAU governo: formas de governo degeneradas, sempre orientadas para satisfazer o interesse dos governantes Por um s indivduo: o tirano tirania (exerce o poder em seu prprio interesse, em detrimento dos interesses dos governados) Por uma minoria: pelos mais ricos oligarquia (exerce o poder em seu prprio interesse, em detrimento dos interesses da maioria mais pobre) Pela maioria democracia (exerce o poder em seu prprio interesse, em detrimento dos interesses da minoria)-

-

-

Conceito de Democracia: . Antiguidade (no tempo de Aristteles): tirania da maioria sobre a minoria conotao negativa . A partir do sculo XX: governo da maioria que respeita os direitos da minoria conotao positiva Conceito de Poder: . Capacidade que um indivduo, ou grupo de indivduos, tem de influenciar o comportamento de outras pessoas (forma mais geral e abstrata) . O poder no se detm, mas se exerce o poder no material, mas imaterial. Poder no um bem ou um recurso do qual os indivduos possam se apropriar Recursos e bens: so meios utilizados pelos seus detentores para influenciar o comportamento de outras pessoas mas no so poder em si prprio . Ser poderoso: influncia que se exerce sobre o comportamento de outros indivduos, e no aos instrumentos e bens de que se dispe. . Diferena entre poder (imaterial) e riqueza (material): o que define o poder o seu exerccio e sua influncia sobre o comportamento das pessoas Pessoa que detm muita riqueza e dinheiro, mas, por esses meios, no influencia o comportamento de outrem ela rica, mas no poderosa. Indivduo dotado de grande fora fsica ou munido de muitas armas, mas que no as utiliza para influenciar o comportamento dos outros ele forte, mas no poderoso. Pessoa que tem cultura muito ampla e uma inteligncia muito grande, mas no as utiliza para influenciar o comportamento das demais ela culta e inteligente, mas no poderosa. . A tipologia moderna, por sua vez, considera que todo poder sempre exercido por determinados meios por isso, os meios tambm so importantes. Tipologia Moderna das TIPOS/FORMAS de poder: meios pelos quais o poder exercido . Formulada por Norberto Bobbio3, baseado em Weber4 . Se divide em trs meios: Poder econmico: exercido por todo aquele que se vale da posse de certos bens, necessrios ou considerados necessrios, numa situao de escassez, para induzir aqueles que no os possuem a certo comportamento, que pode ser, principalmente, certo tipo de trabalho.

-

Norberto Bobbio: fez parte do movimento da Resistncia: ligou-se a grupos liberais e socialistas que combatiam a ditadura do fascismo. Seus estudos recaem sobre a filosofia do direito, a tica, a filosofia poltica e a histria das ideias. Nela se discutem as ligaes entre razes de Estado e democracia, alm de temas fundamentais, como a tolerncia relacionada ao preconceito, ao racismo e questo da imigrao na Europa atual, obrigada a conviver com diferentes crenas religiosas e polticas. 4 Max Weber: socilogo, historiador e poltico alemo que, junto com Karl Marx e mile Durkheim, considerado um dos fundadores da sociologia e dos estudos comparados sobre cultura e religio. Para Weber, o ncleo da anlise social consistia na interdependncia entre religio, economia e sociedade.3

-

BOBBIO (1984): na posse dos meios de produo (terras, mquinas ou dinheiro) reside uma enorme fonte de poder por parte daqueles que os possuem em relao aos que no os possuem Proprietrio de terras exerce poder econmico sobre trabalhadores rurais sem terra ao induzi-los a trabalhar de uma determinada forma em suas terras (cortando cana ou colhendo caf), por um determinado perodo de tempo (uma jornada de oito horas), em troca de um pagamento. . Ateno: poder econmico diferente de poder autoritrio pela coero fsica ou moral Proprietrio de terras que exerce poder econmico sobre o trabalhador agrcola sem terra: funda-se essencialmente na posse de um bem necessrio e escasso (a terra) Poder exercido pelo senhor sobre o trabalhador escravo, durante o Perodo Colonial e o Imprio, no Brasil: estava baseado na coero fsica. Poder exercido pelos senhores da terra sobre os servos da gleba durante a Idade Mdia, na Europa, que trabalhavam nas terras do seu senhor sem receber qualquer remunerao: baseado na obrigao de ordem moral ou nos costumes. Empresa industrial exerce poder econmico sobre operrios ao condicionlos a uma determinada rotina e jornada de trabalho (40 horas de trabalho semanal) nas suas fbricas em troca do pagamento de um salrio mensal. Banco exerce poder econmico sobre empresas agrcolas, industriais, comerciais ou de prestao de servios quando lhes empresta o dinheiro de que necessitam para desenvolverem suas atividades em troca do pagamento peridico do emprstimo a uma determinada taxa de juros. Poder ideolgico: influncia que as ideias formuladas de certa maneira, ou emitidas em certas circunstncias, por uma pessoa revestida de autoridade, e difundidas por certos meios, tm sobre o comportamento das pessoas. . Influencia o comportamento dos indivduos independentemente do uso de coero fsica sobre eles, ou da sua necessidade material. . O poder ideolgico sobre os indivduos tambm influencia o comportamento poltico e econmico, sem, contudo, se confundir com o poder poltico