tribuna edi-67 cidade nova

Click here to load reader

Post on 16-Mar-2016

224 views

Category:

Documents

8 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Cidadania no trânsito

TRANSCRIPT

  • Ano VI - Edio N. 67 - Belo Horizonte, 20 julho a 20 de agosto, de 2013

    Vozes da Rua - Editorial.............................................................................................................................................Pgina 2Opinio

    www.tribunabh.com.br

    Vale a Pena ConferirPgina 7

    Toninho, Gente NossaPgina 7

    Fotos: Arquivo/Trib

    Comunidade da Cidade Nova e regiocobra da BHTrans novo projeto de trnsito

    Pginas 4 e 5

    Conhea o ParqueLagoa do NadoConhea o ParqueLagoa do NadoPgina 3Pgina 3

    CIDADANIA NO TRNSITO

    Jornal Tribuna apoiou campanha do Rotary e da comunidadepara um trnsito melhor na regio da Cidade Nova

    MOBILIZAES TAMBM NA CIDADE NOVAEm iniciativa do Rotary Club Belo Horizonte Cidade Nova, a comunidade local tam

    bm saiu s ruas, dessa vez, para despertar nos cidados aes positivas pelos pequenos atos que podem melhorar a vida de todos que residem ou transitam na regio.

    Com o apoio da BHTrans; do jornal TribunaBH e do vereador Leonardo Mattos, oRotary promoveu uma grande mobilizao em diversos pontos do bairro , levandoadiante a campanha "Pedestre, Eu Respeito.

    Na campanha, centenas de pessoas tiveram a oportunidade de serem alertados sobrea gentileza urbana; como permitir ao pedestre atravessar a rua pela faixa de pedestree os cuidados que pedestres e motoristas devem ter no dia a dia.

    A iniciativa foi um sucesso, tanto que a diretoria do Rotary Club Belo HorizonteCidade Nova promete novas e importantes parcerias nesse sentido, melhorando sempre a convivncia nos bairros. Enm, para que se tenha o devido respeito para comnossos semelhantes, no trnsito e fora dele.

    Academia e Rua de Lazerna Regional NordesteAcademia e Rua de Lazerna Regional NordestePgina 8

  • TRIBUNA DA CIDADE NOVAEDIO N. 67

    Editores:Luiz Lucas MartinsReg. Prof. MG 02485 JPEugnio Luiz OliveiraReg. Prof. MG 03478 JPFotografia: Santos Filho

    Colaboradores: Guilherme Ave-lar, Rodrigo Denbila.Redao:Rua Irmos Kennedy, 114/06Cidade Nova - Belo Horizonte M.Gerais - 31170-130 Telefax: (31)3484 0480 e (31) 9955 8447.E-mail Redao:tribunabh@gmail.com

    Site: www.tribunabh.comTwitter: @tribunabhEdio Digital:www.issuu.com/tribucityO Tribuna da Cidade Nova uma publicao da Logos EditoraLtda. Registrado no CartrioJero Oliva, documentao arqui-vada naquela Serventia em

    12/09/2007, no Registro n 1.143,no Livro A. Logos Editora Ltda.Reg. na JUCEMG sob o n3120431497 - CNPJ25.712.977/0001-62. InscrioEstadcual n 62.881.449.00-81.Circulao:O jornal distribudo de casa emcasa, na Parquia de Santa Luzia,

    na Feira dos Produtores da CidadeNova, bancas de revistas, pada-rias, lojas e empresas dos bairrosCidade Nova, Silveira, Nova Flo-resta, partes da Renascena, Ipi-ranga, Unio e adjacncias.

    Periodicidade:20, julho a 20, agosto, de 2013.

    Este jornal foi editado seguindoa Nova Ortografia da Lngua

    Portuguesa.

    Os artigos assinados no espe-

    lham, necessariamente, a opiniodo jornal, sendo de inteira res-ponsabilidade de seus autores.

    POLTICA & OPINIO Belo Horizonte, 20 de julho a 20 de agosto, 2013 - Edio N. 67

    www.tribunabh.com issuu.com/tribucity2

    Ao longo das ltimas semanas algunsnmeros apresentados com estardalhaopela grande mdiaprenunciaram umacatstrofe para o governo federal.

    Primeiro, os ltimos ndices de inflao deixaram no arcerto temor de descontrole na poltica econmica; segundo e por ltimo, pesquisa de opiniorevelou uma sensvel queda no apoio popular presidente Dilma.

    Juntos, esses dados pareciam crer que a eleio do ano que vem poderia ser mais emocionante do que poderia imaginar tempos atrs.

    Na verdade, o que se percebe nesse cenrio ,apenas, uma insensata tentativa de criar fatospara vender notcias.

    Nem uma, nem outra, dessas informaescarrega, de fato, qualquer relevncia ou novidade.

    Desde o incio do atual governo se sabe queele no se sentia comprometido com a lgica decontrole inflacionrio estruturado no tempo presidencial de Fernando Henrique, e que haviasido mantido no primeiro governo Lula, a poruma simples questo de estratgia calculada deno afastar apoio importantes naquele momento.

    O segundo governo Lula e o mandato presidencial em curso, este mais do que aquele, porsua vez, deixou bem clara sua tolerncia com alguma inflao, em favor sob sua perspectiva de maior liberdade desenvolvimentista.

    Tratase de uma aposta que, at agora, aoque parece, no deu os resultados esperados,mas, sejamos justos, tambm no aponta para odescalabro.

    Na verdade, esse, nem de longe, o maior doserros do governo petista, que peca muito mais naincompetncia gerencial e no absoluto desligamento para o inchao dos gastos pblicos poucoou nada reprodutivos.

    J quanto aos nmeros de apoio popular, ato contrrio do que a grande imprensa tentoufazer crer: se o ndice de aprovao da presidentecaiu, nem de longe se trata de nmeros decepcionantes, quando comparados com os dois presidentes anteriores.

    Tanto Fernando Henrique, quanto Lula, aos30 meses de seus respectivos primeiros mandatos, registraram ndices de aprovao bem inferiores ao agora obtido por Dilma; e olha que,naquele momento do governo inicial da era petista, ainda estava para tomar proporo o escndalo do mensalo!

    Na verdade, sejamos honestos, o cenrio emfavor de Dilma para a eleio do ano que vem promissor, no s pela fragilidade absurda dequem lhe faz oposio, mas tambm pela dificuldade em se perceber alguma diferena sensvelentre quaisquer das principais opes.

    Seja pelo que caminharam at aqui em suasvidas pblicas, seja pela incompetncia de dizeralgo que faa sentido, nenhum dos candidatospostos ou anunciados gera nimo nos eleitores.

    Na verdade, estamos, todos, em absoluto estado de desinteresse para com os grandes polticos, de todos os partidos, pois, ao que nos parece,eles so, sim, tudo farinha do mesmo saco;nosso estado de esprito , pois, de absoluto desencanto.

    Sem encantoPor Guilherme NunesAvelar Advogado

    Trnsito no SilveiraSr. Editor,Voc reparou que a BHTranstem desviado, durante a noite,todo o trnsito da Av. CristianoMachado para a Rua Ilacir Pereira Lima, para atender sobras do BRT, e provocado umverdadeiro tumulto na rua e entorno? Isto porque o pessoaldessa honorvel empresa simplesmente colocou placas dedesvio e desapareceu. No ficoupara controlar e fiscalizar otrnsito e eu que achei que talfosse competncia deles!O resultado: trnsito catico,buzinao, nibus passandopor cima de canteiro central euma carreta de 18 rodas, sem

    carga, ainda passou por cimado poste contendo o nome darua, no cruzamento das ruas Ilacir com Zaira de Paula, queficou ao cho. Tudo isso porqueos responsveis no ficarampara tomar conta. Muito bonito,BHTrans!Ulysses Martins, por email

    O MoedaSr.Editor,Antes de qualquer coisa, parabns pelo excelente trabalhoem prol de nosso bairro CidadeNova... No se esquea de falarsobre o mendigo que esta hmais de trs anos na Av. JoseCandido em frente ao carro dagua de coco... Por que a Prefeitura no o atende atravs deseu setor social?Prof. Antnio Balbino, por email

    Limpeza UrbanaSrs. Editores,Adorei o Limpeza Urbana denorexMarcos Maracan, por email

    Movimento CidadoPrezados Editores,O Movimento Cidado da CidadeNova e regio, tem como objetivocobrar da Prefeitura de BeloHorizonte o retorno de nossosimpostos em servios. J fizemos duas reunies na RegionalNordeste e, com muita insistncia, junto aos rgos da PBHtemos obtido alguns resultados.A luta no fcil, mas, com certeza, uma comunidade unidatem fora suficiente para reivindicar seus direitos.O Movimento Cidado j tem 158moradores cadastrados em todaa regio. Esperamos atingir amarca de, no mnimo, 300 cadastramentos at o final dejulho/2013 e 1.000 cadastramentos at dezembro de 2013.Pedimos que divulguem o Movimento Cidado na comunidadepara que tenhamos um movimento ainda mais forte eatuante.

    Bernadete G. Martins, por email

    Arquivo Trib

    Vozes do Brasil

    Voc sabe porque em Minas metade da populao, a classe mdia, paga 30% de ICMSna conta da Cemig e outra metade no paga nada? Porque o governo do Estado faz

    grainha com o chapu dos outros, apenas para atender a interesses polticos.No seria melhor reduzir o imposto para valores civilizados e cobrar de todos?

    OBrasil, de norte a sul, foi sacudido porsemanas de intensa movimentaonas ruas, com passeatas, ocupaes,protestos, barreiras e por a vai.Desde a poca da ditadura que no sevia uma movimentao to ampla, to participativa, to convincente. Bonito! Cidadania issomesmo, e no apenas depositar voto de dois emdois anos. Tomara que no se trate de um fato isolado e que, ao contrrio, seja o incio de uma novaera, em que a sociedade diz, com fora e firmeza,o que quer e o que exige de seus representantes,nos trs poderes: Executivo, Legislativo e Judicirio; e nos trs nveis: Federal, estadual e municipal.

    Infelizmente, achamos que a ficha ainda nocaiu para os nossos polticos. Eles tm trabalhadocomo nunca na histria desse Pas, votando, atoque de caixa, projetos polmicos que se tornaram bandeira dos movimentos que se alastraramBrasil a fora. Reduo da tarifa de nibus, liberdade para o Ministrio Pblico investigar, liberdade de opo sexual, voto aberto nas decises doCongresso e outros da mesma forma importantes.So temas que durante anos dormitaram nas prateleiras parlamentares, mas foi s a populaomostrar as caras e o seu poder para que fossem rapidamente decididos. Fantstico!

    Mas a sociedade brasileira quer mais. Tudo o

    que vem ocorrendo importante, mas s se tornou importante pelo fato de os polticos terem deixado o assunto se agravar por anos. O que o Brasilquer, de verdade, uma mudana profunda nasinstituies, com reduo sensvel nos gastos desnecessrios, no desperdcio e no combate corrupo, para que os recursos economizadospossam ser investidos naquilo que a populaoquer: educao, sade e segura