universidade católica de pelotas -...

Click here to load reader

Post on 07-Sep-2019

2 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS

    ESCOLA DE EDUCAÇÃO

    CURSO DE MESTRADO EM LETRAS – LINGÜÍSTICA APLICADA

    O SUJEITO DOCENTE E SUA IDENTIDADE DE GÊNERO: UMA ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO DE PROFESSORES(AS)

    DE SÉRIES INICIAIS

    Raymundo da Costa Olioni

    Dissertação apresentada ao Curso de Mestrado em Letras da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) como requisito parcial à obtenção do título de mestre em Letras Área de concentração: Texto, Discurso e Prática Social

    Orientadora:

    Profª. Drª. Susana Bornéo Funck

    Pelotas

    2004

  • DEDICATÓRIA

    À minha pequena “grande” família, pelo incentivo, pela compreensão do momento, pelas angústias e alegrias partilhadas, pelas palavras de estímulo, dedico esta conquista, com a certeza de mais uma etapa cumprida.

  • AGRADECIMENTOS

    Agradeço à Capes pela bolsa de estudo concedida a mim,

    o que me possibilitou a realização desta pesquisa.

    Agradeço à Susana Bornéo Funck, minha orientadora,

    que esteve presente durante todo o processo da pesquisa,

    tendo acreditado no meu potencial e estimulado a minha

    produção, sempre com contribuições valiosas e crítica

    acurada.

    Agradecimento especial aos professores e às professoras

    que se dispuseram a participar da pesquisa como informantes,

    tendo colaborado de maneira significativa para o trabalho.

    Sem sua confiança em mim e a disponibilidade para me

    atenderem e falarem sobre sua prática, esta pesquisa seria

    inviável.

    Agradeço à professora Carmen Lúcia Matzenauer,

    coordenadora do curso, pelo apoio em toda a caminhada do

    Mestrado, sempre solícita, pronta a uma palavra de carinho e

    de estímulo.

    Agradeço a todos os professores e a todas as professoras

    do Mestrado, que me fizeram crescer frente aos desafios que

    propunham, contribuindo expressivamente para o meu

    caminhar.

    Agradeço a todos os amigos e a todas as amigas que

    acompanharam o processo e me acompanham sempre, e, em

    especial, à Luciene Bassols Brisolara (Duda) e à Letícia

    Mena Alves pela amizade firmada.

  • RESUMO

    A pesquisa identifica e analisa as representações de gênero de três professores e de três professoras que lecionam para crianças em séries iniciais do ensino fundamental. Ao focalizar o discurso docente, verifica-se de que modo o/a professor(a) auxilia na construção da identidade de gênero de seus/suas discentes, ao reproduzir, por meio da linguagem, sentidos que reiteram a hegemonia e/ou provocam ruptura dos estereótipos naturalizados da masculinidade e da feminilidade hegemônicos. Para a execução do trabalho, é utilizado referencial sedimentado nos estudos de gênero e das identidades sociais segundo teóricos do pós-modernismo, bem como estudos envolvendo docentes e alunos(as) em interação em sala de aula.

    O corpus consiste em análise de entrevistas gravadas em áudio e transcritas, observação e registro de aulas por meio de notas de campo do pesquisador, além de pesquisa com foco no grupo, sendo informantes os/as professores(as) referidos(as).

    A análise dos dados tem como suporte teórico a Análise Crítica do Discurso (ACD), teoria que focaliza as estratégias discursivas que legitimam o controle, naturalizando a exclusão e a hierarquia do poder.

    A ACD – teoria que avalia o texto, a prática discursiva e a prática sociocultural – é empregada, nesta pesquisa, para constatar a importância do discurso pedagógico e, por extensão, do papel docente na disseminação das ideologias e/ou na transformação das práticas sociais, especificamente no que concerne às questões de gênero.

    Palavras-chave: docentes – gênero – identidades sociais – pós-modernismo – interação

    em sala de aula – hegemonia – Análise Crítica do Discurso

  • ABSTRACT

    This paper identifies and analyses the gender representations of six teachers – three men and three women – who work with children. The researcher investigates how these teachers contribute to build their students’ gender identity, by reiterating, through discourse, hegemonic meanings or by trying to break hegemonic masculinity and femininity. The research utilizes theories from post-modernism, such as gender studies, social identities and studies based on classroom interaction between teachers and students. The data was obtained through several procedures: recorded interviews – and their transcriptions –, class observations with notes by the researcher and focus group discussion with the teachers. The study uses Critical Discourse Analysis, which considers discourse strategies for legitimating control and power. This kind of analysis has three levels – textual analysis, discourse practice and social practice. This study, therefore, deals with educational discourse, focusing on how language can contribute to domination and, on the other hand, how it can contribute to social change.

  • SUMÁRIO

    INTRODUÇÃO.................................................................................................................... 08 1 REFERENCIAL TEÓRICO..............................................................................................

    13

    1.1 Pós-modernismo e pós-estruturalismo............................................................................ 13 1.1.1 O pós-modernismo....................................................................................................... 13 1.1.2 O pós-estruturalismo.................................................................................................... 15 1.2 O descentramento do sujeito........................................................................................... 16 1.3 As questões de gênero..................................................................................................... 18 1.4 A construção social da masculinidade e da feminilidade............................................... 22 1.5 As identidades fragmentadas e a instituição escolar....................................................... 25 1.6 As representações dos sujeitos........................................................................................ 27 1.7 O gênero do(a) professor(a)............................................................................................ 28 1.8 Gênero e currículo.......................................................................................................... 30 2 A ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO..........................................................................

    34

    2.1 A ACD como projeto...................................................................................................... 34 2.2 A ‘Teoria da Linguagem” segundo a ACD.................................................................... 36 2.3 Norman Fairclough e a ACD.......................................................................................... 38 2.3.1 O discurso.................................................................................................................... 38 2.3.2 O modelo tridimensional do discurso.......................................................................... 39 2.3.3 Discurso com otexto.................................................................................................... 40 2.3.4 A prática discursiva..................................................................................................... 42 2.3.5 Discurso como prática social....................................................................................... 43 2.3.5.1 Ideologia................................................................................................................... 43 2.3.5.2 Hegemonia................................................................................................................ 45 2.3.6 Uma abordagem crítica da ACD.................................................................................. 46 2.3.7 Discurso e mudança social........................................................................................... 49 2.3.8 Uma categoria para análise: a modalidade.................................................................. 50 2.4 A representação dos atores sociais.................................................................................. 51 2.4.1 A exclusão.................................................................................................................... 52 2.4.1.1 A supressão............................................................................................................... 52 2.4.1.2 O “colocar em segundo plano”................................................................................. 53 2.4.2 A inclusão.................................................................................................................... 53 2.4.2.1 Os papéis atribuídos: a agenciação........................................................................... 53 2.4.2.2 A indeterminação...................................................................................................... 54 2.4.2.3 A diferenciação......................................................................................................... 55 2.4.2.4 A nomeação e a categorização.........................................