universidade estadual de ponta grossa - uepg.br estadual de ponta grossa curso de engenharia civil...

Download UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA - uepg.br estadual de ponta grossa curso de engenharia civil notas de aulas da disciplina construo civil assunto: esquadrias (ltima reviso em

Post on 09-Feb-2018

214 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

    NOTAS DE AULAS DA DISCIPLINA CONSTRUO CIVIL ASSUNTO: ESQUADRIAS

    (ltima reviso em abril de 2002)

    PROF. CARLAN SEILER ZULIAN ELTON CUNHA DON CARLOS LUCIANO VARGAS

    abril de 2002

  • 2/30

    ESQUADRIAS 1 INTRODUO 2 CONDIES GERAIS 3 PORTAS DE MADEIRA 4 - JANELAS DE MADEIRA 5 - PORTAS METLICAS DE FERRO E AO 6 - JANELAS DE FERRO E AO 7 - ESQUADRIAS DE ALUMNIO 8 FERRAGENS 9 VIDROS GLOSSRIO NORMAS TCNICAS BIBLIOGRAFIA

    1 INTRODUO As esquadrias e caixilhos, compostas com vidros ou outros materiais transparentes ou translcidos, so considerados elementos de fechamento de vos em edificaes e fazem parte dos acabamentos, ou seja, so executados nas etapas finais de uma obra. Sendo assim comum, nessa fase da obra, a percepo de defeitos das etapas anteriores pela falta de prumo, nivelamento e alinhamento, fatores estes que a colocao das esquadrias apontaro, exigindo muitas vezes a execuo emergencial de retrabalhos na obra antes da instalao de portas e janelas. Da mesma forma, a qualidade dos servios e dos materiais empregados sero imediatamente colocadas prova na ocupao da edificao, pois o mau funcionamento na abertura ou fechamento desses elementos facilmente detectvel pelos usurios, assim como na seqncia, com o uso freqente, na sua durabilidade e desempenho contra intempries, rudos e aes externas. Em termos prticos, o termo esquadria usado para a designao genrica de todos os sistemas de vedao de vos com portas, janelas, persianas e venezianas, executados em madeira ou plstico; e o termo caixilho usado para identificar toda a vedao de vos por meio de portas e janelas executados em metal, seja de ferro ou alumnio. 2 CONDIES GERAIS De acordo com o projeto, as esquadrias e caixilhos de portas e janelas devem atender as especificaes e detalhes estabelecidos em normas tcnicas, as exigncias do usurio, adequadas composio arquitetnica quanto a sua utilizao, dimenso, forma, textura, cor e desempenho. Considerando o desempenho, os sistemas devem observar as condies principais de:

    _____________________________________________________________________________________________________ Departamento de Engenharia Civil da UEPG Construo Civil http://www.uepg.br/denge/civil/

  • 3/30

    a) estanqueidade ao ar: caractersticas dos sistemas que devem proteger os ambientes interiores da edificao das infiltraes de ar que possam causar prejuzo ao conforto do usurio e/ ou gastos adicionais de energia a climatizao do ambiente, tanto no calor como no frio;

    b) estanqueidade gua: caracterstica dos sistemas em proteger o ambiente interior da edificao das infiltraes de gua provenientes de chuvas, acompanhadas ou no de ventos;

    c) resistncia a cargas uniformemente distribudas: caracterstica dos sistemas em suportar presses de vento estabelecidas nas normas tcnicas e que tm de ser compatibilizadas pelo projetista, segundo o seu local de uso;

    d) resistncia operao de manuseio: caracterstica do sistema em suportar os esforos provenientes de operaes e manuseio prescrita nas normas;

    e) comportamento acstico: caracterstica das janelas em atenuar, quando fechadas, os sons provenientes de ambientes externos, compatibilizado com as condies de uso e as normas tcnicas.

    3 PORTAS DE MADEIRA As portas so sistemas funcionais constitudos de batente ou marco (quando mais estreito que a parede), guarnio (alisares ou vistas), folha ou folhas e ferragens (dobradias, fechadura, travas e fixadores). O batente o elemento fixo que guarnece o vo da parede onde se prende a folha de porta, e que tem um rebaixo (jabre) contra o qual a folha de porta se fecha. A folha a parte mvel da porta, e quando do tipo de articulao, o sentido de abertura direita ou esquerda de quem olha a porta do lado em que no aparecem as dobradias. O alisar (guarnio ou vista) a pea fixada ao batente e destinada a emoldur-lo (para arremate junto da parede).

    batente

    alvenaria

    chapiscoemboo

    reboco

    jabreguarnio

    madeira de lei (perba)

    4,5

    10 a 15 cm (depende da espessura da

    parede acabada)

    3,5

    3 a 4

    1

    espuma espansiva

    _____________________________________________________________________________________________________ Departamento de Engenharia Civil da UEPG Construo Civil http://www.uepg.br/denge/civil/

  • 4/30

    3.1 Componentes das portas

    Marco batente com largura menor que a espessura da parede

    Caixo batente com largura da parede, de 10 a 25 cm, ou mais

    Batente

    Aduela batente sem rebaixo (jabre) para o encaixe da folha

    Lisa chapeada ou compensada

    Macia executada com duas ou trs tbuas, mas pouco usadas

    Almofadada executadas com montantes e travessas, munidas de ranhuras que recebem os machos das almofadas

    Folha

    Calha ou Mexicana (macia)

    feitas com sarrafos do tipo macho-fmea, presos por meio de travessas sobrepostas na contra-face

    Guarnio Vistas peas com larguras variando de 4 a 9 cm, trabalhadas ou no, com espessura de 1 a 1,5 cm

    Scolo ou soco Vistas

    pea de madeira do mesmo formato da guarnio, mais robusta (seo ligeiramente maior), empregada como arremate da guarnio junto ao piso

    Mata-junta ou

    batedeira pea de madeira utilizada para vedar a fresta entre duas folhas

    so peas metlicas para a sustentao, fixao e movimentao das esquadrias, podendo ser trabalhadas ou no, constitudas de:

    Ferragens

    Dobradias Fechaduras Contratestas Espelhos Rosetas Maanetas Puxadores

    Ferrolhos Rodzios Cremonas Tarjetas Carrancas Fixadores ou prendedores Fechos

    _____________________________________________________________________________________________________ Departamento de Engenharia Civil da UEPG Construo Civil http://www.uepg.br/denge/civil/

  • 5/30

    3.2 - Fixao dos batentes de portas Existem vrios mtodos executivos para a fixao dos batentes das portas no vo que dependem do tipo de parede, de batente, tipo de porta etc. Seja qual for o mtodo, o principal cuidado deve ser em relao s medidas, prumos, nveis e alinhamentos. Qualquer desvio dimensional na colocao dos batentes ir provocar o funcionamento incorreto da porta, obrigando a retrabalhos, aumento de custos e atrasos na entrega da obra e insatisfao do cliente. 3.3 - Servios preliminares colocao dos batentes em madeira

    a) alvenaria concluda e vos das aberturas aprumados e nas dimenses determinadas pelo projeto (sempre com uma folga de 1 a 1,5 cm de cada lado);

    b) se a fixao for com espuma expansiva de poliuretano as faces dos vos devem estar chapiscadas e requadradas com emboo;

    c) o contrapiso deve estar pronto e nvel do piso deve estar rigorosamente marcado ou com taliscas at seu nvel final (se a acabamento for em carpete ou qualquer outro material considerar a espessura final do acabamento);

    d) as taliscas (tacos) do revestimento das paredes devem ter sido colocadas. 3.4 - Preparao dos batentes

    a) se a obra comportar trabalhos em srie (padronizao e repetio) a montagem dos batentes pode ser feita em bancada centralizada;

    b) definir as dimenses padres de altura das ombreiras (montantes) efetuando os cortes necessrios com absoluto rigor de esquadro;

    c) posicionar a travessa j cortada na medida indicada sobre os montantes e fixar com pregos 18x36, fazendo furos com broca de 5mm na madeira para evitar rachaduras;

    d) conferir o esquadro entre os montantes e a travessa e fixar os travamentos (sarrafos de 1x2)j devidamente cortados com pregos 15x15;

    ..

    .

    50 cm

    5 cm

    5 cm

    50 cm

    travamentosripas 1x2

    ombreira

    travessa

    . . . .. .

    . .

    . .

    ..

    . . . ..esquadro

    adaptado CTE, 1996

    _____________________________________________________________________________________________________ Departamento de Engenharia Civil da UEPG Construo Civil http://www.uepg.br/denge/civil/

  • 6/30

    3.5 - Transporte e armazenagem dos batentes a) os batentes montados e travados devem ser transportados com o mximo

    de cuidado pra que no sofram qualquer alterao no esquadro e espaamentos;

    b) devem ser acondicionados nos pavimentos prximos dos vos em locais seguros e livres de umidade e insolao sobre ripas niveladas ou em p encostados nas paredes.

    3.6 - Preparao do vo para a fixao do batente O vo deve estar previamente preparado para receber o batente, dependendo do tipo escolhido de fixao e conforme o esquema a seguir:

    largura do vo

    altu

    ra d

    o v

    o

    verga

    fixao do batente com

    tacos

    fixao do batente com

    grapas

    argamassa de fixao cimento e

    areia 1:3

    o vo largura deve ficar sempre com 1 cm a mais de cada lado do indicado no projeto e altura com 1 cm para ajustes de prumo, nvel e

    alinhamento

    Exemplo de dimenses do vo para porta de 80x210 com batente de 4,5 cm:L = 80 + 1 + 4,5 + 4,5 + 1 = 91 cmA = 210 + 1 + 4,5 = 215,5 cm

    3.7 - Fixao provisria do batente A fixao dos batentes pode ser feita com parafusos, com tacos ou grapas ou ainda pelo sistema de porta pronta. Seja qual for a forma de fixao deve-se adotar os seguintes procedimentos:

    a) posicionar o batente junto ao vo apoiando os ps dos montantes no nvel do piso acabado, ajustando o prumo e mantendo folgas iguais em ambos os lados dos montantes;

    b) acertar o alinhamento usando rgua de alumnio posicionada no plano da parede acabada (taliscas);

    c) verificar o prumo e nvel em todas as faces dos montantes e da travessa;

    _____________________________________________________________________________________________________ Departamento de Engenharia Civil da UEPG Construo

Recommended

View more >