vigilÂncia ambiental disciplina: educação ambiental

Download VIGILÂNCIA AMBIENTAL Disciplina: Educação Ambiental

Post on 07-Apr-2016

216 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • VIGILNCIA AMBIENTAL

    Disciplina: Educao Ambiental

  • Vigilncia

    Sua origem do latimvigilareVigiar, precaver-se, cuidar, atentar em Surgiu no contexto da sade pblica no final de sculo XIX com a relao: Sade-doena

  • Vigilncia

    O desenvolvimento das investigaes no campo das doenas infecciosasO advento da bacteriologiaO aparecimento de novas e mais eficazes medidas de controle, entre elas a vacinao (controle das doenas).

  • Vigilncia

    No campo dasade, a vigilncia est historicamente relacionada ao processo sade - doena presentes em cada poca e lugar, s prticas de ateno aos doentes e aos mecanismos adotados para tentar impedir a disseminao das doenas.

  • Vigilncia em sade

    Conceito: o controle dos fatores determinantes e condicionantes, dos riscos e dos danos sade da populao em determinado territrio.

  • Vigilncia em sadeObjetivos:

    Analisar permanentemente a situao de sade da populao

    Organizar a execuo de prticas de sade adequadas para enfrentar os problemas existentes.

  • Uma srie de estratgias desenvolvida para o controle e preveno das doenas tais como:

    Alm dessas medidas, tambm foram desenvolvidas prticas de:vacinao, controle de vetores, controle da qualidade de alimentos e da gua para o consumo humano, ou ainda, a criao de barreiras de isolamento de regies ou pessoas contaminadas.educao em sade pautadas em campanhas de comportamentos individuais, como boas prticas de higiene e hbitos saudveis (prticas sanitaristas).

  • Vigilncia em sadeClassificao:

    Vigilncia SanitriaVigilncia EpidemiolgicaVigilncia da Sade do TrabalhadorVigilncia Ambiental

  • Vigilncia Sanitria

    As aes de Vigilncia Sanitria (VISA) devem promover e proteger a sade da populao, com aes capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos sade e intervir nos problemas sanitrios decorrentes do meio ambiente, da produo e da circulao de bens e da prestao de servios de interesse da sade.(Definio da lei federal n 8.080 de 19 de setembro de 1.990)

  • a parcela do poder de polcia do Estado destinada defesa da sade, que tem como principal finalidade de impedir que a sade humana seja exposta a risco.

    PODER DE POLCIA Para a realizao de determinados atos administrativos pela Vigilncia Sanitria (fiscalizao, autuao, interdio, alvar, entre outros)

    Poder de polcia: o conjunto de atribuies concedidas Administrao Pblica para disciplinar e restringir, em favor do interesse pblico, direitos e liberdades individuais

  • Vigilncia Sanitria de Alimentos: qualidade dos alimentosVigilncia Sanitria de Produtos: Controlar, monitorar, fiscalizar e regulamentar a produo, distribuio, transporte e comercializao de medicamentos, cosmticos, produtos de higiene, perfumes e agrotxicos. Vigilncia Sanitria de Servios: a fiscalizao de hospitais, laboratrios, bancos de sangue e clnicas mdicas, estticas e odontolgicos, visando a qualidade dos servios prestados e higienizao.

  • Vigilncia Epidemiolgica

    conjunto de aes que proporciona o conhecimento, a deteco ou preveno de qualquer mudana nos fatores determinantes e condicionantes de sade individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de preveno e controle das doenas ou agravos.

  • Vigilncia da Sade do Trabalhador

    ASade do Trabalhador o conjunto de atividades que se destina, atravs das aes de vigilncia epidemiolgica e vigilncia sanitria, promoo e proteo da sade dos trabalhadores, assim como visa recuperao e reabilitao da sade dos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condies de trabalho.

  • Vigilncia em sade xSUSA atividade de vigilncia em sade:faz parte das competncias do SUS ( Lei n 8080, de 19 de setembro de 1990) tem carter prioritrio, por sua natureza essencialmente preventiva.

  • Vigilncia em sade xSUS

    A Constituio Federal de 1988 afirma que a sade um direito social e que o Sistema nico de Sade (SUS) o meio de concretizao desse direito. A Lei Orgnica da Sade, por sua vez, afirma que a vigilncia sanitria de carter altamente preventivo uma das competncias do SUS.A Lei n 8080, de 19 de setembro de 1990, no artigo 5 enuncia dentre as atribuies fundamentais do SUS, a tarefa de: identificar e divulgar os fatores condicionantes e determinantes da sade E formular polticas de sade destinada a promover, nos campos econmico e social, a reduo dos riscos de doenas e outros agravos. E nos seus artigos 3, 6, 7, 15 e 16, se refere organizao do SUS e define atribuies que do suporte legal implementao da Vigilncia em Sade Ambiental.

  • Vigilncia Ambiental em Sade

  • Conceito A Vigilncia Ambiental em Sade constitui-se no conjunto de aes e servios que proporcionam o conhecimento e a deteco de fatores de risco do meio ambiente que interferem na sade humana.

  • So fatores ambientais de riscos que interferem na sade humana e as inter-relaes entre o homem e o ambiente e vice-versa.

  • Objetivos

    prevenir e controlar os fatores de risco de doenas e de outros agravos sade, decorrentes do ambiente e das atividades produtivas.

    Tais aes e servios so prestados por rgos e entidades pblicas e privadas.

  • No mbito do Ministrio da Sade, diversos rgos e instituies desenvolvem programas e projetos e aes relacionados sade ambiental. So eles:

    FUNASAAgncia Nacional de Vigilncia Sanitria ANVISAFundao Oswaldo Cruz FIOCRUZ

  • Classificao da vigilncia ambiental:

    contaminantes ambientais; qualidade da gua para consumo humano; qualidade do ar; qualidade do solo, incluindo os resduos txicos e perigosos; e desastres naturais e acidentes com produtos perigosos.

  • Contaminantes ambientais:

    So aes, compreendendo a identificao de fontes de contaminao e modificaes no meio ambiente que se traduza em risco sade.

    Ocorre a constante vigilncia dos contaminantes, de forma a minimizar os riscos de doenas.

  • Vigilncia em Sade Ambiental relacionada qualidade da gua para consumo humano VIGIGUA

    O consumo de gua segura de importncia fundamental para a sadia qualidade de vida e de proteo contra as doenas.

    So aes a serem adotadas pelas autoridades de sade pblica, com o objetivo de garantir que a gua consumida pela populao atenda ao padro e normas estabelecidas na legislao vigente.

    As atividades da vigilncia devem ser rotineiras e preventivas, a fim de garantir a reduo das enfermidades transmitidas pela gua de consumo humano

  • Os objetivos especficos do Programa VIGIAGUA so

    Reduzir a morbi-mortalidade por doenas e agravos de transmisso hdrica; Buscar a melhoria das condies sanitrias das diversas formas de abastecimento de gua para consumo humano; Informar a populao sobre a qualidade da gua e riscos sade;

    Apoiar o desenvolvimento de aes de educao em sade e mobilizao social;

  • Padres de potabilidade so:

    Fsicos: (cor, turbidez, odor e sabor), Qumicos: (presena de substncias qumicas) Bacteriolgicos: (presena de microrganismos vivos). Normalmente as legislaes especficas de cada regio ou pas, regem-se pelas recomendaes da Organizao Mundial de Sade (OMS).

  • O Programa VIGIGUA estabelece aes bsicas e estratgicas para a efetiva implantao da vigilncia da qualidade da gua para consumo humano, por parte das trs esferas governamentais do setor sade: (federal, estadual e municipal), obedecendo, desta forma, os princpios que orientam o Sistema nico de Sade (SUS) no Brasil.

  • Qualidade do ar

    Na rea de vigilncia da qualidade do ar, de interesse o mapeamento e o cadastramento das principais reas de risco de poluio do ar, em particular nas reas metropolitanas, identificando a existncia e a necessidade de sistemas de monitoramento da qualidade do ar.

    O monitoramento dever dar prioridade quelas substncias qumicas e a agentes fsicos de comprovado ou suspeito efeito deletrio qualidade da sade humana.

  • Qualidade do soloNa rea de vigilncia da qualidade do solo o objetivo maior o mapeamento e o cadastramento das reas de contaminao ambiental da superfcie e do subsolo terrestre, que tenham potencial risco sade humana, especialmente as reas de resduos (passivos) perigosos e txicos.

  • Desastres naturais e acidentes com produtos perigosos

    Na vigilncia e preveno de desastres naturais, so enfatizados os riscos e efeitos sade decorrentes de eventos relacionados a:

    inundaes, secas, desmoronamentos e incndios em vegetaes.

  • Obrigada!

Recommended

View more >