24_caso_6_ - biblioteca digital de teses e ...· em roma foi aluno de marcello piacentini, ......

Download 24_CASO_6_ - Biblioteca Digital de Teses e ...· Em Roma foi aluno de Marcello Piacentini, ... Piacentini

If you can't read please download the document

Post on 15-Oct-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • PRUDNCIA EDIFCIO

    5.6. ESTUDO DE CASO 6 EDIFCIO PRUDNCIA

    5.6.1. FICHA TCNICA 5.6.2. ASPECTOS HISTRICOS

    5.6.3. CARACTERSTICAS FSICAS 5.6.4. CARACTERSTICAS TCNICAS

    5.6.5. ANLISE DO DESEMPENHO TCNICO-CONSTRUTIVO (Ver APNDICE F)

    5.6.6. TABULAO DOS DADOS PESQUISADOS (Ver APNDICE F)

    5.6.7. PORCENTAGENS DAS MDIAS FINAIS 5.6.8. CONCLUSES

    249

  • 5.6.1. FICHA TCNICA

    EDIFCIO PRUDNCIA

    Localizao: Av. Higienpolis, 245 e 265 Entre a Rua Sabar e Rua Itacolomi

    Bairro: Higienpolis/So Paulo Arquitetura: Rino Levi e Roberto Cerqueira Cesar Data: 1944 1948 Contratante: Prudncia Capitalizao S.A.

    Construo: Barreto Xande S.A. Paisagismo: Roberto Burle Marx Obra de arte: Roberto Burle Marx Terreno: 3942,00 m Taxa de ocupao: 40,8% - 1593,00 m Coeficiente de aproveitamento: 4,0 17.135,00 m de rea construda Tipo do edifcio: Bloco em forma de U Categoria de uso: Habitao multifamiliar Orientao: NE/SE/NO Estacionamento: 114 vagas no subsolo Nmero de unidades: 42 Aptos. Dependncias para zelador: 01 Unidades: Quatro apartamentos por andar com 4 dormitrios cada (1 ao 11)

    rea do apartamento: 390,00m

    250

  • Fig. 5.6.1. Planta de localizao.

    Esc. 1:2000

    Fonte: GEGRAN - Secretaria de Economia e Planejamento

    Governo do Estado de So Paulo

    5.6.2. ASPECTOS HISTRICOS

    Rino Levi nasceu em So Paulo, em 31 de dezembro de 1901, e em ou-

    tubro de 1921, mudou-se para a Itlia com o objetivo de cursar arquitetura. Em

    So Paulo cursou o ensino primrio e secundrio em escolas paulistanas de

    origem europia como a Escola Alem e o Colgio Dante Alighieri. Em Milo

    ingressou na Escola de Preparao e Aplicao para Arquitetos e em 1924,

    transferiu-se para Roma e ingressou na Escola Superior de Arquitetura.

    Em Roma foi aluno de Marcello Piacentini, com quem chegou a trabalhar.

    Piacentini se tornou arquiteto oficial do regime fascista de Mussolini, mas no

    chegou a influenciar seu aluno pois mesmo na Itlia defendia a modernizao

    da arquitetura brasileira.

    251

  • Em 1926, retornou ao Brasil, j formado, e foi contratado pela Companhia

    Construtora de Santos, pertencente ao engenheiro Roberto Simonsen, substitu-

    indo Gregori Warchavchik. O vnculo com Roberto Simonsen foi fundamental

    para Rino Levi montar seu escritrio voltado para a iniciativa privada. Em 1927,

    abriu escritrio prprio em So Paulo, onde iniciou seus trabalhos profissionais

    atendendo uma clientela de origem italiana, desenvolvendo pequenos edifcios

    e conjuntos de sobrados.

    O edifcio Columbus de 1934 foi seu trabalho de repercusso no meio a-

    cadmico, considerado o primeiro prdio moderno da capital, apesar de conter

    balces arredondados ou detalhes no estilo Art-Dco. Iniciou-se a partir deste

    projeto outros edifcios residenciais, seguindo o desenvolvimento da cidade de

    So Paulo que se transforma rapidamente, na primeira metade do sculo, em

    uma metrpole verticalizada. Podemos destacar o edifcio Sarti (1935), Higie-

    npolis (1935), Guarani (1936) e Porchat (1940).

    O edifcio Guarani localizado no Parque D. Pedro I em So Paulo, apre-

    senta uma planta racionalizada em forma de ferradura com caractersticas de

    composio clssica e forte apelo para a austeridade italiana, ou aspectos her-

    dados do seu professor o arquiteto Piacentini.

    Em 1936, realizou o primeiro projeto para cinema com caractersticas mo-

    dernas e elaborado estudo de acstica. O sucesso da aplicao dos estudos

    de acstica neste projeto, o UFA-Palcio lhe garantiu diversos projetos de ci-

    nemas, transformando em marcos iniciais de um prestgio crescente. So eles

    o Cine Ipiranga (1941) e o Teatro Cultura Artstica (1942).

    No comeo da dcada de 1940, Rino Levi realiza um trabalho marcante

    na sua carreira, o Instituto Sedes Sapientiae e apresenta uma srie de caracte-

    rsticas significativas da sua obra como a aplicao de brises, elementos de

    concreto e grelhas na fachada respondendo a uma preocupao com a prote-

    o ambiental surge tambm a soluo em torno de ptios. A soluo com e-

    lementos vasados empregados no projeto Sedes Sapientiae, tambm foram

    empregados em diversos outros, at em edifcios residenciais, como o Trus-

    sardi (1941).

    Em 1944. Rino Levi projetou dois importantes edifcios: a Maternidade da

    Universidade de So Paulo e o edifcio Prudncia. O segundo marca o incio da

    colaborao do Arquiteto Roberto Cerqueira Csar, realizando vrios trabalhos

    252

  • que marcaram a arquitetura Paulista e Brasileira, entre eles, o Edifcio Prudn-

    cia, o Teatro Cultura Artstica, o Hospital Albert Einstein, o Centro Cvico de

    Santo Andr e a Sede da Fiesp na Avenida Paulista.

    O escritrio de Rino Levi com o nome de Arquitetos Associados teve inici-

    almente em 1945 a participao de Roberto Cerqueira Csar e de Luiz Roberto

    Carvalho Franco, em 1951, ambos desempenharam a funo como assalariado

    e depois como scio. O escritrio bem estruturado participou de forma efetiva

    na conformao urbana da cidade de So Paulo, com projetos para edifcios e

    conjuntos arquitetnicos que abrigavam os mais diversos programas como: ci-

    nemas hospitais, teatros, habitaes, fabricas, bancos, escritrios e o seu lti-

    mo projeto, o complexo municipal de Santo Andr.

    Em 1946 o escritrio comeou uma srie de projetos para agncias ban-

    crias, com destaque para a sede do Banco Sul-Americano do Brasil S.A., atu-

    al Banco Ita, na Avenida Paulista, em So Paulo. No mesmo ano, sua equipe

    venceu o concurso para a sede do IAB-SP, no qual participou com constncia

    como membro, tambm participou ativamente da composio de um estatuto

    para os arquitetos e presidiu o instituto por dois perodos (de 1952 a 1957).

    O arquiteto participou de vrios congressos internacionais como represen-

    tante do Brasil, participou tambm da criao do Museu de Arte Moderna de

    So Paulo e juntamente com Vilanova Artigas e outros colegas estuda e props

    uma reforma de ensino para a FAUUSP, onde foi professor at 1959.

    O Rino Levi Arquitetos Associados desenvolveu projetos praticamente em

    todas as reas do trabalho profissional, desde casas isoladas at complexos

    industriais, edifcios comerciais, edifcios residenciais e hospitais. O escritrio

    sempre procurou se atualizar, estar na vanguarda de seu tempo, produzindo

    pesquisas em canteiros de obras, utilizando estrutura metlica e racionalizando

    os processos construtivos.

    Com o falecimento do fundador, o escritrio continuou suas atividades e

    em 1972 e 1974, os arquitetos Paulo Bruna e Antnio Carlos Santana Jr., am-

    bos estagirios, foram convidados a participar como associados e diretor. Nes-

    ta fase o escritrio desenvolveu sete projetos aps a morte do titular com des-

    taque para o edifcio sede da FIESP - CIESP SESI localizado na avenida

    Paulista. O escritrio teve seu final com as dificuldades de acompanhar as mu-

    253

  • danas nos processo de trabalho e no final da dcada de 1990 encerraram as

    atividades para abrir seus prprios escritrios.

    Rino Levi foi um dos arquitetos atuantes do processo de verticalizao da

    cidade de So Paulo onde praticou uma arquitetura voltada para as questes

    de urbanismo, inserindo o edifcio na paisagem urbana com ocupao ordena-

    da do espao, deixou uma grande quantidade de projetos com qualidade tcni-

    ca e formal, tornando-se referncia na arquitetura paulista e, sobretudo para

    compreender o modernismo no Brasil.

    As fotos 2.1 e 2.2 retratam pormenores do edifcio em questo.

    Foto 2.1 - Vista externa (fundos).

    Fonte: A. A. Caprio

    254

  • Foto 2.2 - Vista externa (frente).

    Fonte: Antonio Amilton Caprio

    5.6.3. CARACTERSTICAS FSICAS

    Este edifcio, localizado na Av. Higienpolis, foi implantado em terreno de

    grandes dimenses com topografia favorvel em relao paisagem e insola-

    o com a maioria dos ambientes voltados para o interior do terreno. As di-

    menses possibilitaram a adoo de amplos jardins e acompanham o desnvel

    natural do terreno.

    O edifcio composto por dois blocos em L geminados, isolado, de

    grandes dimenses, implantado em terreno de forma retangular, tendo a sua

    maior dimenso paralela com a Av. Higienpolis.

    A implantao adotada explora a integrao com o entorno principalmente

    atravs do recuo frontal e de fundo, tendo como composio vrias reas re-

    servadas para jardim e duas rampas para automveis, permitindo o acesso dos

    mesmos para atender os usurios at o grande hall de distribuio, estaciona-

    mento para visitantes e em seguida s portarias sociais contendo os elevado-

    res e escada, localizadas nas extremidades do edifcio.

    255

  • O partido adotado privilegia a vista para o jardim de fundo, hoje parcial-

    mente destrudo, e organiza o programa do pavimento trreo a partir do grande

    hall, com acesso tambm a grandes reas cobertas, atualmente utilizadas co-

    mo estacionamento.

    O jardim ao longo da Av. Higienpolis resolvido no nvel do passeio p-

    blico, entre os diversos acessos, inclusive das rampas existente nas duas ex-

    tremidades do terreno. A soluo adotada para o jardim frontal define uma pa-

    rede de arrimo resultado do desnvel entre o mesmo e a garagem localizada no

    subsolo, criando uma circulao de acesso, protegida visualmente, aos vrios

    ambientes distribudos neste pavimento.

    O terreno apresenta caimentos suaves em direo a Av. Higienpolis