show encontro de bateristas fecha o 5º festival de .de propagação do choro, a partir da...

Download Show Encontro de bateristas fecha o 5º Festival de .de propagação do choro, a partir da aproximação

Post on 29-Jul-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CidadesDomingo, 11 de fevereiro de 2018 5portalnews.com.br

    Encontro de bateristas fecha o 5 Festival de Vero de Mogi

    Pblico no ligou para a chuva que se formou na cidade durante a tarde de ontem e assistiu a apresentaoShow

    O encerramento do 5 Festival de Vero de Mogi das Cruzes, ocorrido na tarde de ontem no Parque Centenrio, atraiu um grande pblico apesar da chuva. O evento marcou o 1 Encontro de Bateristas do Alto Tiet, onde admiradores do instrumen-to puderam assistir vrios profissionais e amadores tocarem simultaneamente as baterias.

    A exibio deu fim a toda uma programao que, desde o dia 26 de janeiro, trou-xe atividades em espaos culturais, como o Centro Cultural, o Theatro Vasques e o prprio parque.

    O idealizador do encon-tro, Willian Kadoshi, de 25 anos, destacou o quanto importante ter eventos como esse em Mogi. O que mais me entusiasmou foi poder realizar em nossa cidade um evento que s era visto em outros lugares. Mas, a partir de agora, vamos fazer

    Vrios bateristas tocaram, simultaneamente, os instrumentos no Parque Centenrio

    isso todos os anos com os bateristas da regio, para mostrar um pouco da arte que tocar bateria.

    mais eventos como este na regio para poder propagar a cultura, no sempre que vemos isso.

    Por sua vez, a enfermeira Rosngela Brotto, 34, nem estava sabendo da atrao, no entanto, percebeu a movimentao enquanto

    passeava pelo parque. Nem estava sabendo do encontro, mas legal ter eventos como este na cidade. Nem precisa ir at o centro de So Paulo para procurar eventos culturais.

    Alm dos adultos, a apre-sentao tambm chamou

    a ateno das crianas. O qumico, Lus Carlos, 34, que mora na capital, trouxe toda da famlia para ver o show, principalmente o filho dele, Leonardo Martins, que mesmo com apenas 2 anos j toca o instrumento. Eu comprei aquelas baterias

    de plstico para ele, mas quebrou em menos de duas semanas de tanto tocar. Ento compramos uma bateria de verdade feita especialmente para crianas, para que ele possa tocar o quanto quiser, finalizou.

    *Texto supervisionado pelo editor.

    Gustavo Gomes*Luis Moraes

    Roda de choro retorna ao Casaro do Carmo dia 22

    A Roda de Choro do Seu Julinho, programa permanente da Secretaria de Cultura que visa incentivar e propagar a cultura do choro na cidade, retomar suas atividades no dia 22 de fevereiro. O evento, que consiste em um encontro entre aqueles que tocam, cantam e apreciam o estilo musical, estar ao Casaro do Carmo, que seu endereo original.

    No ano passado, em vir-tude das obras de reforma que foram realizadas no Casaro do Carmo e Museu Visconde de Mau, a roda de choro foi temporariamente transferida para o prdio da Banda Santa Ceclia. Com o trmino dos trabalhos, ela retorna ao casaro.

    O dia e o horrio do evento permanecero os mesmos: ser sempre s quintas-feiras, a partir das 19 horas.

    A Roda de Choro do Seu Julinho um evento criado em 2013 pela Secretaria

    Msica

    Municipal de Cultura, com o objetivo de reverenciar Julio Pedro Borba, saudoso dono de barbearia do Shangai, que reunia todas as quintas-feiras amigos, para uma animada roda de choro, frequentada por praticamente todos os atuais mestres do choro de Mogi.

    Em maro prximo, a roda vai completar cinco anos. Neste tempo, ela se trans-formou no principal ponto

    de encontro dos chores da cidade, servindo tambm como incentivo e uma ferramenta de propagao do choro, a partir da aproximao dos jovens com o estilo musical. O repertrio inclui canes de compositores como Ataul-fo Alves, Cartola, Candeia, Pixinguinha, entre outros.

    A entrada para a roda de choro gratuita. Aos inte-ressados, portanto, basta comparecer

    Parquia do Socorro realiza mais um Carnaval com Cristo

    A Parquia Nossa Senhora do Socorro organizar mais um ano o Carnaval com Cristo, que ocorrer entre hoje e quarta-feira.O evento ser ao lado da comunida-de, no salo El Shaday, e a expectativa da igreja que muitas pessoas compaream. O padre Dioclcio, que sempre realiza as missas na parquia, destacou a importncia de fazer um carnaval diferente do convencional. O Carnaval que popularmente todos ns conhecemos, no agrega em nada no sentido de amor ao prximo. A proposta do Carnaval com Cristo fazer com que as pessoas possam ter um crescimento espiritual, humano e cristo neste perodo que as pessoas procuram o mundo, disse.

    Hoje das 11h30 s 15 horas, ser servido o almoo pelo valor de R$ 15, e logo aps, a banda Comunidade Miraga, agitar os presen-tes com diversas msicas e

    Tradio

    ministrios em dois horrios: das 15 horas s 17h30, e depois das 19h30 s 22 horas. Amanh os folies podero jantar pelo mesmo valor, ao som do cantor religioso Alex, das 16 as 22 horas.

    E por fim, na tera de Carnaval, a banda Divina Providncia ir se apresentar das 10 s 22 horas. E das 11h30 at as 15 horas, ser vendido um almoo. Para

    encerrar esses trs dias de eventos, s 19 horas, ser realizada a missa, presidida pelo padre Dioclcio com o tema: Qual projeto de vida Deus tem para 2018?.

    Mais informaes sobre o evento podem ser obtidas por meio do telefone da parquia no 4799-1565 ou pelo e-mail paroquia.socorro@gmail.com. (G.G.)

    Texto supervisionado pelo editor Atrao volta aps o espao passar por uma reforma

    DivulgaoEvento comea hoje e segue at a tera de Carnaval

    Mogi News

    Kadoshi: Vamos fazer isso todos os anos

    Luis Moraes

    Dificilmente voc v coisas como essa na regio, ainda mais em Mogi. Est sendo emocionante

    O morador de Suzano, Luiz Fernando, 20, foi um dos apaixonados pelo ins-trumento, que se uniu aos demais e tocou no evento.

    Dificilmente voc v coisas como essa na regio, ainda mais em Mogi. Est sendo emocionante participar desta reunio.

    Em meio a correria da mon-tagem dos equipamentos, as pessoas foram se acomodando para assistir as apresentaes. Uma delas foi o auxiliar de recursos humanos Daniel Almeida, 34, que comentou a falta de mais aes como esta na cidade. Deveria ter