das necessidades de formação docente à ... ... das necessidades de...

Click here to load reader

Post on 08-Dec-2020

4 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Er4UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

    CENTRO DE EDUCAÇÃO

    PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

    LINHA DE PESQUISA: EDUCAÇÃO, CURRÍCULO E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

    DAS NECESSIDADES DE FORMAÇÃO DOCENTE À FORMAÇÃO CONTÍNUA

    DE PROFESSORAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

    REBECA RAMOS CAMPOS

    NATAL/RN

    2017

  • REBECA RAMOS CAMPOS

    DAS NECESSIDADES DE FORMAÇÃO DOCENTE À FORMAÇÃO CONTÍNUA DE

    PROFESSORAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

    Tese apresentada ao Programa de Pós-

    Graduação em Educação, da Universidade

    Federal do Rio Grande do Norte, para

    obtenção do título de Doutora em

    Educação.

    Orientadora: Prof.ª Dr.ª Maria Estela

    Costa Holanda Campelo

    NATAL–RN

    2017

  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

    Sistema de Bibliotecas - SISBI

    Catalogação de Publicação na Fonte. UFRN - Biblioteca Setorial Moacyr de Góes - CE

    Campos, Rebeca Ramos.

    Das necessidades de formação docente à formação contínua de

    professores da Educação Infantil / Rebeca Ramos Campos. - 2017. 201 f.: il.

    Tese (doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro

    de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2017. Orientador: Profa. Dra. Maria Estela Costa Holanda Campelo.

    1. Formação docente - Educação Infantil - Tese. 2. Educação

    Infantil - Tese. 3. Pré-escola - Tese. 4. Leitura e Escrita - Tese.

    5. Educação - Tese. I. Campelo, Maria Estela Costa Holanda. II.

    Título.

    RN/UF/BCZM CDU 377.8

  • DAS NECESSIDADES DE FORMAÇÃO DOCENTE À FORMAÇÃO CONTÍNUA

    DE PROFESSORAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

    COMISSÃO JULGADORA

    _________________________________________________________

    Prof.ª Dr.ª Maria Estela Costa Holanda Campelo (UFRN – Orientadora)

    _________________________________________________________

    Prof. Dr. Alexandro da Silva (UFPE)

    _________________________________________________________

    Prof. Dr. Júlio Ribeiro Soares (UERN)

    _________________________________________________________

    Profª Drª. Márcia Maria Gurgel Ribeiro (UFRN)

    _________________________________________________________

    Prof. Dr.ª Tatyana Mabel Nobre Barbosa (UFRN)

    _________________________________________________________

    Profª. Drª. Débora Amorim Gomes da Costa-Maciel (UPE)

    ________________________________________________________

    Prof.ª Dr.ª Maria das Graças Soares Rodrigues (UFRN)

    Natal – RN, 06 de Fevereiro de 2019.

  • Ao meu Deus fiel, horizonte para o qual todas as

    minhas práticas são construídas.

  • AGRADECIMENTOS

    Ao glorioso Deus, sempre, por ter me ensinado a viver em paz e cheia da verdadeira

    alegria.

    Aos meus familiares, em especial meus pais e irmãos, pelo apoio, pelos ensinamentos,

    por acreditarem em mim. Principalmente no amparo ao meu filho, nos últimos meses de

    feitura dessa tese. Uma boa família é uma dádiva de Deus!

    Ao meu esposo João Helvécio Júnior e ao meu filho Lucas, pelo amor, compreensão e

    companheirismo, pelo crescimento como mãe e mulher, que me ajudaram de fato a

    crescer também academicamente. Sem esquecer a habilidade nos gráficos e tabelas,

    especialidade de Júnior, que enriqueceram este trabalho. Amo vocês!

    À minha preciosa orientadora. Hoje, completo ao seu lado, onze anos de pesquisa. A

    admiração e a gratidão são inestimáveis, as oportunidades que ofereceu mudaram a minha

    vida. Obrigada! Parabéns pelas contribuições e pela trajetória de sucesso nas pesquisas

    sobre oralidade, leitura e escrita em nossa Universidade.

    Aos meus amigos queridos Cibele Lucena, Danielle Medeiros, Dominique Cristina,

    Milene Figueiredo, Kívia Faria e Sandro Cordeiro, pela sincera amizade que compartilha

    dores e alegrias, que se doa, que torce e que está sempre unida.

    Aos amigos queridos da IBE, pelo convívio e comunhão agradável. Em especial à amiga

    Nale, que contribuiu de forma valorosa e responsável para a transcrição dos dados dessa

    pesquisa.

    Às professoras que participaram dessa pesquisa, pelo acolhimento, disponibilidade,

    carinho, envolvimento e principalmente pelos ensinamentos, compartilhados entre nós. À

    todas, minha admiração!

    À Denise de Oliveira, por chegar a minha casa e me ajudar a cuidar de minha família,

    nesse momento que necessitei me ausentar mais do que o comum. Sou muito grata ao seu

    carinho com todos nós, em especial com meu filho Lucas.

    À Andréa Campelo, por me presentear com a arte para a capa deste trabalho e,

    principalmente, pela delicadeza de seu gesto, que me deixou ainda mais motivada pelo

    trabalho.

    À equipe Nei, por aprovar e garantir afastamento de dois anos para a conclusão desta tese.

    Ao Programa de Pós-Graduação em Educação desta Universidade, pela oportunidade na

    pesquisa.

  • Acho que é isso, essa emoção do dia-a-dia, de ver o retorno, a

    criança que você viu chorando porque não queria ficar na escola,

    está aprendendo a ler e a escrever. Você acompanhar o

    desenvolvimento dela e vê seu trabalho resultando ali, ela dando

    a resposta de seu trabalho, não é em vão. Eu tinha cinco crianças

    novatas na pré-escola, que nem conheciam as letras e através dos

    crachás com seus nomes e dos jogos que tem o alfabeto móvel,

    vamos trabalhando as identidades delas, ela vai reconhecendo as

    letras inicias e isso é avanço! Amanhã vou vê-la escrevendo e eu

    sei que estou contribuindo para ela chegar lá. Então isso pra mim

    me faz continuar. E todos os obstáculos, dificuldades... Não

    seriam suportáveis se a gente não gostasse, não tivesse na alma,

    na formação, no íntimo, essa necessidade de estar aqui fazendo

    isso. (Trecho da fala da professora Conhecimento, 2014)

  • RESUMO

    O estudo em tela teve como objetivo desenvolver um curso de formação contínua

    orientado por Necessidades da Formação Docente de professoras da Educação Infantil/

    Pré-Escola. Inscrito na Abordagem Qualitativa de Pesquisa, o trabalho se utilizou das

    metodologias de Estudo de Caso e da Pesquisa-Ação. Para a construção dos dados, foram

    utilizados questionário, entrevista semiestruturada, observação participante, notas de

    campo, diários de aula e análise documental. O campo empírico foi um Centro Municipal

    de Educação Infantil localizado na zona leste da cidade de Natal/RN. A pesquisa teve

    duas etapas de análise de dados, ambas orientadas por princípios da Análise de Conteúdo,

    conforme Bardin (2011) e Franco (2003). Como resultados da primeira etapa da pesquisa,

    foi constatado que, no cuidado e educação das crianças, as professoras vivenciavam

    necessidades formativas: no planejamento de atividades didático-pedagógicas; no

    desenvolvimento da prática pedagógica nos eixos da oralidade, da leitura, da escrita, da

    linguagem matemática e das múltiplas linguagens; no apoio à própria formação docente;

    na compreensão do pensamento de crianças pré-escolares; no atendimento

    individualizado, sobre regras e limites, a todas as crianças, particularmente, aquelas com

    necessidades educacionais especiais; na relação família x escola; na melhoria da

    utilização de espaços físicos inadequados; na melhoria da prática pedagógica, apesar da

    escassez de materiais. No âmbito das necessidades indicadas pela investigação, o grupo

    elegeu “Leitura e Escrita’, como grande temática da formação contínua intitulada: Ação

    didático-pedagógica para construção de práticas de leitura e escrita na Educação

    Infantil/Pré-escola. Como categorias do grande tema, emergiram os conteúdos

    programáticos da formação (segunda etapa da pesquisa): concepções de criança, infância

    e cultura; planejamento na Educação Infantil/Pré-escola; construção/elaboração de

    atividades escolares; alfabetização e letramento; psicogênese da língua escrita; leitura e

    produção de textos. Os procedimentos metodológicos da formação foram organizados em

    sessões reflexivas de leitura, observação participante e da articulação teoria-prática,

    desenvolvidos em observações e encontros quinzenais. A avaliação, como processo

    contínuo da formação, realizou-se a partir de registros em diários de aula, reconstrução

    de planejamentos e práticas e do diálogo compartilhado nos encontros de formação. A

    ação formadora foi bem avaliada pelas professoras, destacando-se um progresso evidente

    nos conhecimentos teórico-metodológicos, além da superação de dificuldades no

    planejamento, nas práticas de oralidade, leitura e escrita com crianças e na construção de

    ‘atividad