fada oriana gl

14
1 Guião de Leitura A Fada Oriana Sophia de Mello Breyner Andresen Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para leitura orientada na sala de aula no 5.º ano de escolaridade. 2 DIAL5-GL © Porto Editora Poetisa e contista portuguesa, nasceu no Porto, em 6 de novembro de 1919, no seio de uma família aristocrática, e aí viveu até aos dez anos, altura em que se mudou para Lisboa. De origem dinamarquesa por parte do pai, a sua educação decorreu num ambiente católico e culturalmente privilegiado que influenciou a sua personalidade. Frequentou o curso de Filologia Clássica na Universidade de Lisboa, mas não chegou a terminar o curso. O ambiente da sua infância reflete-se em imagens e ambientes presentes na sua obra, sobretudo nos livros para crianças. Os verões passados na praia da Granja e os jardins da casa da família ressurgem em evocações do mar ou de espaços de paz e amplitude. Em 1993, colaborou com o pintor Júlio Resende na organização de um livro para a infância e juventude intitulado Primeiro Livro de Poesia. Em prosa escreveu O Rapaz de Bronze, Contos Exemplares, Histórias da Terra e do Mar e outros contos infantis. Recebeu vários prémios, de que se destacam o Prémio Teixeira de Pascoaes em 1997 e o Prémio Camões em 1999. in www.astormentas.com/biografia (texto adaptado) A autora 1. Certamente, já leste alguma obra desta escritora e conheces até um pouco da sua biografia e bibliografia. 1.1. O que é uma biografia? E uma bibliografia? Escolhe a definição correspondente a cada uma destas palavras: a. relação das obras escritas por um autor; b. relato da vida de alguém. 2. Lê este pequeno apontamento biográfico e completa o quadro da página seguinte.

Upload: anamarciasilva

Post on 01-Jan-2016

63 views

Category:

Documents


0 download

TRANSCRIPT

Page 1: Fada Oriana GL

1

Guião de Leitura

A Fada Oriana Sophia de Mello Breyner Andresen

Livro recomendado pelo Plano Nacional deLeitura para leitura orientada na sala de aula no 5.º ano de escolaridade.

2D

IAL5-

GL ©

Por

to E

dito

ra

Poetisa e contista portuguesa, nasceu no Porto, em 6 denovembro de 1919, no seio de uma família aristocrática, e aí viveuaté aos dez anos, altura em que se mudou para Lisboa. De origemdinamarquesa por parte do pai, a sua educação decorreu numambiente católico e culturalmente privilegiado que influenciou asua personalidade. Frequentou o curso de Filologia Clássica naUniversidade de Lisboa, mas não chegou a terminar o curso.

O ambiente da sua infância reflete-se em imagens e ambientespresentes na sua obra, sobretudo nos livros para crianças. Osverões passados na praia da Granja e os jardins da casa da família

ressurgem em evocações do mar ou de espaços de paz e amplitude.Em 1993, colaborou com o pintor Júlio Resende na organização de um livro para a

infância e juventude intitulado Primeiro Livro de Poesia. Em prosa escreveu O Rapazde Bronze, Contos Exemplares, Histórias da Terra e do Mar e outros contos infantis.Recebeu vários prémios, de que se destacam o Prémio Teixeira de Pascoaes em 1997 eo Prémio Camões em 1999.

in www.astormentas.com/biografia (texto adaptado)

A autora1. Certamente, já leste alguma obra desta escritora e conheces até um pouco da sua biografia e

bibliografia.

1.1. O que é uma biografia? E uma bibliografia?

Escolhe a definição correspondente a cada uma destas palavras:

a. relação das obras escritas por um autor; b. relato da vida de alguém.

2. Lê este pequeno apontamento biográfico e completa o quadro da página seguinte.

Page 2: Fada Oriana GL

2

Diálogos, 5.º ano – Guiões de Leitura

DIA

L5-G

L ©

Porto Editora

2.1. Investiga e completa a bibliografia de Sophia de Mello Breyner Andresen.

Antes da leitura1. O livro A Fada Oriana está dividido em vários capítulos, cujos títulos apresentamos em desor-

dem. Ordena-os (a lápis), organizando um índice com os títulos e os números das páginas.

O peixe

Fadas boas e fadas más

O abismo

Oriana

A cidade

A Rainha das Fadas

A árvore e os animais

O Homem Muito Rico

A floresta abandonada

Durante a leitura1. À medida que vais lendo, vai registando, num quadro como o que aqui te apresentamos, infor-

mações relativas às personagens, ao espaço e ao tempo em que se desenrolam os aconte-cimentos.

Nome

Profissão

Local de nascimento

Data de nascimento

Locais onde viveu

Estudos

Obras publicadas

Prémios

Personagens Espaço Tempo

• Oriana • …

• numa floresta (pág. 9 e em

vários momentos ao longo

da história);• …

• “Era uma vez”, “Um dia”(pág. 9); • …

Page 3: Fada Oriana GL

3

A Fada Oriana 2D

IAL5-

GL ©

Por

to E

dito

ra

Após a leituraAnalisa, agora, a obra mais pormenorizadamente, capítulo a capítulo.

Capítulo I – “Fadas boas e fadas más”

1. “Há duas espécies de fadas: as fadas boas e as fadas más.” [pág. 7]1.1. Prova que umas e outras atuam de formas opostas. Exemplo:

• fadas boas > acendem o lume (dos velhos)

• fadas más > apagam a fogueira (dos pastores).

Capítulo II – “Oriana”

1. Neste capítulo, é apresentada a personagem principal: Oriana. Onde vivia?

2. Quem veio alterar a sua vida?

3. Que tarefa lhe foi dada? O que prometeu Oriana cumprir?

4. Oriana tinha muito que fazer, pois dela dependiam todos os seres da floresta. Transcreve umafrase que comprove esta afirmação.

5. Quem era a primeira pessoa que Oriana visitava todas as manhãs? Que sentimentos lhe des-pertava? Porquê?

6. Numa manhã de abril, enquanto esperava pela velha na cidade, Oriana conversou com asandorinhas.

6.1. Que convite lhe fizeram elas? Oriana aceitou ou não? Qual foi a justificação que deu?

7. Para além de ajudar a velha, quem mais apoiava Oriana quase todos os dias? Explica resumi-damente de que forma Oriana ajudava aquelas pessoas.

8. No final deste capítulo, que retrato psicológico fazes de Oriana? Indica, pelo menos, quatroadjetivos.

Tu és a fada desta floresta. Promete-meque nunca a hás de

abandonar.

Prometo.

Page 4: Fada Oriana GL

4

Diálogos, 5.º ano – Guiões de Leitura

DIA

L5-G

L ©

Porto Editora

Capítulo III – “O Homem Muito Rico”

1. Oriana estava disposta a ajudar todos os que dela precisavam, incluindo quem era rico.

1.1. Propõe uma explicação para o nome escolhido para designar a personagem a casa dequem Oriana vai: Homem Muito Rico.

2. Quem pediu a ajuda de Oriana em casa do Homem Muito Rico? Porquê?2.1. Transcreve a comparação que descreve o aspeto geral da sala.

2.2. Sem querer, Oriana criou uma confusão. Conta resumidamente o que se passou.

3. A fada Oriana estava quase a desesperar por não conseguir fazer nada de bom naquela casa.Mas, por fim, sempre conseguiu: “Até que enfim! Consegui fazer qualquer coisa nesta casa.”[pág. 31]

3.1. A que acontecimento se refere? Conta-o por palavras tuas.

4. Quando o Homem Muito Rico viu que tinha cabelo, gritou: “CABELO! CABELO! CABELO!!?” [pág. 29]

4.1. Justifica o uso de maiúsculas e os sinais de pontuação a seguir a cada uma das palavras.

5. Faz a caracterização psicológica do Homem Muito Rico.

Capítulo IV – “O peixe”

1. Oriana encontra uma nova personagem que vai ter um papel muito importante na sua vida: o peixe.

1.1. Em que situação se encontrava o peixe? Como resolveu ela o problema?

2. “A minha gratidão é eterna” [pág. 34], prometeu-lhe o peixe. Esta promessa foi cumprida? Justi-fica a resposta.

3. Quando se despediu do peixe, Oriana viu a sua cara refletida no lago. Completa a frase quedescreve Oriana e identifica os recursos expressivos utilizados:

Viu os seus olhos como , os seus cabelos como , a sua pele como e as suas asas cor do ar,

e .

4. Qual é o sentimento de Oriana perante a descoberta da sua beleza?

5. O peixe cativa Oriana com elogios sobre a sua beleza. No entanto, Oriana fica insegura. Aquem vai ela pedir uma opinião?

6. O Poeta era uma das pessoas que Oriana costumava visitar. Ele era a única pessoa crescidaa quem ela podia aparecer porque:

só vivia de noite;

não fazia versos sem a sua presença;

era diferente das outras pessoas crescidas.

Page 5: Fada Oriana GL

5

A Fada Oriana 2D

IAL5-

GL ©

Por

to E

dito

ra

7. Apresenta uma explicação para o facto de o nome “Poeta” aparecer sempre com letra maiús-cula.

8. A descoberta da sua beleza vem provocar uma alteração muito grande no comportamento ena vida de Oriana.

8.1. Explica esta afirmação.

8.2. Durante quanto tempo durou esta situação? Transcreve as palavras do texto que o indicam.

9. A má influência do peixe fez com que Oriana se esquecesse do que prometera à Rainha dasFadas. No entanto, houve uma pessoa a quem ela continuou a ajudar durante mais tempo.Quem? Por que motivo?

Capítulo V – “A Rainha das Fadas”

1. A Rainha das Fadas reaparece para:

elogiar Oriana;

punir Oriana;

lhe pedir um favor.

2. Que decisão anunciou a Rainha das Fadas a Oriana? Porquê?

3. A Rainha das Fadas impôs uma condição para lhe perdoar. Qual foi essa condição?

4. Indica os sentimentos de Oriana quando a Rainha das Fadas desaparece:

alegria tristeza arrependimento fúria solidão

5. Perante esta situação, quem vai ela procurar? Foi bem-sucedida? Justifica a resposta.

Page 6: Fada Oriana GL

6

Diálogos, 5.º ano – Guiões de Leitura

DIA

L5-G

L ©

Porto Editora

Capítulo VI – “A floresta abandonada”

1. Neste capítulo, a Fada Oriana vai:

castigar o peixe;

verificar todo o mal que causou;

tentar libertar-se do castigo.

2. No seu percurso pela floresta, Oriana não encontra aqueles que outrora protegera. São osanimais indicados na primeira coluna do quadro que lhe explicam o destino de cada um dosseus antigos protegidos e a razão por que abandonaram a floresta. Copia o quadro para o teucaderno e preenche-o com essas informações:

3. Perante a constatação do mal que causara, que decisão tomou Oriana?

Capítulo VII – “A cidade”

1. Quando chega à cidade, Oriana fica:

maravilhada com o que vê;

perturbada com tanta agitação;

curiosa com a nova experiência.

2. Oriana começa por procurar o moleiro. Para saber onde pode encontrá-lo, interroga váriaspessoas e um animal.Com os teus colegas, prepara a leitura dialogada desde o início do capítulo até ao momentoem que a fada encontra a mulher do moleiro [págs. 63-65]. Segue estes passos:

a. Identificação do número de leitores necessários e escolha dos alunos leitores (um para cadapersonagem e um narrador).

b. Leitura silenciosa da parte que cabe a cada leitor.c. Leitura em voz alta.

Protegido Razões do abandono

cobra

rato

formiga

aranha

Page 7: Fada Oriana GL

7

A Fada Oriana 2D

IAL5-

GL ©

Por

to E

dito

ra

3. Desde o meio-dia até à madrugada do dia seguinte, foram muitos os locais da cidade poronde Oriana andou à procura dos seus amigos homens.

3.1. Refaz o percurso de Oriana, numerando os locais pela ordem em que foram visitados:

3.2. Oriana encontrou quem pretendia, mas não conseguiu trazer nenhum dos seus amigos devolta à floresta. Conta resumidamente as razões do seu insucesso.

Prisão

Casebre num bairro miserável

4.° andar no n.° 9537 de uma rua

Café

Praças, jardins, cafés, pastelarias, esplanadas,tabernas, miradouros, paragens dos elétricos

e saídas de cinema

DIAL5-GL_02

Page 8: Fada Oriana GL

8

Diálogos, 5.º ano – Guiões de Leitura

DIA

L5-G

L ©

Porto Editora

4. O lenhador estava na prisão.4.1. Relê a história que a mulher do lenhador contou a Oriana sobre a prisão do marido [págs.

67-68].

4.2. Discute com os teus colegas as seguintes questões: Consideras o lenhador um ladrão?Haverá situações em que é aceitável um roubo ou, pelo contrário, não há nada que justifiquetal ato? Se fosses juiz/juíza, condenarias o lenhador?

Capítulo VIII – “A árvore e os animais”

1. Quando regressou à floresta, Oriana adormeceu, acarinhada por uma árvore. Com que estadode espírito acordou ela? Porquê?

2. Que decisão tomou Oriana?

3. “Oriana despediu-se da árvore e foi a caminho dos montes. Os montes eram longe e estavam todos azuis. Oriana andou, andou.” [pág. 75]

3.1. Que recurso expressivo está presente na terceira frase? O que pretende sugerir?

4. Oriana conseguiu o que queria? Justifica a tua resposta.

5. Indica os argumentos que os animais apontaram para não atenderem ao seu pedido.

6. Os animais queriam uma testemunha que confirmasse que Oriana era realmente uma fada.Então ela lembrou-se do peixe, pois ele tinha uma dívida de gratidão para com ela.

6.1. O peixe ajudou-a?

6.2. Escolhe os adjetivos que melhor caracterizam o peixe:

simpático traidor ingrato mentiroso covarde bondoso

7. Quem apareceu para ajudar Oriana? Que condições impôs?7.1. Por que razão não quis Oriana aceitar a sua ajuda?

8. Na impossibilidade de recuperar as suas asas, Oriana decidiu partir para a cidade. Com queobjetivo?

Sim,Sr. Doutor Juiz.

Só queria que o meufilho não morresse

de frio!

O senhor considera que oseu ato não é um roubo?

Page 9: Fada Oriana GL

9

A Fada Oriana 2D

IAL5-

GL ©

Por

to E

dito

ra

Capítulo IX – “O abismo”

1. Quando ia a caminho da cidade, aconteceu algo que levou Oriana a agir.1.1. Conta, por palavras tuas, o que se passou.

1.2. Que consequências teve a sua atitude?

2. Mal voltou a ser fada, Oriana deitou mãos à obra. Numera as ações pela ordem em que ela asrealizou.

Foi à prisão libertar o lenhador.

Entregou o filho à mulher do moleiro.

Encantou a floresta.

Voou com a velha e guiou-a até à floresta.

Foi ao café buscar o poeta.

Foi buscar o filho do moleiro.

Reler a obra1. Lê os excertos e identifica as falas das personagens.

Excerto A

“– Lembra-te da minha promessa. Nunca esquecerei que te devoa vida. Pede-me tudo quanto quiseres. Sem ti eu morreria misera-velmente asfixiado entre os trevos e as margaridas. A minha grati-dão é eterna.”

Personagem:

Page 10: Fada Oriana GL

10

Diálogos, 5.º ano – Guiões de Leitura

DIA

L5-G

L ©

Porto Editora

Excerto B

“– Oriana – disse a voz –, faltaste à tua promessa e abando-naste a floresta. Abandonaste os homens e os animais e as plan-tas. As crianças tiveram medo e tu não as consolaste, os pobrestiveram fome e tu não lhes deste comida (…)”

Personagem:

Excerto C

“– Que negra vida, que negra vida! Estou tão velha como otempo e ainda preciso de trabalhar. E não tenho nem filho nemfilha que me ajude. Se não fossem as fadas que seria de mim?”

Personagem:

Excerto D

“– Mas que bonita que eu sou – disse ela. – Sou linda. Nuncatinha pensado nisto. Nunca me tinha lembrado de me ver! Quegrandes que são os meus olhos, que fino que é o meu nariz, quedoirados que são os meus cabelos!”

Personagem:

Excerto E

“Primeiro não acreditou no que viu. Esteve um instante deboca aberta, sem poder falar. Depois gritou:

CABELO!CABELO!

CABELO!!?”

Personagem:

Excerto F

“– Pensa bem, Oriana: estas asas têm mil cores, como as dasborboletas, e com elas poderás voar no ar, em vez de andares comtanto custo, passo a passo, sobre a terra, rasgando os teus pés naspedras dos caminhos.”

Personagem:

Page 11: Fada Oriana GL

11

A Fada Oriana 2D

IAL5-

GL ©

Por

to E

dito

ra

Excerto G

“– O nosso filho perdeu-se na floresta, ou foi comido peloslobos, ou caiu ao rio, que o levou afogado para longe. Não vale apena procurá-lo mais. Vamo-nos embora da floresta antes quetorne a acontecer outro desastre.”

Personagem:

Excerto H

“– Agora vejo que és tu. Agora vejo que és uma fada. Obri-gado, Oriana, porque tu voltaste.”

Personagem:

Falar e escrever… a propósito da obra1. Consideras que esta história encerra alguma lição de moral? Apresenta oralmente a tua opi-

nião e ouve as dos teus colegas.

2. Escolhe o capítulo da história que achaste mais emocionante, indicando as razões da tuaescolha.

3. As fadas são uma presença constante no mundo maravilhoso da fantasia.3.1. Recorda uma dessas histórias que ouviste ou leste e conta-a aos teus colegas.

4. Escreve um texto, escolhendo uma das seguintes propostas:a. Imagina que, uns dias depois de tudo ter voltado à normalidade, Oriana vê o peixe aflito porque, uma vez mais, ele saltou para fora do rio e está em risco de morrer. O que se pas-sou? Que disseram um ao outro? Como agiu a fada?

b. Imagina que és Oriana. Agora que tudo está bem, resolves escrever algumas linhas no teudiário contando como te sentes, as lições que aprendeste, os teus projetos para o futuro.

Page 12: Fada Oriana GL

Guiões de leitura – Sugestões de correçãoD

IAL5C

P © Porto Editora

No PowerPoint® de apoio ao estudo da obra, surgemmais duas atividades: identificação dos emissores dedi ferentes mensagens e escrita de recados (lembretes).

No PowerPoint® de apoio ao estudo da obra, pro-põe-se uma atividade sobre o recado.

O exercício proposto pode ser realizado com oapoio do PowerPoint®, permitindo, ainda, uma ativi-dade de intertextualidade.

GUIÃO 2

A Fada Oriana

A autora1.1. biografia: relato da vida de alguém; bibliografia: relaçãodas obras escritas por um escritor.2. Sophia de M. B. Andresen – Escritora – Porto – 6 denovembro de 1919 – Porto, Lisboa, Granja – Frequentou ocurso de Filologia Clássica – Primeiro Livro de Poesia, ORapaz de Bronze, Contos Exemplares, Histórias da Terra e doMar – Prémio Teixeira de Pascoais em 1997 e Prémio Ca -mões em 1999.2.1. A Menina do Mar, A Floresta, O Cavaleiro da Dinamarca,A Árvore, Noite de Natal, Obra Poética I, II, III.

Antes da leitura1. I. Fadas boas e fadas más – pág. 7; II. Oriana – pág. 9;III. O homem muito rico – pág. 21; IV. O peixe – pág. 33; V. ARainha das Fadas – pág. 47; VI. A floresta abandonada –pág. 53; VII. A cidade – pág. 63; VIII. A árvore e os animais –pág. 73; IX. O abismo – pág. 87.

Durante a leitura1. Personagens:Oriana, Rainha das Fadas, a velha, as andorinhas, o lenhadore a mulher, o moleiro e a mulher, o mobiliário da casa doHomem Muito Rico, o Homem Muito Rico, os criados doHomem Muito Rico, o peixe, o Poeta, peixe Salomão, váriosanimais da floresta abandonada (víbora, rato, formiga, ara-nha), as pessoas e animais com quem fala na cidade, todosos animais da floresta, Rainha das Fadas Más.Espaço:Numa floresta (pág. 9 e em vários momentos ao longo dahistória); em casa da velha (pág. 11); na cidade (págs. 14, 63,90); em casa do lenhador (págs. 16, 57); em casa do moleiro(págs. 18, 55); em casa do Homem Muito Rico (págs. 21, 38);junto a um rio (págs. 33, 37, 39, 42, 47); em casa do Poeta(págs. 35, 40, 59); numa praia, junto ao mar (pág. 43).

Tempo:“Era uma vez”, “Um dia” (pág. 9); “Passou um verão, passouum outono, passou um inverno. E chegou a primavera. Ecerta manhã de abril…” (pág. 10); na tarde do mesmo dia deabril (pág. 33); na noite do mesmo dia de abril (pág. 35); “Nodia seguinte de manhã” (pág. 37); no mesmo dia, ao anoite-cer (pág. 40); “No dia seguinte, de manhã” (pág. 41); “E, daíem diante” (págs. 41, 42); “Um dia” (pág. 41); “E nessa noite”(pág. 41); “E, durante a primavera (…). Depois, no verão (…).E no outono (…). Mas quando chegou o inverno (…)” (pág.42); “Depois da sétima noite” (pág. 45); “Até que anoiteceu”(pág. 69); “(…) nascia o dia” (pág. 73); “Ao pôr do Sol (…). Eveio a noite” (pág. 75); “E no dia seguinte, mal nasceu o dia”(pág. 77); “Até que chegou o meio-dia” (pág. 79).

Após a leitura

Capítulo I

1.1. Fadas boas• acendem o lume (dos velhos)• protegem as crianças• encantam os jardins• dão dinheiro aos pobres• dão vida às árvores mortas

Fadas más• apagam a fogueira (dos pastores)• arreliam as crianças• desencantam os jardins• roubam o dinheiro aos pobres• matam as árvores

Capítulo II

1. “(…) nos campos, nos montes, nos bosques, nos jardins enas praias.”2. A Rainha das Fadas.3. A Rainha das Fadas encarregou Oriana de tomar conta dafloresta, cuidando dos homens, animais e plantas que láviviam. Oriana prometeu que nunca abandonaria a floresta.4. “Na floresta todos precisavam dela.” (pág. 9)5. A velha. Oriana “(…) ficava triste, cheia de pena (…)”, porver a tristeza e a solidão da velha.6. As andorinhas propuseram-lhe que ela viajasse com elasno outono, para ver as maravilhas do mundo. Oriana nãoaceitou, argumentando que tinha feito uma promessa.7. Ela apoiava um lenhador e a sua família, transformandotrês pedrinhas brancas naquilo que fazia mais falta. Apoiavatambém um moleiro, a mulher e os onze filhos, arrumando- -lhes a casa.8. Resposta possível: responsável, generosa, atenta, traba-lhadora, sensível, curiosa, alegre.

Capítulo III

1.1. Resposta possível: Este nome é como se fosse o nomepróprio da personagem (repare-se que as três palavras apa-recem escritas com letra maiúscula inicial). Assim, realça-seaquilo que orientava a vida desta personagem: o dinheiro, ariqueza.2. Foram as “coisas” que se encontravam na sala, porque sesentiam muito apertadas, sem espaço.2.1. “A sala estava cheia como um ovo.” (pág. 21)2.2. Oriana escreveu um bilhete pedindo ao dono da casaque desse parte dos seus móveis aos pobres e mudou uma

Sugestões de correção

Para cada um dos capítulos de A Fada Oriana,apresentamos algumas sugestões de atividadesnum PowerPoint® de apoio ao estudo da obra, dis-ponível no CD de Recursos.

12

Page 13: Fada Oriana GL

Guiões de leitura – Sugestões de correção

bailarina de lugar a pedido do espelho. Quando o HomemMuito Rico viu o papel e a mudança de lugar do objeto, pen-sou que tinha sido um criado e chamou-os para castigar oculpado. 3.1. Oriana reparou que o Homem Muito Rico era careca eresolveu dotá-lo de cabelo. Este ficou entusiasmadíssimo,pois esse era um dos seus maiores desejos. Então lembrou- -se de um remédio para fazer crescer o cabelo que uma mu -lher lhe tinha oferecido, depois de lhe ter ido pedir empre gopara o seu filho, e imediatamente lhe telefonou, oferecendoum lugar ao rapaz.4.1. As maiúsculas pretendem sugerir a forma como as pala-vras foram pronunciadas: aos gritos. Os pontos de exclamaçãotraduzem o espanto da personagem perante o que viu. Naúltima palavra, a associação de dois pontos de exclamaçãocom um ponto de interrogação revela o tom simultaneamenteexclamativo e interrogativo com que a palavra foi pronunciada.5. Resposta possível: avarento, injusto, precipitado, agrade-cido.

Capítulo IV

1.1. O peixe estava a morrer, pois tinha saltado para fora dorio. Oriana tornou a pô-lo na água.2. Não. O peixe falta ao prometido, pois quando a fadanecessita da sua ajuda por duas vezes, ele não lha dá (vercapítulo V, págs. 50-51, e capítulo VIII, págs. 77-81).3. azuis, safiras, loiros, as searas, branca, os lírios, claras,brilhantes. Comparação e adjetivação.4. Oriana sente-se encantada: “Oriana estava maravilhadacom a sua descoberta.” (pág. 35); “(…) fiquei encantada coma minha beleza.” (pág. 35)5. Oriana vai ouvir a opinião do espelho e do Poeta.6. era diferente das outras pessoas crescidas.7. Uma explicação possível: Poderá ser uma forma de real-çar a importância da poesia e de quem a produz.8.1. Oriana passou a pensar apenas em si própria, abando-nando aos poucos aqueles a quem costumava ajudar: omoleiro, o lenhador, os animais, as flores e, por fim, o Poeta:“E, daí em diante, Oriana foi abandonando um por um todosos homens, animais e plantas que viviam na floresta. Um diaabandonou também o Poeta.” (pág. 41)8.2. Durante três estações do ano: “E, durante a primavera(…). Depois, no verão (…). E no outono (…). Mas quandochegou o inverno (…)” (pág. 42).9. Oriana continuou a ajudar a velha porque sentia penaquando a ouvia dizer que outrora fora “nova e linda e agoraera velha, enrugada e feia” (pág. 42).

Capítulo V

1. punir Oriana.2. A Rainha das Fadas anunciou que retiraria as asas e avarinha de condão a Oriana por ela não ter cumprido a pro-messa de tomar conta da floresta.3. Oriana só tornaria a ter asas quando desfizesse todo o malque tinha feito e quando se esquecesse de si e pensassenos outros.

4. tristeza, arrependimento e solidão.5. Ela chama o peixe, mas ele não aparece para a consolar.

Capítulo VI

1. verificar todo o mal que causou.

2. cobra → pássaros, esquilos, veados, corças, coelhos,lebres → fugiram para os montes porque não tinham quemos protegesse dos caçadores.

rato → o moleiro, a moleira e os filhos → foram viver para acidade porque um dos filhos desapareceu e eles temiamoutro desastre.

formiga → o lenhador, a mulher e o filho → foram procurartrabalho na cidade porque, sem a ajuda de Oriana, passou ahaver fome, frio e miséria na cabana.

aranha → o Poeta → foi viver para a cidade, desesperadopor Oriana ter deixado de aparecer, acabando desse modocom o seu mundo encantado.3. “Irei à cidade buscar os meus amigos homens; irei aosmontes buscar os meus amigos animais.” (pág. 61)

Capítulo VII

1. perturbada com tanta agitação.

2. Número de leitores necessários: 7 (narrador, Oriana, sina-leiro, vendedor de jornais, dona da loja de chapéus, homemna esplanada, gato).

3.1. Percurso:

1. 4.° andar…; 2. Casebre num bairro miserável; 3. Prisão; 4. Praças, jardins, cafés…; 5. Café.

3.2. A mulher do moleiro disse que só regressaria à florestase Oriana lhe trouxesse o seu filho que se perdera; a mulherdo lenhador explicou-lhe que o marido estava na prisão porter roubado dois cobertores para agasalhar o filho que mor-ria de frio e que só regressaria se ela fosse buscar o maridoà prisão; o Poeta mandou Oriana embora, dizendo que elanão era quem dizia ser, pois não conseguia encantar a noite.

Capítulo VIII

1. Ela acordou “cheia de alegria”, porque achou tudo muitobonito.2. Decidiu ir aos montes perguntar aos animais pelo filho domoleiro e pedir-lhes ajuda para libertar o lenhador e conven-cer o Poeta de que ela era uma fada.3.1. A repetição – “andou, andou” – sugere o longo caminhoque Oriana teve de percorrer.4. Oriana conseguiu encontrar o filho do moleiro, mas nãoconseguiu que os animais lho entregassem.

DIA

L5C

P ©

Por

to E

dito

ra

No PowerPoint® de apoio ao estudo da obra sur-gem mais duas atividades: organização de duasnarrativas “misturadas” e redação de um diálogo.

No PowerPoint® de apoio ao estudo da obra, surgeuma proposta de palavras cruzadas.

No PowerPoint® de apoio ao estudo da obra, surgeuma atividade de oralidade que visa testar a capaci-dade de retenção de informação.

No PowerPoint® de apoio ao estudo da obra, surgemmais duas atividades: exercício vocabular e planifica-ção e escrita de um texto descritivo.

No PowerPoint® de apoio ao estudo da obra, surgeuma atividade para identificação de característicasfísicas das personagens (retrato físico).

13

Page 14: Fada Oriana GL

Guiões de leitura – Sugestões de correçãoD

IAL5C

P © Porto Editora

5. Eles diziam que não podiam confiar nela por dois motivos:1.°: Oriana dizia ser uma fada, mas não tinha asas; 2.º:mesmo que ela fosse a fada Oriana, não podiam confiar poisela tinha-os abandonado.6.1. Não.6.2. traidor, ingrato, mentiroso e covarde.7. Foi a Rainha das Fadas Más que impôs como condiçãoque Oriana passasse a fazer uma série de maldades.7.1. Oriana preferiu ser boa, mesmo que tivesse de continuarsem asas.8. Oriana decidiu ir para a cidade e ajudar os outros, porque“é lá que a vida dos homens é mais difícil” (pág. 85).

Capítulo IX

1.1. A velha que outrora Oriana ajudava caiu num abismo e afada saltou para a salvar, esquecendo-se de que já não pos-suía asas.1.2. A Rainha das Fadas restituiu-lhe as asas e a varinha decondão.2.1. Voou com a velha e guiou-a até à floresta. 2. Foi buscar ofilho do moleiro. 3. Entregou o filho à mulher do moleiro. 4. Foi à prisão libertar o lenhador. 5. Foi ao café buscar opoeta. 6. Encantou a floresta.

Reler a obraA – Peixe / B – Rainha das Fadas / C – A Velha / D – Oriana /E – Homem Muito Rico / F – Rainha das Fadas Más / G –Moleiro / H – Poeta

No PowerPoint® de apoio ao estudo da obra, surgeuma atividade para ordenação de acontecimentos.

14