plantio e morfologia de bambu _ bambu

Download Plantio e Morfologia de Bambu _ Bambu

Post on 09-Aug-2015

77 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

20/01/13

Plantio e Morfologia de Bambu | Bambu

Bambu Inhalt Index Links Bambu Bamboo Photo Gallerys Porque Bambu?Keyword

Sep 01 Plantio e Morfologia de Bambu admin

Bambu Brasil Plantio e Morfologia de BambuFormas e objetivos de plantio, e estrutura da planta O estudo da estrutura do bambu (morfologia) nos d conhecimento para desenvolver conscientemente e melhor o plantio do mesmo. Segundo o livro Bamboos, de Christine Recht e Max F. Wetterwald (Timber Press Portland, Oregon), o bambu uma planta que no perde as folhas no outono e desenvolve novas folhas na primavera. Elas so substitudas imediatamente por novas folhas no comeo da primavera. A forma de reproduo desta planta atravs de sementes geralmente um evento muito demorado e o homem costuma usar mtodos de propagao vegetativa. O bambu uma planta muito resistente, podendo se recuperar de um ano ou uma estao ruim. Aps a destruio de Hiroshima pelas armas atmicas os bambus resistiram, e foram as primeiras plantas a aparecer no rido cenrio ps-guerra. Continuando a citar o livro de Recht e Wetterwald: a estrutura do bambu consiste no sistema subterrneo de rizomas, os colmos e os galhos. Todas estas partes so formadas do mesmo princpio; uma srie alternada de ns e entrens. Com o crescimento do bambu, cada novo intern envolvido por uma folha caulinar protetora, fixada ao n anterior no anel caulinar. Os ns so massivos pedaos de tecido, compreendendo o anel nodular, o anel da bainha e geralmente uma gema dormente. Estas gemas so o local de emergncia do novo crescimento segmentado (rizoma,colmo ou galho). RIZOMAS

Os rizomas so caules subterrneos que crescem, reproduzem-se e afastam-se do bambu, permitindo a colonizao de novo territrio. A cada ano novos colmos (brotos)crescem dos rizomas para formar as partes areas da planta. Rizomas de 3 anos ou mais no do mais brotos. Esses rizomas esto geralmente to compactados que o solo abaixo do bambu aparenta estar cheio deles. Eles formam um tufo similar s gramas ordinrias, e podem variar em profundidade, dependendo da espcie e condies de crescimento, contudo muitas vezes abaixo de um metro.Os rizomas reproduzem-se dos rizomas e permanecem conectados entre si. Nesta interconexo, todos os indivduos de um mesmo grupo so descendentes (clones) do rizoma primordial, e so, at um certo ponto, interdependentes e solidrios. Os brotos utilizam as reservas de um grupo para crescerem e brotarem. Os bambus do centro do grupo so os mais velhos, e os da orla os mais jovens. Uma forma generalizada de identificar o bambu maduro observar a ocorrncia de manchas e sujeiras, alm de sua rigidez. Os bambus jovens sero mais brilhantes, podendo ainda estar envoltos pelas folhas caulinares, e mais flexveis e hmidos internamente. Os bambus velhos esto podres ou secos. As pontas dos rizomas so o ponto de crescimento, e elas so envoltas por folhas caulinares muito apertadas, que morrem rapidamente para dar lugar ao entren crescido, e assim por diante. As verdadeiras razes do bambu crescem dos anis dos rizomas, senda mais finas que estes e captando gua e nutrientes do solo ao redor. Segundo o americano Tydyn Rain St. Clair, citando McClure, os bambus podem ser divididos basicamente em seis tipos diferentes de rizomas, sendo os dois primeiros seguintes os principais: PAQUIMORFOS (clumper / cespiteux) so os rizomas com formas de bulbo, tendo os entrens muito curtos e compactos. A ponta est geralmente orientada para cima, e dela sai o colmo do bambu, mais fino que o bulbo. As gemas encontradas nos ns do rizoma so de onde saem novos rizomas. A cada ano pode ser produzido um novo rizoma do original. O crescimento deste tipo de bambu em touceiras ou tufos, onde no se consegue caminhar normalmente por dentro deles. Eles crescem lateral e radialmente, afastando-se muito pouco uns dos outros. Podem ter pescoos curtos, mdios ou longos. So encontrados, em geral , nas espcies tropicais, como as do gnero Bambusa e Guadua, porm podem ser encontrados tambm em espcies temperadas.

web500.com.br/Bambu_Brasil/index.php/2010/09/plantio-e-morfologia-de-bambu/

1/14

20/01/13

Plantio e Morfologia de Bambu | Bambu

estrutura subterrnea do bambu de rizoma paquimorfo de pescoo curto

distribuio radial e genealgica

touceira / moita de bambus paquimorfos

Na sia temos os exemplos vivos mais antigos da arquitetura com bambu, em templos japoneses, chineses e indianos. O Taj Mahal teve sua abboda estruturada por metal recentemente, quando substituram a estrutura milenar de bambu. A construo de pontes de bambu na China algo espetacular, com vos enormes e tensionadas com cordas de bambu. Na frica tambm encontram-se muitas habitaes populares construdas com bambu.

LEPTOMORFOS (runner / traant) so os rizomas elongados e finos, tendo os entrens longos e espaados. A ponta est geralmente orientada horizontalmente, e ela muito dura e conquista espao. As gemasnovos rizomas e colmos (brotos). Os colmos soweb500.com.br/Bambu_Brasil/index.php/2010/09/plantio-e-morfologia-de-bambu/ 2/14

20/01/13

Plantio e Morfologia de Bambu | Bambu

mais grossos que o rizoma. Algumas vezes a ponta do rizoma pode seguir para cima e se tornar um colmo novo, mas mais comum o aparecimento de colmos nos lados do rizoma, alternados entre esquerdo e direito. O crescimento deste tipo de bambu em florestas, onde se consegue caminhar normalmente por dentro deles. Eles crescem lateral e radialmente, afastando-se linearmente uns dos outros. So bambus de hbitos invasivos. encontradas nos ns do rizoma so de onde saem So encontrados, em geral, nas espcies de clima temperado, como as do gnero Phyllostachys.

estrutura subterrnea do bambu de rizoma leptomorfo

web500.com.br/Bambu_Brasil/index.php/2010/09/plantio-e-morfologia-de-bambu/

3/14

20/01/13

Plantio e Morfologia de Bambu | Bambu

distribuio radial e genealgica

bosque / floresta de bambus leptomorfos

ANFIMORFOS possuem rizomas paquimorfos e leptomorfos no mesmo sistema (esta verso de McClure, diferente da verso de Keng). Ex: Chusquea fendleri LEPTOMORFOS com colmos agrupados possuem rizomas leptomorfos, porm alguns deles congestionam-se, formando grupos que superficialmente lembram os originrios de rizomas paquimorfos. Contudo este bambu no anfimorfo pois no possue verdadeiros rizomas paquimorfos, todos sendo ocos e da mesma grossura dos colmos. McClure chamou este fenmeno de eixo de metamorfose 1. Existem espcies com rizomas deste tipo nos gneros Pleioblastus, Pseudosasa, Indocalamus e Sasa, entre outros. PAQUIMORFOS de pescoo longo com colmos agrupados possuem rizomas paquimorfos de pescoo longo, e so anlogos ao sistema anterior. Superficialmente aparentam ser anfimorfos, porm no possuem rizomas leptomorfos. Este tipo de rizoma caracterstico do gnero Yushania. PAQUIMORFOS de pescoo muito longos com rizomas ao longo do pescoo possuem rizomas paquimorfos normais com pescoos muito longos, e destes originam-se novos rizomas paquimorfos em grupos. McClure chamou este fenmeno de eixo demetamorfose 2. Caracterstico do gnero Vietnamosasa. Mr. Tydyn sugere que leiamos o trabalho de McClure, Bamboos a fresh perspective, para obter maiores explicaes do autor.

Tipos de rizoma Paquimorfo 1 pescoo curto 2 pescoo mdio 3 pescoo longo 4 Leptomorfo 5 Anfimorfo 6 Paquimorfo c/ colmos reptantes 7 Leptomorfo c/ colmos reptantes 8 Paquimorfo de pesc. longo com rizomas no pescooweb500.com.br/Bambu_Brasil/index.php/2010/09/plantio-e-morfologia-de-bambu/ 4/14

20/01/13

Plantio e Morfologia de Bambu | Bambu

ilustrao baseada em desenho do livro de F.A.McClure Bamboos A fresh perspective

COLMOS Os colmos so a parte que mais facilmente distingue uma espcie de outra, por terem tamanhos, dimetros, cores e texturas diferenciadas. So na maioria ocos, mas existem excees. Os entrens do gnero Chusquea, das Amricas Central e do Sul, so slidos, assim como a espcie Dendrocalamus Strictus. Algumas espcies possuem gua no interior dos entrens. Existe uma espcie cujos colmos tem forma naturalmente quadrangular, com cantos arredondados, o Chimonobambusa quadrangularis. Pode-se induzir uma forma ao colmo, construindo uma estrutura contenedora ao redor do broto at uma altura de cerca de um metro e meio. O broto mole se adapta ao formato da caixa e seus colmos telescpicos tambm. A partir da o bambu cresce com o formato induzido, triangular, quadrado, etc Os colmos de bambu consistem em fibras que chegam a centmetros, feitas de lignina e silcio. Segundo Mr. Stanford Lynx a parede das clulas do bambu um composto feito de um rgido polmero de celulose em uma matriz de lignina e as hemiceluloses. O silcio agrega resistncia mecnica ao bambu. A matriz de lignina d flexibilidade. O broto que cresce de um rizoma um colmo ainda recolhido e totalmente protegido pelas folhas caulinares. O colmo como broto lembra um telescpio recolhido, e, conforme cresce, suas partes internas se afastam umas das outras, como um telescpio aberto. Na sua fase inicial de crescimento observam-se as maiores velocidades de crescimento do reino vegetal, com algumas espcies gigantes crescendo at 40 cm em 24 horas. No final do primeiro ano o bambu j completou seu crescimento. As folhas caulinares protegem os entrens at a parte essencial do crescimento ter se completado, ento secam e caem. As folhas caulinares consistem principalmente na bainha e na lmina (ou limbo), e tambm na lgula com suas franjas, e duas aurculas com suas cerdas. Estas especificidades ajudam na identificao de uma espcie. As folhas caulinares dos ns mais superiores possuem lminas mais longas que as inferiores.

web500.com.br/Bambu_Brasil/index.php/2010/09/plantio-e-morfologia-de-bambu/

5/14

20/01/13

Plantio e Morfologia de Bambu | Bambu

foto microscpica de corte transversal / fibras de bambu Dr. G