tribuna do vale edição nº2000

Click here to load reader

Post on 22-Mar-2016

239 views

Category:

Documents

11 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

14 DE OUTUBRO DE 2011

TRANSCRIPT

  • cmyb

    cyan magenta yellow black

    TRIBUNA DO VALE14 DE OUTUBRO DE 2011 DIRETOR: BENEDITO FRANCISQUINI ANO XV - N0 2000 - R$ 1,00

    www.tribunadovale.com.br

    240 190

    Sexta-feira

    PG. A3

    Cmara de Jacarezinho quer mudar dia e hora das sesses

    LEGISLATIVO

    CENTRO DE JACAREZINHO

    Prostituio e consumo de drogas causam insegurana

    FIM DA GREVE

    Correios preveem entregas normalizadas em at 10 dias

    PG. B1

    PG. A4

    Antnio de Picolli

    Antnio de Picolli

    O consumo de lcool, drogas e a prostituio no entorno da praa Rui Barbosa, no centro de Jacarezinho tem causado insegu-rana para comerciantes, pedes-tres e freqentadores habituais do local. Os problemas so causados por um grupo de desocupados formado por 10 pessoas, entre homens e mulheres, que passa o dia na praa Rui Barbosa, em Ja-carezinho, est tirando o sossego de comerciantes e taxistas que trabalham no entorno do local. A principal reclamao est ligada sensao de insegurana causada por mulheres que fazem progra-mas e por homens embriagados e drogados. Os desocupados, alm de discutir e causar confuso, tambm invadem o comrcio a procura de dinheiro e comida.

    Desocupados afugentam pedestres e freqentadores da Praa Rui Barbosa, em Jacarezinho

    Agncia dos Correios em Jacarezinho manteve atendimento durante a greve: baixa adeso

    Aproximadamente 7 milhes de objetos postais (correspondncias e encomendas) esto com a entrega atra-sada no Paran por causa da greve dos funcionrios dos Correios. A estimati-va da estatal de que as entregas sero

    normalizadas em at 10 dias. Em todo pas, 184 milhes de objetos postais no foram entregues durante a paralisao. No Norte Pioneiro, a greve no afetou diretamente a vida da populao por-que a adeso foi mnima.

    BANCOSGreve no chega a pequenas cidades

    PG. B1

    Prximo de comple-tar vinte dias, a greve nacional dos bancrios ainda no afetou o aten-dimento em cidades me-nor porte, onde as agn-cias continuam com as portas abertas devido falta de representativi-dade dos sindicatos que atendem categoria. Em Carlpolis, Pinhalo, Quatigu, Nova Fti-ma e Salto do Itarar as agncias sequer foram fechadas durante esse perodo. Em alguns ca-

    sos, os bancos registram aumento no movimento de clientes por conta da

    procura de pessoas de ci-dades vizinhas atingidas pela greve.

    Marcelo Rossi

    Agncia do Ita em Carlpolis tem registrado aumento no movimento j

    que funcionrios no aderiram greve

    COPA AMUNORPIQuatro equipes so desclassificadas

    PG. A7

    A quinta edio da Copa Amunor-pi Ourocard de Futebol est sendo marcada por fatores extra-campo. No final da fase de grupos da competio, quatro times j foram eliminados por conta de WOs.

    Ontem, a organizao do campeo-nato divulgou que as equipes de Ibaiti

    e Pinhalo, que compem o grupo A, esto excludas da edio de 2011 do campeonato. A organizao informou ainda que os times de Joaquim Tvora e Ribeiro Claro tambm foram elimina-dos da edio deste ano do certame por no terem entrado em campo e honrado os compromissos dentro da competio.

    COPA AMUNORPIVereadores e Sanepar discutem abastecimento de gua em distritos

    PG. A5

    Uma reunio realizada na Cmara Mu-nicipal no m da tarde de ontem, em Santo Antnio da Platina, reuniu uma equipe da Companhia de Saneamento do Paran (Sanepar) com vereadores para buscar uma

    soluo sobre o abastecimento e o geren-ciamento de gua nos distritos da Platina, Monte Real e Conselheiro Zacarias. Nessas comunidades a gua chega at as casas por minas e poos artesianos sem tratamento.

  • Impresso e Fotolito:Editora Jornal Tribuna do Vale

    Fone/Fax : 43 3534 . 4114

    Editora Jornal Tribuna do Vale LTDACNPJ 01.037.108/0001-11

    Matriz: Rua Tiradentes 425, CentroSanto Antnio da Platina, PRFone/Fax: 43 3534 . 4114

    Circulao: Abati | Andir | Arapoti | Bandeirantes | Barra do Jacar |Cambar | Carlpolis | Conselheiro Mairink |

    Figueira|Guapirama | Ibaiti | Itambarac | Jaboti | Jacarezinho Jaguariava | Japira | Joaquim Tvora | Jundia do Sul | Pinhalo | Quatigu | Ribeiro Claro | Ribeiro do Pinhal | Santo do Itarar |Santana do Itarar

    |Santo Antnio da Platina | So Jos da Boa Vista | Sengs | Siqueira Campos |Tomazina | Wenceslau Brz

    * Os artigos assinados no representam necessariamente a opinio do

    jornal, sendo de exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.

    O Dirio da nossa regio - Fundado em agosto de 1995

    TRIBUNA DO VALEA-2 Opinio

    E D I TO R I A L

    O esporte de alto nvel de um pas depende do esporte de base, quer dizer, da iniciao esporti va realizada nos clubes e nas

    escolaCludia Cezar Outro benef cio importante para os clientes uma tarifa mais barata, com a diminuio nos custos da operao do sistema. Rodrigo de Vasconcelos Bianchi

    C HARGE chargeonline.com.brHORRIO DE FECHAMENTO

    SANTO ANTNIO DA PLATINA

    22:10

    NESTA EDIO TEM

    PREVISO PARA HOJE

    22 PGINASCADERNO PRINCIPAL A 01 - 08- OPINIO A 02- POLTICA A 03- GERAL A 04- CIDADES A 05- COTIDIANO A 06- ESPORTES A 07- AGRONEGCIO A 08

    2 CADERNO B 01 - 08- AGRONEGCIO B 01 - ATAS & EDITAIS B 02 - 07- SOCIAL B 08

    3 CADERNO C 01 - 06- ATAS & EDITAIS C 01 - 06

    TRIBUNA DO VALE Representao:MERCONET Representao de Veculos de Comunicao LTDARua Dep. Atlio de A. Barbosa, 76 conj. 03 - Boa Vista - Curitiba PR

    Fone: 41-3079-4666 | Fax: 41-3079-3633Diretor Responsvel

    Benedito Francisquini - MTB 262/PRtribunadovale@tribunadovale.com.br

    tribunadovale@uol.com.br

    Vendas AssinaturaAnual R$ 150,00 Trimestral R$ 45,00Semestral R$ 90,00 On-line R$ 100,00

    Filiado a Associaodos Jornais Diriodo Interior do Paran

    O Brasil precisa, e merece, ter novos pesquisadores nos mais diferentes nveis. Para isso ainda precisamos estudar muito

    A RTIGO

    Cludia Cezar*

    240 190

    A RTIGO

    Rodrigo de Vasconcelos Bianchi *Em nome da transparncia

    Iniciao esportiva na infncia

    O horrio de vero e suas vantagens

    Sexta-feira, 14 de outubro de 2011

    Elas so ainda pontu-ais ocorrendo, via de re-gra, em datas festivas do calendrio, no permi-tindo supor que os bra-sileiros esto plenamente conscientes do papel que tm e podem desempe-nhar para a melhoria das instituies pblicas. De qualquer forma, manifes-taes como a ocorrida contra a corrupo e a impunidade no ltimo dia 7 de Setembro, data da Independncia, so indcios auspiciosos de inconformismo diante do festival de escnda-los que se sucedem pelo pas. Na quarta-feira, dia 12, data da Padroeira do Brasi l , Nossa Senhora Aparecida, voltaram a se

    repetir em Braslia e em diversas outras cidades brasileiras as mobiliza-es cobrando um basta nos desmandos com a coisa pblica.

    Nos protestos, o foco tambm est no apoio popular ao trabalho de-senvolvido pelo Conse-lho Nacional de Justia, ameaado de perder a atribuio de investigar magistrados suspeitos de envolvimento em ati-vidades ilcitas. Como se recorda, a corregedora do CNJ, Eliana Calmon, afirmou sem meias pa-lavras existir no seio do Judicirio bandidos de toga. A bombstica de-clarao acabou abrindo uma crise entre o Con-

    selho e o presidente do Supremo Tribunal Fede-ral, Czar Peluso, que em nome do corporativismo criticou duramente a de-clarao da corregedora.

    A defesa das prerroga-tivas do CNJ em nome da transparncia do Poder Judicirio e o repdio corrupo quase sem-pre impune, que gras-sa na mquina pblica, so questes da mxima relevncia para o pas atingir o patamar de na-o desejado por todos. Da a importncia das mobilizaes populares que esto comeando a ocorrer com intensidade crescente para cobrar dos agentes pblicos respeito s instituies, mais aus-

    teridade e postura tica. Nesse sentido so emble-mticas as palavras do presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante, ao afirmar que o povo no tolera mais a corrupo e nem os polticos que fazem da vida pblica uma exten-so dos seus interesses privados. O cncer da corrupo est profun-damente entranhado no organismo pblico brasi-leiro e a sua extirpao s ser possvel a partir do despertar de uma cons-c inc i a nac iona l p e l a moralidade. Essa cruzada cvica pode estar come-ando nas mobilizaes Bras i l a fora , como as programadas para hoje.

    Assim como vem acontecendo h 27 anos, ininter-ruptamente, vamos comear mais uma edio do Horrio de Vero, a partir da zero hora do dia 16 de outubro. Nesse dia, os relgios de milhes de brasileiros, em dezesseis estados, devero ser adiantados em uma hora para otimizarmos o uso da capacidade de fornecimento do sistema eltrico do pas. A medida j faz parte da cultura do brasileiro e, dessa vez, vai durar 133 dias, estendendo-se at o ltimo domingo de fevereiro de 2012, dia 26/2, uma semana aps o Carnaval. At l, o governo federal, que promove a iniciativa, prev uma reduo da demanda brasileira de 2.500 MW, aproxi-madamente. Mesmo com acesso a informaes e explicaes, parte da populao ainda desconhece os benefcios do ho-rrio de vero. Para que suas vantagens sejam percebidas, necessrio conhecer um pouco do funcionamento do setor eltrico. Entre o nal da tarde e o incio da noite, encontra-se o perodo do dia em que mais se consome energia eltrica. Neste momento que o sistema atinge o seu pico de carga coincidente, ou seja, todos aumentam o consumo de energia no mesmo momento. Por isso essa utuao acompanhada pelas autoridades do setor, no caso, o Operador Nacional do Sistema (ONS), para afa