trylle 02 torn

Download Trylle 02 torn

Post on 23-Mar-2016

218 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • torn

    Amanda Hocking

  • PPaappyyrruuss TTrraadduueess ddee LLiivvrrooss

    Traduo: Jack

    Reviso: Control Papyrus

    Reviso Final: Papyrus Tradues

    Formatao: Leo

    Qui sait beaucoup ne craint rien. Do muito saber vem o nada a temer.

  • Sinopse

    Wendy pensou que finalmente entendia quem era e o que ela queria, mas tudo muda quando a rival Vittra vm ao encontro dela. Ela est presa entre dois mundos, dividida entre o amor e o dever, e ela deve decidir o que na vida ela estava destinada a liderar.

  • Captulo 1 Retorno

    Quando Rhys e eu aparecemos na minha casa e do meu "irmo" Matt s oito da manh, ele ficou feliz... No sentido de que ele estava feliz porque eu estava viva e no tinha desaparecido para sempre. Apesar de estar com raiva, ele me deixou explicar tudo, enquanto ficava olhando para mim o tempo todo com uma raiva mistificada.

    Pelo menos eu s tive que explicar a Matt. Minha tia Maggie era minha tutora, mas ela no estava l quando chegamos. Matt explicou que ela tinha ido minha procura em Oregon. Eu no tenho idia do por que, mas por alguma razo, ela pensou que eu ia correr para l.

    Rhys e eu nos sentamos no sof gasto-chique na sala, cercada por caixas que ainda no tinham sido abertas desde que nos mudamos para esta casa h dois meses, Matt parou na nossa frente, com os braos cruzados sobre o peito.

    Eu ainda no entendo. Matt disse. Ele parou na nossa frente, com os braos cruzados sobre o peito.

    No h nada para entender, eu insisti, apontando para Rhys. Ele seu irmo! bastante bvio quando voc olha para ele. Eu tenho cabelos escuros encaracolados e olhos selvagens cor de mogno. Matt e Rhys ambos tm cabelos cor de areia e os olhos de safira. Eles tinham algo muito mais aberto no rosto tambm, e eles tinham o mesmo sorriso fcil. Rhys olhou para Matt com uma estupefao assombrado e os olhos arregalados e assustados.

    Como voc pde mesmo saber disso? Matt perguntou.

    Eu no sei porque voc no pode simplesmente confiar em mim. Eu suspirei e coloquei minha cabea no sof. Eu nunca mentiria para voc!

    Voc fugiu de casa! Eu no tinha idia de onde voc estava. Isso uma grande quebra de confiana! Matt gritou. Sua raiva no podia encobrir como ele ainda estava ferido, e seu corpo

  • apresentava sinais da tenso que tinha vivido. Quando desapareci, ele desmoronou completamente, eu tenho certeza. Seu rosto estava magro e plido, os olhos vermelhos e cansados, e ele provavelmente tinha perdido uns dez quilos.

    Eu me senti culpada, mas eu no tinha tido escolha. Matt estava muito preocupado com minha segurana, um efeito colateral de sua me ter tentado me matar e tudo mais. Sua vida girava em torno de mim ao ponto de ser insalubre. Ele no tinha amigos, emprego ou vida prpria.

    Tive de fugir! Ok? Corri a mo pelos meus cachos emaranhados e apertei a minha cabea. Eu no posso explicar isso para voc. Eu deixei a minha segurana por voc. Eu no sei se eu deveria mesmo estar aqui agora.

    Segurana? Do que voc estava fugindo? Onde voc estava? Matt perguntou desesperadamente, no pela primeira vez.

    Matt, eu no posso te dizer! Eu gostaria de poder, mas no posso!

    Eu no tenho certeza se seria legal para eu lhe dizer sobre os Trylles ou no. Eu assumi que tudo sobre eles era secreto, mas ningum tinha expressamente proibido de dizer nada, tambm. Matt nunca iria acreditar em mim, embora, ento eu no via motivo em tentar.

    Voc realmente meu irmo, Rhys disse em um tom abafado. Ele se inclinou para frente para conseguir olhar melhor para Matt. Isso to estranho.

    Sim, , Matt concordou. Ele se mexeu desconfortavelmente sob o olhar de Rhys antes dele se virar para mim, com sua expresso sria. Wendy, eu posso ter uma palavra com voc? Sozinho?

    Ah, com certeza. Olhei para Rhys.

    Acatando a sugesto, Rhys se levantou. Onde o banheiro?

    Abaixo dessa escada, fora da cozinha. Matt apontou sua direita. Rhys acenou e sorriu para ele, ento, caminhou na direo que Matt tinha apontado. Depois que ele foi embora, Matt sentou-se na mesa de caf na minha frente e abaixou sua voz.

    Olha, Wendy, eu no entendo o que est acontecendo. Eu no tenho idia do quanto voc me disse verdade, mas esse garoto parece um estranho total para mim. Eu no quero ele na minha casa, e eu no sei o que voc estava pensando em traz-lo aqui.

    Ele seu irmo, eu disse, cansada. Matt, honestamente. Eu nunca, nunca iria

  • mentir sobre algo to importante. Estou cem por cento certa de que ele o seu verdadeiro irmo.

    Wendy... Matt esfregou a testa, suspirando. Eu entendo que voc acredite nisso. Mas como voc poderia saber disso? Eu acho que esse garoto est alimentando uma histria.

    No, ele no est. Rhys a pessoa mais honesta que eu j conheci, exceto por voc. O que faz sentido j que so irmos, eu disse. Por favor. Lhe d uma chance. Voc vai ver.

    E sua famlia? Matt perguntou. Quem o despertou do passado de dezessete anos e meio? No sentem falta dele? E eles so a sua famlia 'real' ou o que quer que seja?

    Confie em mim, eles no vo sentir falta dele. E eu gosto mais de voc, eu disse com um sorriso, ignorando suas perguntas. Matt sacudiu a cabea, incapaz de decidir o que ele deveria fazer sobre tudo isto. Eu sabia que uma grande parte dele no confiava em Rhys e queria jog-lo para fora de casa, ento eu admirava ainda mais a sua conteno.

    Eu desejo que voc seja sincera comigo sobre tudo isso, disse ele.

    Eu estou sendo to direta com voc, quanto eu posso ser.

    Quando Rhys voltou do banheiro, Matt se inclinou para longe de mim e olhou para ele cautelosamente.

    Voc no tem fotos da famlia em cima, comentou Rhys quando ele olhou em volta da sala.

    Isso era verdade. Ns realmente no tnhamos decoraes de qualquer tipo, mas particularmente as que lembrassem a nossa famlia. Matt especialmente no gostava da nossa er..., sua me. Eu ainda tinha que explicar para Rhys sobre sua me que era uma luntica trancada em uma instituio mental. Coisas como essa era difcil de contar a algum, especialmente algum to impressionado como Rhys.

    Sim, ns somos apenas assim, eu disse, tentando mudar de assunto, e me levantei. Passamos a noite toda para chegar aqui. Estou bastante cansada. E voc, Rhys?

    Uh, sim, eu acho que estou cansado. Rhys pareceu um pouco espantado com a minha sugesto. Mesmo embora ele tivesse ficado sem dormir, ele no parecia cansado.

    Ns devemos dormir um pouco, e ns podemos conversar mais tarde.

    Ah. Matt se levantou lentamente. Vocs dois esto indo dormir aqui, ento? Ele parecia incerto em Rhys, em seguida, voltou para mim.

  • Sim, Eu concordei. Ele realmente no tem outro lugar para ir.

    Ah. Matt era claramente contra essa idia, mas eu sabia que ele estava com medo que se ele chutasse Rhys, eu iria atrs dele. Rhys, eu acho que voc pode dormir no meu quarto, por agora.

    Srio? Rhys tentou baixar o tom da sua excitao sobre ficar no quarto de Matt, mas era bvio. Matt desajeitadamente nos mostrou os nossos quartos. Meu quarto era ainda o meu quarto, com todas as coisas que eu tinha deixado nele semanas antes. Quando me acomodei, eu escutei Matt e Rhys falando um com o outro no quarto ao lado. Rhys estava pedindo a ele para explicar as coisas mais simples, fazendo com que Matt ficasse frustrado e desconfortvel.

    No momento em que Matt entrou no meu quarto depois que Rhys finalmente ficou confortvel, eu j tinha colocado meu pijama. Eles estavam desgastados e confortveis, e eu os amava.

    Wendy, o que est acontecendo? Matt sussurrou. Ele entrou e fechou a porta atrs dele, como se Rhys fosse uma espcie de espio. Quem esse garoto mesmo? Onde que voc foi?

    Eu no posso dizer o que aconteceu enquanto estive fora. Voc no pode simplesmente ser feliz por eu estar aqui e segura?

    No, no realmente. Matt balanou a cabea. Aquele garoto no est certo! Ele est to espantado por tudo!

    Ele est admirado por voc, eu corrigi. Voc no tem idia do quo excitante isso tudo para ele.

    Nada disso faz algum sentido! Matt passou a mo pelo cabelo.

    Eu realmente preciso dormir um pouco, e isso muito para voc. Eu entendo isso. Por que voc no vai ligar para Maggie? Deixe que ela saiba que eu estou segura. Vou descansar um pouco, e voc pode pensar sobre tudo o que eu venho dizendo.

    Vendo que eu no ia ceder, Matt desistiu Certo. Mas melhor voc pensar sobre me dizer o que realmente est acontecendo aqui. Seus olhos azuis tinham ficado rgidos.

    Certo, Eu dei de ombros. Eu poderia pensar nisso, mas eu no iria dizer.

    Estou feliz por voc estar em casa, Matt amaciou. Ele baixou sua proteo por um segundo, revelando o quo terrvel isso tinha sido para todos eles. Eu sabia que nunca poderia

  • desaparecer assim novamente. Eu fui l e o abracei firmemente.

    Depois de dizer boa noite, Matt me deixou sozinha no meu quarto, e eu me arrastei para o conforto familiar da minha cama. Eu estava dormindo em uma cama king-size gigante em Frening, mas de alguma forma, em minha cama estreita me senti muito melhor. Eu aconcheguei mais nos lenis, aliviada por estar em algum lugar em que me sentia s novamente.

    Eu sempre tive um pressentimento que eu no me encaixava com a minha famlia, apesar da devoo de Matt comigo. Minha me tinha quase me matado quando eu tinha seis anos, afirmando que eu era um monstro e no sua filha. Acontece que, ela estava certa. Um ms atrs, eu descobri que eu era uma changeling - voc sabe, uma criana que trocada em segredo por uma outra criana? Especificamente, eu estava ligada ao nascimento com Rhys Dahl.

    Acontece que eu sou um Trylle. Trylle so malandros, basicamente, com leve glamour. Tecnicamente, eu sou um troll, mas no um pequeno monstro assustador verde. Eu sou de uma altura normal e bastante atraente. Na cult