contribuição da fonoaudiologia para o avanço do .4 apresentação o campo do planejamento de...

Download Contribuição da Fonoaudiologia para o Avanço do .4 Apresentação O campo do planejamento de saúde

Post on 20-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 25 ANOS DO SUS: A FONOAUDIOLOGIA NA LUTA PELA INTEGRALIDADE DA ATENO SADE

    Contribuio daFonoaudiologia para

    o Avano do SUS

  • Organizao Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia

    Conselho Federal de Fonoaudiologia SRTVS. Qd. 701 Bloco E, Palcio do Rdio II, Salas 627CEP 70340-902 >> Braslia/DFTel.: (61) 3321-5081fono@fonoaudiologia.org.br www.fonoaudiologia.org.br

    Conselho Federal de Fonoaudiologia 1 REGIO Rua lvaro Alvim, 21 , 5 andar, CentroCEP: 20031-010 >> Rio de Janeiro/RJTel./Fax: (21) 2533-2916contato@crefono1.gov.br >> www.crefono1.org.br

    Conselho Federal de Fonoaudiologia 2 REGIO Rua Tanabi n 64, gua Branca CEP: 05002-010 >> So Paulo/SPTel./Fax: (11) 3873-3788 info@fonosp.org.br >> www.fonosp.org.br

    Conselho Federal de Fonoaudiologia 3 REGIO Rua XV de Novembro, 266, Conj. 71, 7 andar, CentroCEP: 80020-919 >> Curitiba/PRTel./Fax: (41) 3016-8951

    crefono3@crefono3.org.br >> www.crefono3.org.brConselho Federal de Fonoaudiologia 4 REGIO Av. Visconde de Suassuna, 865, Salas 203/204, Boa VistaCEP: 50050-540 >> Recife/PE Tel.: (81) 3421-5458 >> Fax: (81) 3221-2211crefono4@crefono4.org.br >> www.crefono4.org.br

    Conselho Federal de Fonoaudiologia 5 REGIO Rua 242, Quadra 71, Lote 4, Setor CoimbraCEP: 74535-060 >> Goinia/GOTel./Fax: (62)3293-6124 >> 3233-3209 >> 3233-3269 3233-3620 assessoria@crefono5.org.br >> www.crefono5.org.br

    Conselho Federal de Fonoaudiologia 6 REGIO Av. do Contorno, 9787 Salas 9/12, PradoCEP: 30110-943 >> Belo Horizonte/MGTel./Fax: (31) 3292-6760 crefono6@crefono6.org.br >> www.crefono6.org.br

    Conselho Federal de Fonoaudiologia 7 REGIO Rua Dr. Voltaire Pires, 200, Santo AntnioCEP: 90640-160 >> Porto Alegre/RSTel./Fax: (51) 3333-1291 crefono7@crefono7.org.br >> www.crefono7.org.br

    Conselho Federal de Fonoaudiologia 8 REGIOAv. Desembargador Moreira, 2120 Sala 1305, Ed. Equatorial Trade Center, AldeotaCEP: 60170-002 Fortaleza/CETel./Fax: (85) 3264-8482 crefono8@crefono8.gov.br >> www.crefono8.gov.br

  • Sumrio

    Apresentao .......................................................................04

    Principais campos de atuao do fonoaudilogo na Sade Pblica ...................06

    Ateno Bsica .............................................................................06

    Ncleos de Apoio Sade da Famlia NASF ......07

    Programa Sade na Escola PSE ...............................08

    Ateno Especializada ..............................................................10

    Servio de Ateno Domiciliar SAD .......................10

    Centro de Ateno Psicossocial CAPS ..................11

    Ambulatrios de Reabilitao ...............................................12

    Centros Especializados de Reabilitao ...........................13

    Hospitais e Maternidades ........................................................15

    Vigilncia em Sade do Trabalhador .................................16

    Fonoaudiologia e Polticas Pblicas ..........18

    Controle Social no mbito do SUS...............19

    Referncias .............................................................................20

  • 4

    Apresentao

    O campo do planejamento de sade envolve medidas em que distintas abordagens e enfoques so demandados em funo da redefinio das necessidades dos usurios do SUS.

    No Brasil, a ateno Sade sofreu uma mudana de paradigma com a promulgao da Constituio de 1988 e a aprovao da Lei Orgnica da Sade, Lei n 8.080/1990, ao ser institudo o SUS Sistema nico de Sade, com seus princpios de Universalidade (acesso sade em todos os nveis de assistncia), Integralidade (servios sade fornecidos de acordo com as necessidades da populao) e Equidade (igualdade de oportunidade a todos para utilizao do sistema pblico de sade). A assistncia integral sade da populao considerada de acordo com uma concepo de sade para alm da conotao biomdica, com base nos determinantes sociais, alm de apontar a importncia da sociedade em todos os nveis de gesto.

    Dessa forma, vrios profissionais da sade foram incorporados rede de assis-tncia para atender a esses princpios. O fonoaudilogo um desses profissio-nais, e sua contribuio ocorre desde o nascimento do beb at a velhice, pois seu campo de atuao envolve o processo de amamentao, respirao, de-glutio, voz, audio e linguagem oral e escrita, como demonstra o Quadro 1.

    A elevada ocorrncia de diversas patologias relacionadas comunicao na populao faz com que a insero do fonoaudilogo junto s equipes seja fundamental para promover, prevenir, reabilitar e aperfeioar a comu-nicao humana.

    O Sistema de Conselhos de Fonoaudiologia elaborou esta cartilha com o propsito de fornecer informaes sobre a contribuio da Fonoaudio-logia na consolidao das polticas pblicas de sade e apresentar os principais campos de atuao do fonoaudilogo nos diferentes nveis de ateno sade, para melhoria dos indicadores desse setor.

  • 5

    QUADRO 11reas de Atuao do Fonoaudilogo1 rea Principais Aes

    Linguagem Estudo, pesquisa, promoo, preveno, avaliao, diagnstico e tratamento de transtornos da linguagem oral e escrita.

    Voz

    Estudo e pesquisa da voz, promoo da sade vocal, avaliao e aperfeioamento da voz; assim como a preveno, o diagnstico e o tratamento das alteraes vocais, quer sejam na modalidade de voz falada como voz cantada.

    Audiologia Promoo, preveno, diagnstico e reabilitao da funo auditiva e vestibular.

    Sade Coletiva

    Construo de estratgias de planejamento e gesto em sade, no campo fonoaudiolgico, com vistas a intervir nas polwticas pblicas, bem como atuar na ateno sade, nas esferas de promoo, preveno, educao e interveno, a partir do diagnstico de grupos populacionais.

    Disfagia Preveno, avaliao, diagnstico, habilitao/reabilitao funcional da deglutio e gerenciamento dos distrbios de deglutio.

    Motricidade Orofacial

    Estudo, pesquisa, preveno, avaliao, diagnstico, desenvolvimento, habilitao, aperfeioamento e reabilitao dos aspectos estruturais e funcionais das regies orofacial e cervical: suco, mastigao, deglutio, respirao e fala.

    Fonoaudiologia Educacional

    Colaborar no processo de ensino-aprendizagem por meio de programas educacionais de aprimoramento das situaes de comunicao oral e escrita, reduzindo os problemas de aprendizagem.

    Neuropsicologia

    Promoo dos aspectos ligados sade, preveno, avaliao, diagnstico, habilitao/reabilitao e gerenciamento de distrbios cognitivos que afetam os processamentos lingustico (oral, escrito e gestual), alm dos processamentos auditivo e visual, vocal e sensrio motor oral.

    Fonoaudiologia do Trabalho

    Promoo da sade do trabalhador com a preveno, avaliao, diagnstico e habilitao/reabilitao dos distrbios relacionados audio, fala, linguagem, motricidade orofacial e voz.

    GerontologiaPromoo da sade do idoso, preveno, avaliao, diagnstico, habilitao/reabilitao dos distrbios relacionados audio, fala, linguagem, motricidade orofacial e voz.

    Neurofuncional Promoo da sade, preveno e diagnstico, habilitao e reabilitao fonoaudiolgicos das alteraes neurofuncionais.

    1 reas de atuao e demais informaes foram extradas das Resolues 320/2006, 383/2010 e 387/2010 do Conselho Federal de Fonoaudiologia.

  • 6

    Principais campos de atuao do fonoaudilogo na Sade Pblica

    Ateno BsicaA Ateno Bsica, como consta da Portaria MS/GM n 2.488, de 21 de outu-bro de 2011, caracteriza-se por um conjunto de aes de sade, individual e coletivo, relacionados promoo e proteo da sade, preveno de agravos, diagnstico, tratamento, reabilitao, reduo de danos e manu-teno da sade com o objetivo de desenvolver uma ateno integral que impacte na sade e autonomia dos indivduos e nos determinantes e con-dicionantes de sade das coletividades.

    Por meio da Portaria n 2.488/2011, aprovou-se a Poltica Nacional de Ateno Bsica, estabelecendo a reviso das diretrizes e normas para a organizao da Ateno Bsica, para a Estratgia Sade da Famlia (ESF) e para o Programa de Agentes Comunitrios de Sade (PACS).

    A ESF a principal estratgia da Ateno Bsica. Suas aes so realizadas por meio das Unidades Bsicas de Sade.

    A ESF contribui para a reorganizao da ateno bsica. H uma amplia-o do entendimento do processo sade-doena, embasando-se numa prtica intersetorial e interdisciplinar, na qual o indivduo e sua insero famlia e comunidade so considerados.

    Os municpios podem implantar a ESF, com a equipe mnima, composta por um mdico, um enfermeiro, um tcnico de enfermagem e seis agentes comunitrios de sade; ou com a equipe ampliada, por meio da insero do fonoaudilogo e outros profissionais de sade.

  • 7

    O Fonoaudilogo inserido na ESF pode, aps anlise das necessidades de cada territrio:

    >> participar dos grupos de gestantes para orientar sobre amamentao e hbitos orais inadequados do beb;

    >> participar dos grupos de envelhecimento ativo com o objetivo de orientar aes que favoream a comunicao oral e habilidades cogni-tivas, auditivas e vocais;

    >> participar de grupos e/ou desenvolver aes que favoream o desen-volvimento infantil, no que diz respeito s suas reas de atuao;

    >> orientar agentes comunitrios de sade, para coletar dados referentes comunicao dos usurios e deteco de sinais indicadores de alte-raes da comunicao humana;

    >> desenvolver atividades de promoo sade e de comunicao, por meio da abordagem de temas como sade materno infantil, desenvolvimento infantil, sade auditiva, sade mental, sade vocal e sade do idoso;

    >> realizar visitas domiciliares, para elencar fatores ambientais e familia-res que possam gerar alteraes na comunicao humana;

    >> realizar atividades em instituies e