fonoaudiologia baseada em evidncias

Download Fonoaudiologia Baseada em Evidncias

Post on 07-Jan-2017

221 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • REVISTA DA

    Conselho Regional de Fonoaudiologia 2 Regio N 81 | ABR MAI JUN / 2009

    Fonoaudiologia Baseada em EvidnciasUma importante aliada

  • Revista da FONOAUDIOLOGIA 2 Regio n 81 abr/mai/jun 20093

    E sta edio da Revista da Fonoaudiologia traz em sua reportagem de capa um assunto de extre-

    ma importncia: Prticas Clnicas Baseadas em Evidncias (PBE). Mais que unir a prtica clnica

    aos estudos e pesquisas, e auxiliar a atualizao dos profissionais, a PBE serve de instrumento

    importante para a comprovao, baseada em mtodos cientficos, da eficcia das intervenes

    fonoaudiolgicas.

    Ao trabalharmos com a confirmao da eficcia dos tratamentos em Fonaoudiologia, damos um passo

    importante para a valorizao de nossa profisso, atestando a necessidade do trabalho do fonoaudilogo

    e do respeito atuao desse profissional nos programas de Sade e Educao, sejam

    pblicos ou privados. de fundamental importncia ocuparmos os espaos que nos

    cabem no mercado de trabalho.

    Ainda nesta edio, apresentamos levantamento das principais leis de incluso do

    Pas. Ao conhecer o que est definido por lei, podemos atuar de forma mais contun-

    dente junto aos programas de atendimento pessoa com deficincia. Bem informados,

    temos instrumentos para lanar aes, cobrar aquilo que est previsto em lei e contribuir

    para o desenvolvimento de uma legislao cada vez mais justa e eficiente.

    O legislativo no cria projetos de leis sem envolvimento da Sociedade. Para que os

    integrantes das cmaras e assemblias desenvolvam um trabalho que realmente respon-

    da s necessidades da populao, precisa da participao e o auxlio de profissionais

    competentes, que tenham conhecimento tcnico das carncias que devem ser atendidas

    pela legislao.

    A oficializao do Dia da Voz na cidade de Guarulhos um bom exemplo de como podemos atuar junto

    aos deputados e vereadores para realizar um projeto importante junto populao. A Lei criada no munic-

    pio nasceu de um trabalho realizado por fonoaudilogos em uma universidade do municpio. Este trabalho

    tambm relatado na revista.

    Outro tema abordado nesta edio O Guia do Fonoaudilogo em Sade Suplementar, desenvolvido a

    partir de uma iniciativa do CRFa. 2 Regio/SP com a colaborao dos Conselhos Federal e Regionais e con-

    tribuies do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (IDEC). A publicao, que aborda as principais

    dvidas relativas ao tema, outra ao no sentido de informar e orientar os profissionais da Fonoaudiologia,

    um dos papeis primordiais deste Conselho.

    Vale lembrar que nos encontramos em ano eleitoral e solicitamos que os Fonoaudilogos interessados

    em compor chapas para concorrer ao prximo Colegiado se articulem. Colocamo-nos disposio para

    esclarecimentos.

    Boa leitura a todos!

    editoRial

    Paulo Eduardo damascEno mEloPresidente do 8 Colegiado do CrFa. 2 regio/sP

    Ao e Pesquisa: a Fonoaudiologia deve ocupar seu espao

  • ndiCe

    PRESIDENTEPaulo Eduardo Damasceno Melo

    VICE-PRESIDENTE

    Isabel Gonalves

    DIRETORA-SECRETRIAMaria Cristina Pedro Biz

    DIRETORA-TESOUREIRA

    Cristina Lemos Barbosa Furia

    CONSELHEIROSAlexsandra Aparecida Moreira Andrea Soares da Silva Andrea Wander Bonamigo Camila Carvalho Fussi Carolina Fanaro da Costa Damato Claudia Silva Pagotto Cassavia Cristina Lemos Barbosa Furia Daniela Soares de Queiroz Gisele Gotardi de Oliveira Isabel Gonalves Lica Arakawa Sugueno Lilian Cristina Cotrim Ferraz Maria Cristina Pedro Biz Monica Bevilacqua Nadia Vilela Paulo Eduardo Damasceno Melo Renata Cristina Dias da Silva Renata Strobilius Yals Maria

    Folmer-Johnson Pontes

    DELEGACIA DA BAIXADA SANTISTARua Joaquim Tvora, 93 cj. 15 Vila Matias

    CEP 11075-300 Santos/SPFone: (13) 3221-4647 Fax: (13) 3224-4908

    deleg_baixada_sta@fonosp.org.br

    DELEGACIA DE MARLIA Rua Paes Leme, 47 5 andar sala 51 Centro

    CEP 17500-150 Marlia/SPFone/Fax: (14) 3413-6417

    deleg_marilia@fonosp.org.br

    DELEGACIA DE RIBEIRO PRETORua Bernardino de Campos, 1001 13 andar cj. 1303

    CEP 14015-130 Ribeiro Preto/SP Fone: (16) 3632-2555 Fax: (16) 3941-4220

    deleg_ribeiraopreto@fonosp.org.br

    DEPARTAMENTOSCONTABILIDADE contabilidade@fonosp.org.brDIVULGAO imprensa@fonosp.org.brDEPTO. PESSOAL rh@fonosp.org.brJURDICO juridico@fonosp.org.brORIENTAO E FISC. fiscalizacao@fonosp.org.brRECEPO info@fonosp.org.brREGISTROS/TESOURARIA registros@fonosp.org.brSECRETARIA secretaria@fonosp.org.brSUPERVISO supervisao@fonosp.org.br

    COMISSESAudiologia Divulgao Educao tica Legislao e Normas Licitao Orientao e Fiscalizao Sade

    Tomada de Contas

    COMISSO DE DIVULGAOCarolina Fanaro da Costa Damato Presidente

    Andrea Soares da SilvaLilian Cristina Cotrim Ferraz

    Nadia Vilela

    JORNALISTA RESPONSVELSrgio de Castro Rodrigues (MTb 23.903)

    PRODUO EDITORIAL E GRFICA(exceto capa)

    Alexandre Barros ViaNews Comunicao Integrada

    REDAOConexo Nacional

    (11) 3151-5516 e 3151-5752wwww.conexaonacional.com.br

    contato@conexaonacional.com.brReportagem e edio:

    Lusa de Oliveira Srgio de Castro RodriguesIMPRESSO

    Prol Editora Grfica

    Conselho Regional de Fonoaudiologia 2 Regio/SPRua Dona Germaine Burchard, 331 gua Branca

    CEP 05002-061 So Paulo/SPFone/Fax: (11) 3873-3788 www.fonosp.org.br

    Envio de artigos, sugestes ou reclamaes: imprensa@fonosp.org.br

    As opinies emitidas em textos assinados so de inteira responsabilidade de seus autores. a reproduo de textos

    desta edio permitida, exclusivamente para uso editorial, desde que claramente identificada a fonte. Textos assinados e fotos com crdito identificado somente podem ser repro-

    duzidos com autorizao por escrito, de seus autores.

    Conselho Regional de Fonoaudiologia2 Regio8 Colegiado Conselhos lanam Guia de Sade Suplementar

    Publicao, voltada aos fonoaudilogos, responde s principais dvidas sobre o tema

    Legislao garante os direitos da Pessoa com DeficinciaPopulao e profissionais de sade devem lanar mo das leis e dos decretos federais, estaduais e municipais

    5

    Ponto de VistaA importncia do Registro dos Procedimentos Fonoaudiolgicos em Pronturios

    15

    6

    Pela sade da vozConhea o trabalho que transformou campanha de conscientizao em Lei Municipal

    10

    Cartas30

    Notas27

    Eventos25

    AMIB divulga presena do fonoaudilogo nas UTIsAtuao dos profissionais da rea pode prevenir e tratar diversas complicaes

    1416

    18 AesAcompanhe o trabalho das Comisses do Conselho

    22 Balano

    Fonoaudiologia Baseada em EvidnciasImportante aliada na comprovao da eficcia das terapias

    12

    REVISTA DA

    Conselho Regional de Fonoaudiologia 2 Regio N 81 | ABR MAI JUN / 2009

    Fonoaudiologia Baseada em EvidnciasUma importante aliada

  • Revista da FONOAUDIOLOGIA 2 Regio n 81 abr/mai/jun 20095

    Desde que foi publicada, em ja- neiro de 2008, a Resoluo Norma-

    tiva no 167 da Agncia Nacional de Sade, (ANS), que inclui a fonoaudiologia no rol de procedimentos e eventos em sade que constituem a referncia bsica para a cobertura dos Planos Privados de Sade, muitas dvidas vm sendo levantadas pelos fonoaudilogos. Ainda no

    incio do ano passado, a Comisso de Sade do CRFa. 2a Regio/SP lanou uma Consulta que respondeu a vrias das questes feitas pelos profissionais. No final de 2008, o assunto ganhou ainda mais profundidade com o lanamento do Guia do Fonoaudilogo em Sade Suplementar. O trabalho, iniciativa do Conselho Regional de Fonoaudiologia - 2a Regio, tornou-se um manual a ser distribudo a todos os fonoaudilogos do Pas.

    A Resoluo Normativa da ANS abriu mais uma frente de trabalho para os fonoaudilogos. Desde abril do ano passado, os Planos de Sade so obrigados a oferecer o atendimento fonoaudiolgico a seus clientes, o que levou necessidade de contratao de profissionais em todo o Pas. Mas a ampliao do mercado de trabalho para os fonoaudilogos tambm suscitou questionamentos importantes. Qual o nmero de sesses que tero cobertura oferecida pelos convnios? Como fazer para se credenciar junto s operadoras? Haver fiscalizao para verificar se os convnios esto cumprindo a Resoluo Normativa? Estas foram apenas algumas das questes levantadas. E inspiraram o desenvolvimento de um documento para esclarecer e orientar os profissionais.

    O principal objetivo do Guia do Fonoaudilogo em Sade Suplementar fornecer subsdios aos fonoaudilogos que atuam com planos privados de assistncia sade. Foi desenvolvido a partir de uma iniciativa do CRFa. 2a Regio/SP com a colaborao dos Conselhos Federal e Regionais e contribuies do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (IDEC). A primeira edio do Manual de Orientao ao Fonoaudilogo que Atende Convnios,

    publicada pelo CRFa. 2a Regio/SP em 2001, foi revisada, atualizada e transformada em uma publicao nica destinada aos profissionais de todo o Pas.

    Abrangente, sem ser prolixa, a publicao aborda, em suas 21 pginas, os diversos aspectos envolvidos na relao entre os profissionais de Fonoaudiologia e os Planos de Sade. O contedo publicado se apresenta como instrumento til e prtico de orientao aos fonoaudilogos na sua relao com a sade suplementar, e tambm um chamado para que toda a categoria participe da luta em defesa da Fonoaudiologia valorizada, reconhecida e respeitada, explicam os organizadores, logo na apresentao do Guia.

    Um histrico da regulamentao dos planos de sade no Brasil, uma explicao sobre o rol de procedimentos, orientaes sobre a relao entre o fonoaudilogo, as operadoras de sade e os usurios dos convnios, alm de respostas s dvidas mais frequentes apresentadas pelos profissionais so alguns dos itens res

Recommended

View more >