fonoaudiologia - .residncia multiprofissional em sade prova de fonoaudiologia 2015 pgina 4

Download Fonoaudiologia - .RESIDNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SADE PROVA DE FONOAUDIOLOGIA 2015 Pgina 4

Post on 22-Sep-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • RESIDNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SADE

    PROVA DE FONOAUDIOLOGIA 2015 Pgina 1

    Fonoaudiologia

  • RESIDNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SADE

    PROVA DE FONOAUDIOLOGIA 2015 Pgina 2

    QUESTES GERAIS

    POLTICAS PBLICAS

    1. Um Projeto Teraputico Singular (PTS) se constitui em um conjunto de propostas de condutas

    teraputicas articuladas para um sujeito individual ou coletivo, produzido pela discusso de uma equipe

    interdisciplinar. A construo de um PTS pode ser sistematizada em quatro momentos, exceto:

    a. Diagnstico e anlise;

    b. Definio de aes e metas;

    c. Diviso de responsabilidades;

    d. Prognstico;

    e. Reavaliao.

    2. Que ferramenta de avaliao familiar bastante til no mapeamento de redes, apoios sociais e ligaes da

    famlia com a comunidade?

    a. Ecomapa;

    b. Genograma;

    c. P.R.A.C.T.I.C.E.;

    d. Entrevista familiar;

    e. F.I.R.O: Fundamental Interpersonal Relations Orientation (Orientaes Fundamentais nas Relaes

    Interpessoais).

    3. No Brasil, o perfil nutricional da populao brasileira tem apresentado mudanas relevantes nas ltimas

    dcadas, acompanhando o processo de transio nutricional que tem afetado inmeros pases. Nesse

    sentido, marque a opo incorreta:

    a. Observa-se importante reduo das taxas de desnutrio infantil, segundo os principais inquritos

    populacionais conduzidos no pas;

    b. Entre os menores de cinco anos avaliados nas Pesquisas Nacionais sobre Demografia e Sade PNDS,

    realizadas em 1996 e 2006, a prevalncia da desnutrio foi reduzida em cerca de 50%;

    c. Entre os adolescentes, os resultados de inquritos tm mostrado frequncias relativamente baixas de

    dficits ponderais, alcanando 3,7%, de acordo com a Pesquisa de Oramentos Familiares (POF) 2002-

    2003;

    d. Alta prevalncia de excesso de peso, que afeta 16,7% dos adolescentes brasileiros;

    e. Comparando-se dados da dcada de 70 com os da POF 2002-2003, observa-se aumento da prevalncia

    de dficit de altura de 10,8% para 33,5% entre os meninos e de 7,9% para 26,3% entre as meninas.

    4. Sobre os Consultrios na Rua, podemos afirmar:

    a. As equipes dos Consultrios na Rua devero cumprir a carga horria mnima semanal de 40 horas;

    b. O horrio de funcionamento dever ser das 08h s 17h em todos os dias da semana;

    c. So equipes da ateno bsica, compostas por profissionais de sade com responsabilidade exclusiva

    de articular e prestar ateno integral sade das pessoas em situao de rua;

    d. As equipes devero realizar suas atividades de forma itinerante, desenvolvendo aes na rua, em

    instalaes especficas sempre fora das instalaes das Unidades Bsicas de Sade do territrio onde

    est atuando;

    e. Para clculo do teto das equipes dos Consultrios na Rua de cada municpio, sero tomados como base

    os dados dos censos populacionais relacionados populao total do municpio, realizados por rgos

    oficiais e reconhecidos pelo Ministrio da Sade.

  • RESIDNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SADE

    PROVA DE FONOAUDIOLOGIA 2015 Pgina 3

    5. A Estratgia Sade da Famlia visa reorganizao da ateno bsica no Pas, de acordo com os preceitos do Sistema nico de Sade. So itens necessrios Estratgia Sade da Famlia, exceto: a. Cadastramento de cada profissional de sade em apenas uma equipe de Sade da Famlia, exceo

    feita somente ao profissional mdico, que poder atuar em, no mximo, duas equipes e com carga horria total de 40 horas semanais;

    b. Cada equipe de Sade da Famlia deve ser responsvel por, no mximo, 4.000 pessoas, sendo a mdia recomendada de 3.000, respeitando critrios de equidade para essa definio;

    c. Existncia de equipe multiprofissional composta por, no mnimo, mdico generalista ou especialista em Sade da Famlia ou mdico de Famlia e Comunidade, enfermeiro generalista ou especialista em Sade da Famlia e agentes comunitrios de sade;

    d. Carga horria de 40 horas semanais para todos os profissionais de sade membros da equipe de Sade da Famlia, exceo dos profissionais mdicos;

    e. O nmero de ACS deve ser suficiente para cobrir 100% da populao cadastrada, com um mximo de 750 pessoas por agente comunitrio de sade e de 12 agentes comunitrios de sade por equipe de Sade da Famlia, no ultrapassando o limite mximo recomendado de pessoas por equipe.

    6. Sobre o financiamento da Ateno Bsica, correto afirmar:

    a. O Demonstrativo sinttico de execuo oramentria dever demonstrar como a aplicao dos

    recursos financeiros resultou em aes de sade para a populao, incluindo quantitativos mensais e anuais de produo de servios de ateno bsica;

    b. A prestao de contas dos valores recebidos e aplicados no perodo deve ser aprovada no Conselho Municipal de Sade e encaminhada ao Tribunal de Contas do Estado ou municpio e Cmara Municipal;

    c. Cabe a Secretaria Estadual de Sade definir os cdigos de lanamentos, assim como seus identificadores literais, que constaro nos respectivos avisos de crdito, para tornar claro o objeto de cada lanamento em conta;

    d. Os registros contbeis e os demonstrativos gerenciais mensais devidamente atualizados relativos aos recursos repassados ficaro, temporariamente, disposio dos conselhos responsveis pelo acompanhamento, e a fiscalizao, no mbito dos municpios, dos Estados, do Distrito Federal e dos rgos de fiscalizao federais, estaduais e municipais, de controle interno e externo;

    e. No mbito municipal, o montante de recursos financeiros destinados viabilizao de aes de ateno bsica sade compe o Bloco de Financiamento de Ateno Bsica e parte do Bloco de Financiamento de Investimento.

    7. A incluso da reduo de danos como uma das aes de sade da Poltica Nacional de Ateno Bsica

    pressupe sua utilizao como abordagem possvel para lidar com diversos agravos e condies de sade. Sobre reduo de danos incorreto afirmar: a. Considerando especificamente a ateno aos problemas de lcool e outras drogas, a estratgia de

    reduo de danos visa minimizar as consequncias adversas criadas pelo consumo de drogas, tanto na sade quanto na vida econmica e social dos usurios e seus familiares;

    b. Atuar em uma perspectiva de reduo de danos na Ateno Bsica pressupe a utilizao de tecnologias relacionais centradas no acolhimento emptico, no vnculo e na confiana como dispositivos favorecedores da adeso da pessoa;

    c. Em relao ao uso de lcool e outras drogas, a reduo de danos postula intervenes singulares que podem envolver o uso protegido, a diminuio desse uso, a substituio por substncias que causem menos problemas, e at a abstinncia das drogas que criam problemas aos usurios;

    d. Apesar da estratgia de reduo de danos ser tradicionalmente conhecida como norteadora das prticas de cuidado de pessoas que tenham problemas com lcool e outras drogas, esta noo no se restringe a esse campo por ser uma abordagem passvel de ser utilizada em outras condies de sade em geral;

    e. A reduo de danos pode ser caracterizada como uma abordagem em sade mais normalizadora e prescritiva, a partir da autoridade profissional, ditando quais seriam as escolhas e atitudes adequadas ou no a serem adotadas.

  • RESIDNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SADE

    PROVA DE FONOAUDIOLOGIA 2015 Pgina 4

    8. Para que as atividades da ateno domiciliar atendam s necessidades do usurio/famlia, necessrio

    que a equipe sistematize um planejamento de aes integrado, dinmico, flexvel e adaptvel ao

    domiclio. So atribuies da Equipe de Sade no Domiclio na Ateno Bsica, exceto:

    a. Dar apoio famlia tanto para o desligamento aps a alta da ateno domiciliar, quanto para o caso de

    bito dos usurios;

    b. Desenvolver grupos de suporte com os cuidadores;

    c. Avaliar a condio e infraestrutura fsica do domiclio;

    d. Acompanhar o usurio conforme plano de assistncia traado pela equipe e famlia;

    e. Garantir o registro no pronturio hospitalar e da famlia na unidade de sade.

    9. Estudos epidemiolgicos, em relao hipertenso sistmica em crianas e adolescentes, indicam que:

    a. A hipertenso arterial sistmica comum em crianas menores e lactentes, com uma prevalncia de

    aproximadamente 1%, e geralmente secundria a um processo patolgico de base;

    b. Estudos mostram que crianas com nvel pressrico acima do percentil 75 tm risco 2,4 vezes maior

    de apresentar hipertenso na fase adulta;

    c. Indivduos com hipertenso leve na infncia tm maior risco de desenvolver encefalopatia

    hipertensiva, convulses, acidentes vasculares cerebrais e insuficincia cardaca congestiva na fase

    adulta;

    d. A prevalncia de hipertenso arterial sistmica em crianas e adolescentes varia de 0,8% a 8,2%;

    e. A hipertenso arterial sistmica secundria em crianas e adolescentes est associada a excesso de

    peso, nvel reduzido de atividade fsica, ingesto inadequada de frutas e vegetais e consumo excessivo

    de sdio e de lcool.

    10. A Poltica Nacional de Prticas Integrativas e Complementares contempla sistemas mdicos complexos e

    recursos teraputicos, os quais so tambm denominados pela Organizao Mundial de Sade de

    medicina tradicional e complementar/alternativa, envolvendo abordagens que buscam estimular os

    mecanismos naturais de preveno de agravos e recuperao da sade por meio de tecnologias eficazes e

    seguras. incorreto afirmar:

    a. No final da dcada de 70, a Organizao Mundial de Sade criou o Programa de Medicina Tradicional,

    objetivando a formulao de polticas na rea;

    b. Acupuntura compreende um conjunto de procedimentos que permitem o estmulo preciso de locais

    anatmicos definidos por meio da insero de agulhas filiformes metlicas para promoo,

    manuteno e recuperao da sade, bem como para preveno de agravos e doenas;

    c

Recommended

View more >