plano diretor de macrodrenagem da plano diretor de

Download plano diretor de macrodrenagem da plano diretor de

Post on 10-Jan-2017

223 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • PLANO DIRETOR DE MACRODRENAGEM DAPLANODIRETORDEMACRODRENAGEMDABACIADOALTOTIET

  • MAPA DE LOCALIZAO

  • A ANLISE E O ENCAMINHAMENTO DE SOLUES PARA ASA ANLISE E O ENCAMINHAMENTO DE SOLUES PARA AS

    QUESTES DE DRENAGEM URBANA TM SIDO UM DOS MAIORES

    DESAFIOS DOS PLANEJADORES E ADMINISTRADORES DOS GRANDESDESAFIOS DOS PLANEJADORES E ADMINISTRADORES DOS GRANDES

    CENTROS URBANOS DO MUNDO.

    A REGIO METROPOLITANA DE SO PAULO RMSP FORMA UMA

    MANCHA URBANA CONTNUA, ALTAMENTE IMPERMEABILIZADA, , ,

    OCASIONANDO UM PROBLEMA DE ALOCAO DE ESPAOS PARA A

    DESTINAO DAS GUAS PRECIPITADAS.

  • Bacia do Alto Tiet e o ritmo da ocupao Mancha Urbana 1905Mancha Urbana 1905

    Reservatrioem operao

    Mancha Urbana

  • Bacia do Alto Tiet e o ritmo da ocupao Mancha Urbana 1954Mancha Urbana 1954

    Reservatrioem operao

    Populao: 4,8 milhesrea Urbana: 930 Km

    Mancha Urbana

  • Bacia do Alto Tiet e o ritmo da ocupao Mancha Urbana 1973Mancha Urbana 1973

    Reservatrioem operao

    Populao: 9 milhesrea Urbana: 1.437 Km

    Mancha Urbana

  • Bacia do Alto Tiet e o ritmo da ocupao Mancha Urbana 1985Mancha Urbana 1985

    Reservatrioem operao

    Populao: 13 milhesrea Urbana: 1.515 Km

    Mancha Urbana

  • Bacia do Alto Tiet e o ritmo da ocupao Mancha Urbana 1985 e 2005Mancha Urbana 1985 e 2005

    Reservatrio

    Populao: 17,8 milhesrea Urbana: 2.135 km

    em operao

  • AS VRZEAS E TALVEGUES NATURAIS (ENCOSTAS) APROPRIADOS

    PELO PROCESSO DE URBANIZAO, COM EDIFICAES E

    PAVIMENTAES, SO SUBSTITUIDOS POR NOVAS REAS

    INUNDVEIS A JUSANTE.

  • DIAGRAMA UNIFILAR DO RIO TIETDIAGRAMA UNIFILAR DO RIO TIET

  • A NECESSIDADE DE UM PLANO DIRETOR DE MACRODRENAGEM PARA

    A BACIA DO ALTO TIET ERA SENTIDA H MUITO PELOS RGOSA BACIA DO ALTO TIET ERA SENTIDA, H MUITO, PELOS RGOS

    RESPONSVEIS PELA DRENAGEM NA RMSP.

  • ASPECTO DA INUNDAO EM 1929(IN LYSANDRO PEREIRA DA SILVA DC 50)(IN: LYSANDRO PEREIRA DA SILVA, DC. 50)

  • INUNDAO NO ANHANGABAU EM 1929(IN LYSANDRO PEREIRA DA SILVA DC 50)(IN: LYSANDRO PEREIRA DA SILVA, DC. 50)

  • INUNDAO DAS MARGINAIS DO RIO TIET - 1983RIO TIET 1983

  • INUNDAO DAS MARGINAIS DO RIO TIET - 1983RIO TIET 1983

  • 1890 NOMEADA COMISSO PARA ESTUDAR AS VRZEAS DO TIET ETAMANDUATE

    1924 SATURNINO DE BRITO APRESENTA PROJETO DE RETIFICAODO RIO TIET ENTRE OSASCO E A BARRAGEM DA PENHADO RIO TIET ENTRE OSASCO E A BARRAGEM DA PENHA

    1968 PLANO HIBRACE

    1986 PROJETO PROMON

    A RPIDA EVOLUO DAS REAS URBANIZADAS OBRIGOU AA RPIDA EVOLUO DAS REAS URBANIZADAS OBRIGOU A SUCESSIVAS REAVALIAES DOS ESTUDOS, PRINCIPALMENTE QUANTO S VAZES.

    VAZO DE PROJETO NO TRECHO ENTRE O TAMANDUATEI E OSASCO174 m/s (1893) 400 m/s (1925) 650 m/s (1968) 1.188 m/s (1986)

  • PROJETO DE REGULARIZAO DO RIO TIET E DIQUE MARGINAL 1893DO RIO TIET E DIQUE MARGINAL - 1893

  • RIO TIET - PROJETOS ANTERIORES - 1925

  • PROJETO DE MELHORAMENTOSENTRE OSASCO E PENHA - 1924 / 1925

  • PROPOSTA DE RETIFICAO DO RIO TIETPREFEITO PRESTES MAIA - DCADA DE 40PREFEITO PRESTES MAIA DCADA DE 40

  • Retificao do Rio Tiet pelo Estado (Dcada de 70)(Continuidade obra da PMSP: Osasco at Barragem E. Souza)

    SoPauloeOsasco

    St P bB i Sta.ParnabaBarueri

  • EM 1998 NASCE O PLANO DIRETOR DE MACRODRENAGEM DA BACIA

    DO ALTO TIET PDMAT, COM OBJETIVO DE:

    AVALIAR A SITUAO DA POCA AVALIAR A SITUAO DA POCA;

    DIAGNOSTICAR OS PROBLEMAS;

    DIMENSIONAR AS INTERVENES NECESSRIAS DIMENSIONAR AS INTERVENES NECESSRIAS;

    HORIZONTE DE PROJETO 2020.

  • CONCEPO DO PLANO

    CORRETO DIAGNSTICO HIDRULICO/HIDROLGICO

    VISO ABRANGENTE E INTEGRADA DA BACIA

    RETENO DAS GUAS NAS CABECEIRAS

    AUMENTO DA CAPACIDADE DE ESCOAMENTO DOS CURSOS DGUA

    MONITORAMENTO COM TELEMETRIA E PLUVIOMETRIA

    CONTENO DO DESMATAMENTOCONTENO DO DESMATAMENTO

    PRESERVAO DAS VRZEAS

  • PLANO DIRETOR PLANO DIRETOR DE MACRODRENAGEMDE MACRODRENAGEMAO LONGO DOS 10 ANOSAO LONGO DOS 10 ANOS

    Diagnstico HidrulicoDiagnstico Hidrulico--Hidrolgico da Calha do Rio Tiet e das bacias:Hidrolgico da Calha do Rio Tiet e das bacias:

    Crrego Crrego PirajuaraPirajuara;;gg j j ;;

    Rio Rio AricanduvaAricanduva;;

    Ribeiro dos Meninos (Tamanduate Superior);Ribeiro dos Meninos (Tamanduate Superior);

    Ribeires dos Couros (Tamanduate Superior);Ribeires dos Couros (Tamanduate Superior);

    Crrego Oratrio (Tamanduate Superior);Crrego Oratrio (Tamanduate Superior);

    Rio Tamanduate Inferior;Rio Tamanduate Inferior;

    Ribeiro Vermelho;Ribeiro Vermelho;

    Mdio Mdio JuqueriJuqueri;;

    Rio Rio BaquirivuBaquirivu GuauGuau..

  • PLANO DIRETOR PLANO DIRETOR DE MACRODRENAGEMDE MACRODRENAGEMAO LONGO DOS 10 ANOSAO LONGO DOS 10 ANOS

    OBRAS REALIZADAS:

    42 reservatrios de reteno (piscines) implantados

    40 km de ampliao da Calha do Rio Tiet

    10 k d li d Ri C b d Ci 10 km de canalizao do Rio Cabuu de Cima

    construo de 2 reservatrios (barragens) no Alto Tiet

    1 5 km de canalizao do Ribeiro Vermelho 1,5 km de canalizao do Ribeiro Vermelho

    TOTALIZANDO INVESTIMENTOS DA ORDEM DE:

    Calha do Rio Tiet R$ 1,7 bilho

    Piscines e Canalizaes R$ 0,3 bilho

    Parcerias junto s Prefeituras

  • PLANO DIRETOR PLANO DIRETOR DE MACRODRENAGEMDE MACRODRENAGEMAO LONGO DOS 10 ANOSAO LONGO DOS 10 ANOS

    CANALIZAODORIOCABUU DE CIMA 10 5 KM

    CONSTRUOBARRAGEMDEPARAITINGA

    AMPLIAODACALHADORIOTIET 16,5KM

    CABUUDECIMA 10,5KM

    AMPLIAODACALHADORIOTIET 24,5KM

    CONSTRUOBARRAGEMDEBIRITIBA

    INTERVENESDAFASEI

    INTERVENESDAFASEII

  • PLANO DIRETOR PLANO DIRETOR DE MACRODRENAGEMDE MACRODRENAGEMAO LONGO DOS 10 ANOSAO LONGO DOS 10 ANOS

    42piscines j esto prontos p j pna Grande So Paulo

    24deles foram feitos pelo Estado

    18construdos pelas prefeituras de So Paulo , as do Grande ABC e Mogi das Cruzes

    4 novosdo Estado esto em obras, sendo 2 no ABC (crrego T b ) 1 ib i Taboo), 1 no ribeiro Vermelho e 1 no Pirajuara

  • VISO GERAL DA OBRAVISO GERAL DA OBRADE AMPLIAO DA CALHA

  • FASE I - Ampliao da Calha do Rio Tiet - 16,5 kmBarragem de Edgard de Souza Barragem MvelBarragem de Edgard de Souza - Barragem Mvel

  • FASE I Canalizao do Rio Cabuu de Cima - 10 5 kmCanalizao do Rio Cabuu de Cima - 10,5 km

  • FASE I Construo dos Reservatrios de Biritiba e ParaitingaConstruo dos Reservatrios de Biritiba e Paraitinga

    ParaitingaBiritiba

  • FASE II Ampliao da Calha do Rio Tiet - 24 5 kmAmpliao da Calha do Rio Tiet - 24,5 km

    Barragem Mvel - Barragem da Penha

  • CONFIGURAO FINAL PROJETADA

    Margem Esquerda

    Margem Direita

    Taludes c/ proteo 1V:1,7H Taludes 1V:1,3H

    nos substratos

    NA (Cota~713)Berma (cota~716)

    Cota~711

    Taludes c/ proteo 1V:1,7HTaludes 1V:1,3H

    b t t

    41 a 46 m

    nos substratos mais resistentes

    nos substratos mais resistentes

    Cota mdia do fundo do canal na cota 711 m

    Rebaixamento de 2 5 m ao longo de toda a calha Rebaixamento de 2,5 m ao longo de toda a calha

    Nvel dgua operacional mdio na cota 713 m em 95% do tempo

    Viabilidade de navegao Viabilidade de navegao

    Perodo de recorrncia de cheias de 100 anos

  • OS PISCINES EM OPERAO ARMAZENAM 8 MILHES m.

    O EQUIVALENTE AOS 40 KM DO RIO TIET COM 4 METROS DE LMINA.

  • OG OOG O

    DESASSOREAMENTO

    PROGRAMA DE MANUTENOPROGRAMA DE MANUTENO

    R$27,2milhes

    DESASSOREAMENTODO TIET

    R$4,9milhes

    R$6,0milhes

    PAISAGISMO E DRENAGEM DO TIET

    DESASSOREAMENTODO CABUU

    12milhes milhes

    PROGRAMA DE MANUTENO

    26

    $ $

    LIMPEZA DOS TALUDESDO TAMANDUATE

    LIMPEZA DOS PISCINES4

    35

    R$1,2milhes

    R$6,0milhes

    LIMPEZA DAS BERMAS E TALUDES DO RIO TIET

    R$3,7milhes

    TALUDES DO RIO TIET

    TOTALANUAL=R$49MILHES

  • S OSS OS

    CONTROLE DE ENCHENTES NOS PRINCIPAIS CURSOS DGUA DA

    RESULTADOSRESULTADOS

    CONTROLE DE ENCHENTES NOS PRINCIPAIS CURSOS DGUA DA

    RMSP, COM BENEFCIOS SADE PBLICA, SISTEMAS VIRIOS,

    ATIVIDADES ECONMICAS E CONDIES AMBIENTAISATIVIDADES ECONMICAS E CONDIES AMBIENTAIS;

    RECUPERAO DE REAS DEGRADADAS, COM INCORPORAO

    DE PAISAGISMO E INFRAESTRUTURA DE LAZER;DE PAISAGISMO E INFRAESTRUTURA DE LAZER;

    PREVISO EM TEMPO REAL DE OCORRNCIA DE EVENTOS

    PLUVIOMTRICOS CRTICOS PELA REDE TELEMTRICA;PLUVIOMTRICOS CRTICOS, PELA REDE TELEMTRICA;

    MAIOR INTEGRAO ENTRE ESTADO E PREFEITURAS DA RMSP

    NA QUESTO DE CONTROLE DE CHEIAS;NA QUESTO DE CONTROLE DE CHEIAS;

    EDUCAO AMBIENTAL;

  • OOFUTUROFUTURO

    CANALIZAO DO PIRAJUARA (EM CONTRATAO)

    CANALIZAO DO CRREGO JAC-PESSEGO (J CONTRATADO)

    ESTUDO DE CANALIZAO DO ORATRIO (PROJETO CONCLUDO)

    ESTUDO DE CANALIZAO DO RIBEIRO VERMELHO (PROJETO CONTRATADO)

    REVISO DO PLANO DIRETOR (CONTRATADO)

    IMPLANTAO DE NOVOS PISCINES

    ESTUDOS PARA BENEFICIAMENTO DE MATERIAL DE ASSOREAMENTO (USINA)

    RECUPERAO E PRESERVAO DE VRZEAS (CONTRATADO)

  • RC RC --1 / VILA ROSA1 / VILA ROSA

    Volume: 113 450 m Inaugurado em: jul/1999So Bernardo / Ribeiro dos CourosSo Bernardo / Ribeiro dos Couros

    Volume: 113.450 m Inaugurado em: jul/1999

  • RC RC --2 / PIRAPORINHA2 / PIRAPORINHA

    Volume: 85 000 m Inaugurado em: jul/1999Diadema / Ribeiro dos CourosDiadema / Ribeiro dos Couros

    Volume: 85.000 m Inaugurado em: jul/1999

  • RC RC -- 9 / FORD9 / FORD

    So Bernardo do Cam

Recommended

View more >