anamnese graduaÇÃo1

Download ANAMNESE GRADUAÇÃO1

Post on 19-Jul-2015

12 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

ANAMNESE OCUPACIONAL

Maria Izabel de Freitas Filhote 2009defesadotrabalhador.blogspo...trabalhadores.jpg412 x 244 - 27k - jpg

ANAMNESE OCUPACIONAL INSTRUMENTOS DE INVESTIGAO DA RELAO ENTRE SADE E TRABALHO DETECO E AVALIAO DO PERFIL DE SADE E DOS RISCOS A QUE ESTO EXPOSTOS OS TRABALHADORES Ambiente Produtivo Consumo Meio Ambiente Hbitos de Vida Comportamento... DETECO E AVALIAO DAS ALTERAES DE SADE PRECOCES OU MANIFESTAS ESTUDO E PESQUISA SOBRE AS RELAES ENTRE O PERFIL DE SADE E DE RISCOS E AS ALTERAES VERIFICADAS, NO GRUPO DE TRABALHADORES

ANAMNESE OCUPACIONAL

AS INVESTIGAES DEVEM SER REALIZADAS ATRAVS DE :

ENTREVISTA COM O TRABALHADOR ENQUTE COLETIVA ESTUDO DOS LOCAIS DE TRABALHO

ANAMNESE OCUPACIONAL 1-DADOS DE IDENTIFICAO: Nome Data de Nascimento Naturalidade Local de Moradia (Procedncia) atual e anterior Profisso Atual e anterior Ocupao 2-QUEIXA PRINCIPAL Em poucas palavras, o profissional registra a queixa principal, o motivo que levou o paciente a procurar ajuda do profissional.

ANAMNESE OCUPACIONAL3- Histria pessoal e social: Procura-se a informao sobre a ocupao do paciente: onde trabalha, onde reside,(perfil migratrio), se tabagista, alcoolista ou faz uso de outras drogas. Se viajou recentemente, se possui animais de estimao (para se determinar a exposio a agentes patognicos ambientais). Suas atividades recreativas. Se faz uso de algum tipo de medicamentos (inclusive os da medicina alternativa ).

ANAMNESE OCUPACIONAL 4- HISTRIA DA DOENA ATUAL Incio e evoluo Caractersticas Relao do quadro com ao exposio/afastamento do risco Tratamento e resultados Situao em relao Previdncia Social

ANAMNESE OCUPACIONAL5- HISTRIA OCUPACIONAL OBJETIVO: IDENTIFICAR OS RISCOS DE NATUREZA FSICA, QUMICA, BIOLGICA, ERGONMICA, PSICOSSOCIAL A QUE ESTEVE OU EST EXPOSTO O TRABALHADOR E IDENTIFICAR AS CONDIES EM QUE SE D ESTA EXPOSIO.

VERIFICAR EM QUANTAS E QUAIS EMPRESAS O TRABALHOR EXERCEU SUA FUNO.

(Com que idade comeou a trabalhar? Fazia o qu?)

Autor: Matheus Galvao Data: Tera-Feira, 14, 6, 2005 Fonte: http://galeria.brfoto.com.br/showphoto.php?photo=148

ANAMNESE OCUPACIONAL 5- HISTRIA OCUPACIONAL 5.1-Descrever o Processo de Trabalho Identificao da empresa Aspectos histricos Processo de produo * matrias primas * subprodutos * resduos * meios de produo (equipamentos, mquinas, etc...) * fluxograma de produo

PRODUO DO AOProduo do ao a partir de ferro-gusa. O ferro-gusa, o calcrio e o minrio de ferro so colocados em um forno Siemens-Martin. Este aquecido a aproximadamente 871 C (1600 F). O calcrio e o minrio formam uma escria que flutua na superfcie. As impurezas, incluindo o carbono, so oxidadas e migram do ferro para a escria. Quando o teor de carbono est correto, surge o ao-carbono

Topo da coqueriada Cosipa 1996 fotos: Rui Magrini e Danilo Costa

PRODUO DO AOOutra maneira de produzir ao a partir de ferrogusa o Processo Bessemer Neste ponto pode ser adicionada uma grande variedade de metais ao ao para criar diversas propriedades. Por exemplo, a adio de 10 a 30 % de cromo, cria o ao inoxidvel, que muito resistente ferrugem. A adio de cromo e molibdnio cria o ao cromo-molibdnio, que resistente e leve.

EXEMPLOMATRIAS PRIMAS SUBPRODUTOS O benzeno carboqumico, cuja utilizao industrial cada vez menor, est presente na composio do gs de coqueria, denominado BTX (benzeno, tolueno, xileno) que utilizado como fonte energtica na siderurgia.Benzeno hidrocarboneto aromtico presente no petrleo, no carvo e em condensados de gs natural

RESDUOSOs minrios de ferro mais comuns incluem: Hematita - Fe2O3 - 70% de ferro Magnetita - Fe3O4 - 72% de ferro Limonita - Fe2O3 + H2O - 50% a 66% de ferro Siderita - FeCO3 - 48% de ferro Normalmente, esses minerais so encontrados misturados a rochas que contm slica.

Fogo a cu aberto durante enfornamentoselado

Mquina enfornadoraencoberta por vazamento de gs de coqueria

Danilo Costa Mdico D.R.T.So Paulo

ANAMNESE OCUPACIONAL 5- HISTRIA OCUPACIONAL 5.1- Descrever o Processo de Trabalho Organizao do Trabalho * Diviso do trabalho * Mecanismos de controle (ritmo, produtividade...) *Relaes de trabalho (Chefe X Subordinado...) *Jornada de trabalho (turno, rotatividade, folgas...) * Frias / Remunerao Instalaes da Empresa

http://4.bp.blogspot.com/_dO9crHtyPY/SaVxMMiEUCI/AAAAAAAAI4Y/zAT21KdaYMo/s400/ambiente-trabalho03.jpg

Vista area da coqueriada Cosipa 1995 foto : Danilo Costa

ANAMNESE OCUPACIONAL 5- HISTRIA OCUPACIONAL5.1- Descrever o Processo de Trabalho

Descrio das condies do ambiente de trabalho

LEVANTAMENTO DOS FATORES E RISCO natureza * Identificar os fatores de risco dose tempo *EPI e EPC Relao com o meio ambiente *meios e compartimentos ambientais poludos *Contaminao da populao vizinha

Topo da coqueriada Cosipa 1996 fotos: Rui Magrini e Danilo Costa

ANAMNESE OCUPACIONAL 5- HISTRIA OCUPACIONAL 5.2- Descrever o Posto de Trabalho e a Funo Dados de Identificao (formao profissional) Descrio da Funo * Quais as matrias? *Com o que trabalha? *O que faz? *Como faz? * Quanto faz? * Desvios de funo Percepo do trabalhador sobre o seu trabalho (ex. Percebe influncia do seu trabalho com sua sade?)

ANAMNESE OCUPACIONAL 5- HISTRIA OCUPACIONAL 6- ANAMNESE ESPECIAL

COMO J SE CONHECE A HISTRIA OCUPACIONAL, DEVEM SER PESQUISADAS ALTERAES CLNICAS ASSOCIADAS AOS FATORES DE RISCO.

ANAMNESE OCUPACIONAL

7- RELAO DE PROBLEMAS 8- RELAO DE RISCOS 9- HIPTESES DIAGNSTICAS

Coqueria da Siderrgica Usiminas, foto tirada do prdio da Prefeitura do Municpio de Ipatinga -1991

Crianas vigiam o fluxo de minrio sendo lavado numa instalao de concentrao de cassiterita, cujo dono um produtor de concentrado, que apura o teor de estanho at a faixa de 70%. O produto acondicionado sacos de 20 kg de estanho concentrado a mais de 70%. Em fevereiro de1998, valia 2 a 2,20 reais o kg e a nica compradora em toda a rea era a empresa Ebesa.

Face Norte do Itabirito, sua base de ferro sendo comida pela mineradora, h 13 anos

Visto do acesso da BR040 para a cidade de Moeda: o pico do Itabirito, face Oeste, em julho 2004

Funcionrio pblico com a nova lei da aposentadoria aposentadoria